15 fevereiro 2010

FÁBULAS DE ESOPO - por Glória Pinheiro

QUEM FOI ESOPO?

Esopo viveu na Grécia Antiga, época em que a arte e a literatura floresciam na região. Era um escravo que foi capturado numa guerra e teve dois donos até ser comprado por Jadmo de Samos. Este ficou tão encantado pelas fábulas do escravo que lhe deu a liberdade.
Livre, viajou por vários lugares espalhando as suas histórias.
A Grécia criou um sistema de governo de Pólis, ou Cidades-Estado, que possuíam sua autonomia administrativa. A sua riqueza provinha do comércio entre as colônias e também com outros reinos. O sistema político beneficiava apenas os ricos, o que deu margem a muitas trapaças e conspirações. Foi nesse ambiente que Esopo divulgou as suas fábulas de fundo moral, sendo admirado e aceito por todos os cidadãos da época.
Foi morto na ilha de Delfos. Esopo ficou famoso pelas suas narrativas curtas com fundo moral e que têm como personagens animais que se comportam como humanos, falam, cometem erros, são sábios ou tolos, maus ou bons.

O QUE SE APRENDE E O QUE SE ENSINA.

As fábulas, por seu contexto moral, podem ser usadas para discutir o comportamento humano, sobre como reagimos, diante das situações e quais as soluções que podemos encontrar para problemas diferentes. Outro assunto que pode ser tratado junto às crianças é a zoologia, abordando as espécies que são personagens das fábulas com enfoque em sua anatomia, comportamentos e hábitos alimentares. Seria divertido para as crianças fazerem a dramatização das fábulas depois de toda essa discussão para exercitarem a memorização e sensibilidade.
-
O VIAJANTE E A URSA

Iam dois viajantes por um caminho quando deram de cara com uma ursa enorme e faminta. Um deles, mais esperto, deu um pulo, e acocorou-se no alto de uma árvore. Ficou lá sem respirar para que a ursa não notasse a sua presença. O outro, deitou-se no chão e fingiu-se de morto, pois sabia que os ursos não mexem com os mortos. A ursa aproximou-se do que estava deitado, cheirou-o, lambeu-o, olhou de pertinho e foi embora. Só então o outro se aproximou, curiosíssimo:

- O que ela cochichou no seu ouvido?

- Ela disse para eu nunca mais viajar com amigos que me deixam sozinhos na hora do perigo.

MORAL DA HISTÓRIA: É na hora do perigo que conhecemos os amigos.

Fonte: http://www.anossaescola.com.cr/testes/fabulasesopo.htm

Colaboração: Glória Pinheiro

9 comentários:

  1. Glória:
    Li seu comentário sobre uma postagem de matéria veiculada em "El País".
    Até que enfim um comentário inteligente saiu.
    Você sabe que tudo que é publicado na mídia tem um sentido oculto que passa despercebida a grande maioria dos leitores. Não é diferente esta matéria em referência. A ver.
    O jornal espanhol “El País” pertence ao grupo espanhol Prisa ¬¬- também proprietário da TVI - conhecido pelas suas ligações ao PSOE (Partido Socialista Espanhol) do primeiro-ministro Rodríguez Zapatero. “El País” é o principal jornal da Espanha. Algo assim como o Estadão ou a Folha de S. Paulo. É o jornal da elite dominante espanhola. Fundado em maio de 1976, seis meses depois da morte de Franco, “El País” tem para mim um único mérito: sua equipe reciclou-se após a queda do Muro de Berlim, diferente do que ocorre com a jurássica esquerda tupiniquim. “El País” não apóia regimes esquerdistas superados – no tempo e no espaço - tipo o de Cuba, Venezuela, Bolívia, dentre outros. O corpo editoral – temos de reconhecer – tem os pés no chão diante da nova realidade mundial.
    O grupo Prisa também é dono da Editora Santillana, que publica livros didáticos e está fazendo um lobby de olho no mercado brasileiro de livros escolares. Aliás essa editora já atua nesse segmento no Brasil através da Editora Moderna.A Santillana quer ampliar sua fatia no Brasil, concorrendo com a Abril que atualmente detém maior parte desse filão (basta dizer que a Abril publica os livros da rede pública do estado de São Paulo, que se fosse um país independente só seria menor – na América Latina - do que o Brasil e México).
    E já que falei em lobby, veja quem participa do conselho brasileiro da Fundação Santillana: José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Paulo Renato Souza, Nélida Piñon e Cristovam Buarque. Nem precisamos comentar mais nada...
    Dá para entender porque “El País” não hostiliza o Serra?
    Entretanto, a preferência do jornal é para a candidata Dilma Rousseff. O motivo da matéria é unicamente este. Qualquer outra ilação é vã filosofia, como diria Shakespeare.

    ResponderExcluir
  2. Glória:
    Quanto a postagem em tela é interessante e foi oportuna.
    Armando

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Glória, interessante sua postagem, vc sabe que eu costumo usar a seguinte fábula nos meus trabalhos, peço desculpas caso nao guarde nenhuma relação com a sua postagem. Meus mais sinceros respeitos.Luiz Claudio Brito de Lima.

    Uma vez o Lobo estava na colina bebendo água do riacho. Olhou para baixo e viu o Cordeiro fazendo a mesma coisa. Lá está meu jantar, ele pensou, é só arranjar uma razão para apanhá-lo. E gritou para o Cordeiro. Como você ousa sujar a água que estou bebendo? Espera aí, meu senhor, disse o Cordeiro, como vou sujar sua água se ela vem correndo daí pra cá? Está bem, respondeu o Lobo, mas porque você andou me xingando o ano retrasado? Essa não, disse o Cordeiro, eu não tenho ainda seis meses. Não importa se apressou o Lobo, não foi você, foi seu pai. E tibum! Comeu o Cordeirinho inteiro. Só deu tempo do coitado suspirar. A razão do mais forte é sempre mais forte.

    ResponderExcluir
  4. Agradeço ao Armando Rafael e ao Luiz Claudio Brito de Lima pelos comentários. Um abraço fraterno.
    Glória

    ResponderExcluir
  5. Que legal Glória, vc mora em Cotia,a cada 15 dias vou a trabalho em sua cidade, local agradável.Abraços.Luiz Claudio Brito de Lima

    ResponderExcluir
  6. Luiz Claudio, moro na altura do km 25, antes da cidade 6 km. Quando der venha tomar uma café conosco, ok?

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado Glória, será uma grande honra, aproveito e tambem faço o mesmo convite a vc e familia, moro na penha, e tenho escritório na Vila Maria,terei também o maior prazer em recebe-los.Muito obrigado.Luiz Cláudio.

    ResponderExcluir
  8. Minha gente,

    Vocês de São Paulo aí, qualquer dia eu irei à São Paulo, a fim de fazer umas compras e visitar uns amigos. Ficaria feliz se pudéssemos nos encontrar.

    E se tiver alguém de São Paulo vindo pra cá nos próximos dias ou mês, me avise, por gentileza!

    Ah! Magnífica postagem, Glória! Você deve ter visto aí que eu comecei o dia de ontem com uma fábula, embora eu não saiba se aquela era do Esopo.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  9. Caro Dihelson, será uma grande honra recebe-lo, desde o inicio da minha participação nesse excelente canal que faço tal afirmação, inclusive estendo a todos os conterraneos, pois saiba que quando estamos ao lado de um irmão, transportamo-nos ao local em que nascemos, nao importando a distancia.Quando por aqui estiver, terei o mais prazer em atende-lo.Abraços.Luiz Claudio.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.