12 fevereiro 2010

Uma homenagem a Rosineide! - Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Atendendo a um pedido de Dihelson que, tendo conhecido Rosineide, no Carnaval da Saudade do Crato Tênis Clube, postou um retrato dela e pediu para que alguém da família Esmeraldo escrevesse uma crônica dedicada a ela. Se Dihelson viu Rosineide somente uma vez e se impressionou com a beleza e as qualidades dela, e achou que ela merece uma homenagem, imagine eu, sua amiga há quarenta e oito anos. Por essa razão me habilitei a escrever por me considerar uma grande amiga de infância dela, cuja amizade continua até hoje.

Eu conheci Rosineide desde os meus doze anos, quando fui fazer a primeira série do antigo curso ginasial do Colégio São João Bosco. Ela foi minha colega de classe por mais de sete anos. Com ela e um grupo de amigas daquela época, passeamos muito pela Praça Siqueira Campos, assistimos a muitos filmes nas vesperais do Cassino, Moderno e Educadora, freqüentamos juntas as tertúlias nas casas das famílias amigas e as matinais do Crato Tênis Clube nos dias de domingo. Rosineide sempre foi querida pelos colegas, pela família, pelos amigos e por todos que dela se aproximavam, pois nos contagiava com a sua alegria. A amizade cresceu e viramos parentes, através do meu casamento com Carlos, de quem ela é sobrinha.

Quando Rosineide nasceu, Carlos tinha quatro anos e meio de idade, portanto sobrinha e tio, tendo pouca diferença de idade, foram criados quase como irmãos. E foi Rosineide, essa sobrinha irmã de Carlos que me apresentou a ele e ainda foi nosso cupido, trazendo os recados dele para mim. Por isso, tenho muita gratidão, em primeiro lugar a Deus, e a ela por ter me proporcionado conhecer meu futuro marido.

A minha admiração por Rosineide vem da convivência de infância e adolescência e dura até hoje. Ela é bonita por dentro e por fora. Foi indicada para representar o Crato como miss Ceará na juventude, mas como já era noiva, o noivo não aprovou. Ela, por amor, preferiu desistir do desfile para casar e constituir uma bonita família.

O que mais admiro em Rosineide é que além da beleza exterior, que continua com o passar dos anos, possui também uma beleza interior, o que é mais importante: bondade, meiguice, simpatia e um grande coração. Tem um sorriso fácil e aonde ela chega deixa um clima de bem estar para todos.

Rosineide sempre foi uma boa filha, boa irmã, uma grande amiga, além de ter sido excelente esposa e continua sendo uma dedicada mãe e agora avó. Aos dezessete anos ficou orfã de mãe e assumiu a responsibalidade de dona de casa, cuidando com carinho de seus dois irmãos mais novos e do pai. Possui quatro filhos muito bem educados e já formados. São dois belos rapazes e duas lindas moças. Ela viveu com seu marido, José Ribamar Cavalcanti, um casamento de trinta e cinco anos, extinto há um ano e oito meses pelo falecimento dele.

Na minha opinião, Rosineide é uma grande mulher. Um exemplo de vida a ser seguido.

Por Magali de Figueiredo Esmeraldo
Foto de Dihelson Mendonça. Postagem autorizada por ele.

13 comentários:

  1. Minha querida Amiga Magali,

    Fiquei muito contente aqui com o atendimento do meu pedido, porque o Blog do Crato é para exaltar as peculiaridades, histórias e mesmo as estórias, como diz o Carlos Eduardo, dessa nossa cidade.

    Estávamos em dívida para com a Rosineide. A nossa cidade precisa RESGATAR ( e essa é a nossa maior tarefa aqui ), os grandes valores do passado que sejam modelo para as gerações futuras.

    Saudações à você, que fez a matéria, e à Rosineide.

