10 novembro 2009

Pela esquerda ou pela direita?

Sem arrodeios, existem duas regras, básicas, de trânsito que são desrespeitadas diariamente e que sozinhas devem representar a maior parte os acidentes em nossos dias: ultrapassagens proibidas pela direita; e guardar a faixa da esquerda sem pretender nenhuma ultrapassagem. Todos nós, dirigindo carros, motos ou dentro de algum transporte coletivo, por algum tempo, durante o dia estamos expostos a este tipo de situação.

De maneira geral, ultrapassar exclusivamente pela esquerda é regra NUNCA obedecida pelos motoqueiros. É impressionante! A motocicleta deve passar esta “impressão” ao condutor de “donos da situação”, seres intocáveis, perfeitos, incapazes de cometer erros de cálculo no tempo de uma ultrapassagem ou até mesmo da capacidade de reagir a um movimento inesperado de um motorista que será ultrapassado. Não é raro encontrarmos motoristas de carros, grandes ou pequenos, cometendo a mesma séria infração. O fato é que, exceto raríssimas exceções e ai me incluo, TODOS ultrapassam pela direita! Levados, talvez, pela impaciência de esperar infinitamente a hora em que o “magnífico” motorista à sua frente resolva tomar à faixa da direita e liberar a via, de ultrapassagem, para ultrapassagem.

Já deu pra notar que, atribuo parte dos problemas de trânsito aos que guiam veículos de 2 rodas, mas tenho meus argumentos. Quantos motoqueiros, em cada 10 que você conhece, têm carteira? Não conheço a estatística oficial, mas já ouvi dizer que seriam 4, ou até mesmo 5, “sem habilitação” na região do CRAJUBAR. Se partimos para cidades vizinhas esse número deve subir para 6 ou 7! Ou seja, não passaram pelos exames, muito menos pela preparação necessária ao entendimento de todas as regras de legislação e primeiros-socorros no trânsito. Quem nunca viu uma moto deitada no chão ao lado de algum desatento ou desafortunado motoqueiro? Estes são levados a conhecerem seus limites quando são abalroados e caem vítimas de sua própria imprudência ou imperícia. A desvantagem das motos é que não há cintos de segurança, nem air-bags, e que o pára-choque normalmente é a cabeça, tórax ou os membros do condutor e garupeiro.

Quero deixar uma mensagem aos, nobres, motoristas “proprietários das faixas da esquerda” dizendo: “Deixem-nos passar!”. Vocês também precisarão disto uma hora! Deixem o orgulho de lado, digo a ignorância, e entendam que não tem direito exclusivo do uso da faixa, apenas porque chegou ali primeiro! Quer chegar em primeiro lugar? Vá a um autódromo! Lá você pode ter sua chance. Arrisco dizer que, esse gesto evitaria pelo menos metade dos acidentes com moto que ocorrem, muitas vezes, da desatenção do motorista que trafega pela esquerda e devido à imprudência de motoqueiro que insiste em ultrapassar pela direita. Apelo também aos gestores do trânsito local que promovam campanhas educativas! Divulguem as estatísticas de acidentes e infrações. Fiscalizem veículos e condutores. Punam os infratores! A educação é ponto fraco de nossa nação. A educação no trânsito, ou a FALTA de educação, vem fazendo vítimas a todo instante. Não sejamos as próximas.

Dimas de Castro e Silva Neto

Engenheiro Civil, Mestre em Gerenciamento da Construção
pela University of Birmingham e Professor do Curso de Engenharia Civil da UFC Cariri

3 comentários:

  1. Quando eu vejo um Motoqueiro tentando me ultrapassar pela direita, eu fecho logo a passagem, forçando-o a ultrapassar pelo lado correto. Isso gera um certro medo na cabeça deles de ser "imprensado" contra um muro, por exemplo.

    "Vai encarar, compadre?"

    Mas esses motoqueiros são mesmos Caras de pau, e na primeira oportunidade eles ferram os condutores de carros.

    Aqui no Crato, há uma verdadeira PRAGA de Motos. Tá difícil até de atravessar uma rua, porque temos que esperar 50 motos passarem, e quando passam, vem carros, de depois dos carros, mais motos, e ás vezes, carros e motos juntos. O trânsito de motos é infernal!

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  2. Os motoqueiros "se acham" os donos do pedaço. Ah, aquela invençãozinha do ferro lateral...rs rs rs

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  3. Caro Dihelson,
    Obrigado pelos comentários pertinentes, mas vc sozinho não dá pra querer "educar" as dezenas de milhares de motoqueiros do Cariri. Antes desse...kkkk
    Brincadeiras à parte, o caso é gravíssimo e tende a piorar com as centenas de motos vendidas todos os meses na região. Infelizmente, a maior parte das motos são o único transporte das famílias e nela os condutores(como nos carros) extravasam, devido a certeza da impunidade, sentimentos e atitudes: irracionais, grosseiras e suicidas!
    Valha me Deus!
    Abraço,

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.