11 outubro 2009

Serra se irrita com declaração de Dilma e diz que disputa em 2010 não será entre Lula e FHC

Ministra disse que seria inevitável a polarização entre o PT e o PSDB na eleição e que o governo Lula não iria fugir desse duelo. O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), reagiu na última sexta-feira (9) à declaração feita pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sobre a inevitável comparação na eleição presidencial de 2010 do que fez pelo Brasil a gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso.

- Uma certeza eu tenho com relação à disputa do ano que vem. É que não será entre o candidato Lula e o candidato Fernando Henrique. Haverá outros candidatos e a população vai analisar. Não é o Lula que vai concorrer a uma reeleição. O tucano falou em visita à cidade de Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, para anunciar obras viárias no total de R$ 11,5 milhões. Pouco antes, pela manhã, Dilma disse na capital baiana que seria inevitável a polarização entre o PT e o PSDB na eleição presidencial de 2010 e que o governo Lula não iria fugir desse duelo. Líder nas pesquisas de intenção de votos, Serra é o provável nome do PSDB à Presidência da República. Dilma é a pré-candidata do Planalto à sucessão. O governador evitou polemizar mais sobre o assunto e encerrou a entrevista dizendo apenas que não condenava as comparações, mas elas não deveriam ser entre Lula e FHC. O duelo que Serra tem promovido com frequência em São Paulo é entre a sua gestão e a do governo federal. É raro um discurso do governador em cerimônias públicas que não tenha uma comparação entre projetos, gastos e investimentos das duas administrações. A forma, entretanto, é sempre muito sutil. Serra nunca menciona o nome do presidente Lula.

Fonte: Folha OnLine

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.