    Agora quero deixar claro que nesse assunto, Eu já convidei inúmeras vezes o Jornalista Humerto Cabral para ser nosso convidado de Honra do Blog do Crato. Pois ele é a Enciclopédia viva do Crato, e não pode estar de fora disso tudo. Sempre que possível, estou gravando entrevistas com ele.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Querida Magali
    Parabéns por essa merecida homenagem a Rosineide. Como tio da homenageada, agradeço em nome dela que se encontra distante do Crato.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Prezado Dihelson

    Huberto Cabral, além de meu primo e cunhado, é um registro vivo da história do Crato e até mesmo do Ceará. Possui uma verdadeira coleção de jornais com todos os dados sobre o que se imaginar. Há alguns anos, eu particiapava de uma reunião na Arquidiocese de Fortaleza, quando das comemorações dos cento e cinquenta anos da mesma. Ninguém aqui sabia o nome de todos os bispos das dioceses cearenses,e nem a havia esses dados na Arquidiocese. Disse que eu ia conseguir. Liguei para Huberto e dois dias depois recebi todos os dados que eles necessitavam.
    Só há um problema para participação dele no Blog do Crato. Ele não utiliza computador, preferindo sua velha máquina.
    Abraços a você e muito obrigado pela homenagem a minha querida sobrinha Rosineide.

    ResponderExcluir
  4. Prezado AMigo Carlos,

    Esse é que é o problema: o Cabral não usa computador. Ele ainda escreve com máquina de escrever manual.

    Eu já tentei convencê-lo a dar entrevistas, já convidei inúmeras vezes pra ele vir até minha casa, no estúdio, mas ele não vem. É sorte quando eu pego ele na rua para entrevistá-lo.

    É um arquivo vivo.
    Mas estou criando um cargo aqui no Blog só para ele. Eu mesmo vou me encarregar de pegar os textos dele para publicar. Só assim a gente consegue segurar o homem.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  5. Dihelson,

    Agradeço a você pela oportunidade de homenagear Rosineide. Pela amizade que lhe dedico, foi com alegria que atendi o seu pedido.
    Tenho certeza que Rosineide também está agradecida a você.

    Abraços


    Magali

    ResponderExcluir
  6. Carlos,

    Obrigada por você agradecer em nome de Rosineide. Sei que ela vai gostar
    dessa sua carinhosa iniciativa.


    Beijos

    Magali

    ResponderExcluir
  7. Magali,
    Não posso ficar fora desta, nossa Rosineide é um patrimonio, amada,querida e estimada por todos que a conhecem .
    Meu grande abraço,
    Walda.

    ResponderExcluir
  8. Magali,
    Não poderia deixar de endossar, tudo que voçê disse da nossa querida Rosineide,pessoa amiga e nosso patrimonio.
    Um grande abraço,
    Walda.

    ResponderExcluir
  9. Magali,
    Parabéns pela homenagem a Rosineide,nosso patrimonio pessoa muito querida e respeitada por todos que a conhecem.
    Um grande abraço,
    Walda.

    ResponderExcluir
  10. Oi Walda,

    Muito me alegra você aparecer aqui para também dar uma palavrinha sobre nossa amiga Rosineide.
    Também aproveito para lhe agradecer pela sua amizade, que é muito importante para mim.

    Abraços da amiga de sempre

    Magali

    ResponderExcluir
  11. Magali,

    Rosineide viveu fora do Crato tanto tempo que o destino se encarregou de traçar um encontro entre mim e ela quando estive em Recife para ajeitar uma papelada no Consulado da França.

    Ela e Joaquim me conduziram pela cidade, mas o melhor em tudo isso é que uma amizade muito linda nasceu entre nós.

    Desde então, aprendi a conhecer e querer bem a essa mulher cheia de virtudes e de garra. De caráter ilibado, suave e doce, põe sempre sua sensibilidade à altura das emoções e mostra-se amiga leal e fiel.

    Portanto, unem-se as pontinhas dos laços: presente e passado e eis Rosineide cheia de sorrisos tocando a vida com dignidade e perseverança.

    Crato se alegra sempre que ela aparece.

    Abraço a você e a ela...

    Claude

    ResponderExcluir
  12. Claude,

    Obrigada, que bom que você veio para apoiar Rosineide com o seu comentário. Também gostei, pois além de sermos amigas temos também essa amiga em comum, além de muitas outras.
    Vamos depois marcar uma sexta para você vir aqui.

    Abraços

    Magali

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.