16 fevereiro 2010

Dilma vive caso machadiano com Cabral e Garotinho - Por: Samuel P. Teles

P.S.: Vejam só as companhias do PT, Dilma & Cia. Devo confessar que não causou-me nenhuma surpresa. Para quem já defendeu Renan, Sarney, Collor e outros asseclas, isso é fichinha. Alguns vão dizer que tudo isso é em nome da governabilidade. Sei... Leiam o texto e tirem suas conclusões.

Antes de mais nada, é preciso pedir desculpas a Machado de Assis. Vai-se cometer abaixo a heresia de misturar Dom Casmurro à política.

Eis o que se deseja realçar: Dilma ‘Capitu’ Rousseff divide suas atenções, no Rio, entre Sérgio ‘Bentinho’ Cabral e Anthony ‘Escobar’ Garotinho.

Em vias de celebrar um casamento político com Cabral, Dilma promove escondidos entendimentos com Garotinho. Bentinho Cabral tomou-se de doentio ciúme ao saber que, dias atrás, Dilma Capitu reunira-se com Escobar Garotinho.

Na noite de domingo (14), ao receber a presidenciável do PT no sambódromo, o governador do Rio rogou por exclusividade. "Disse para ela o que eu penso”, contaria depois aos repórteres o Bentinho pemedebê. “Acho que quando você tem dois palanques de oposição pode dar problema. Quando são dois de situação é difirente. Aqui essa equação não fecha".

A frase de Cabral desnuda a alcova eleitoral que se montou no Rio. Garotinho se imiscui na cena com assanhada desenvoltura. O Escobar fluminense trocou o PMDB pelo PR. No Estado, fustiga Cabral, com quem medirá forças nas urnas de 2010. Em Brasília, Garotinho é Lula desde molequinho. Por isso, arrasta a asa para Dilma. Quer levá-la para o seu palanque.

Da obra de Machado resultou uma polêmica: teria Capitu traído Bentinho com Escobar?

Do rififi eleitoral emerge um enigma análogo: estaria Dilma Capitu cometendo adultério político ao juntar-se a Bentinho Cabral e, simultaneamente, achegar-se a Escobar Garotinho?

O tônico servido a Dilma pelas pesquisas eleitorais mais recentes a tornaram dona de atrativos até então insuspeitados. É como se a candidata tivesse ganhado os mesmos olhos de ressaca da Capitu de Dom Casmurro. Servindo-se de uma “retórica dos namorados”, Machado encontrou uma “comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu”.

“Olhos de ressaca?”, perguntou o escritor, na pele de Bentinho. “Vá, de ressaca”, convenceu-se. Por que de ressaca? “É o que me dá idéia daquela feição nova...”

“...Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca”.

Para Lula e o PT, o súbito poder de sedução dessa Dilma ascendente vai tragar, em várias praças, apoios em duplicidade. Para desassossego de Bentinho Cabral, não parece haver nos arredores de Dilma Capitu interesse em refugar o assédio dos múltiplos Escobares.

Fonte: Blog do Josias de Souza

Por: Samuel P. Teles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.