28 outubro 2009

Esta cidade

Foto: Heládio Duarte

É preciso dar mais corda no coração desta cidade
Umas setecentas e tantas mil voltas de corda no coração desta cidade
Um choque de milhões de volts no cérebro clinicamente morto desta cidade
Mais gasolina óleo diesel álcool no motor desta cidade
Colorir os out-doors das avenidas cinzentas desta cidade
Enxaguar o chão imundo desta cidade

É de um sacolejo forte que os moradores desta cidade estão precisando
Para acordar da letargia do sono profundo do pesadelo da preguiça que estão sofrendo os moradores desta cidade
Para ocupar ruas praças parques cinemas bares igrejas clubes cassinos cemitérios todos os espaços úteis desta cidade
Para deflagrar a revolução tardia e necessária que salvará esta cidade da sua anunciada morte súbita

É de um grande esparro que o prefeito desta cidade está precisando
Para sanear o grande esgoto a céu aberto que envergonha os moradores desta cidade
Para tirar os camelôs que emporcalham a praça que é o coração desta cidade
Para ser a necessária autoridade que esta cidade está precisando

É preciso também ter muito saco para aguentar o tédio desta cidade
Post Scriptum do autor: nesse texto não há a intenção de tecer críticas pessoais. Onde ler-se "prefeito desta cidade", entenda-se homens públicos (Carlos Rafael Dias, em 29/10/2009 às 09:05 horas).

7 comentários:

  1. Acredito se o senhor marcar com ele, com certeza não para receber esparrro, pois ele não é nenhum moleque, ele é uma pessoa que trabalha muito e esparro se dar em moleque. Respeito é bom,e td mundo gosta.Tenho certeza que em uma boa conversa e com educação td se resolve.Acho imprecionante a maneira como alguém pode achar que esparro pode se sair dando em quem quer.
    Mônica Araripe

    ResponderExcluir
  2. Bom, o choque de 1.000 volts o autor deste texto acabou de dar. Eu entendi a coisa toda de uma forma poética. Um grito de "Acorda, Crato", mas digo também que muita coisa está sendo feita em nossa cidade. E sobre o saneamento, há poucos dias o prefeito conseguiu uma verba de 7.5 milhões para isso. Claro, a cidade tem muitos problemas, mas vamos tratando de resolvê-los.

    Uma crítica construtiva sempre é algo bom. Mas é importante também que nem todos sejam incrédulos como Pedrinho Esmeraldo, que é como São Tomé e se parece com o tom deste texto.

    Posso adiantar que quem quiser marcar alguma audiência com o Sr. prefeito a fim de discutir esses assuntos e até contribuir com alguma idéia, eu posso tentar marcar. O importante é que todos possam contribuir para o bem da cidade.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Prezada Mônica,

    De antemão, peço desculpa se a senhora entendeu o poema como uma crítica pessoal ao prefeito Samuel Araripe. Nâo me referi diretamente ao a ele, homem público que admiro e em quem voltei duas vezes e votarei mais vezes se for necessário. Várias vezes, neste mesmo blogue, eu já teci comentários elogiosos sobre sua administração. Samuel é homem cortez e prestativo. Lamento que eu tenha sido mal interpretado. Não foi essa a minha intenção. Ademais, a atual gestão não foi responsável pela invasão da Praça da Sé por ambulantes nem pelo canal que, na verdade, é um grande esgoto a céu aberto. O poema que postei é um grito de repúdio que existe do inconsciente coletivo desta cidade, acho. Repito, pois, que não houve intenção de atacar ou denegrir pessoalmente ninguém. Mesmo, assim aceite minhas desculpas e transmita o meu respeito e consideração ao seu esposo, Dr. Samuel Araripe.

    Atenciosamente,

    Carlos Rafael Dias

    ResponderExcluir
  4. Carlos Rafael, eu realmente não entendi.Obrigada por ter respondido o meu comentário.
    Tudo de bom, abraços.
    MÔnica Araripe

    ResponderExcluir
  5. Tenho absoluta certeza que os comentarios de Rafael não foi de ataque a Samuel.

    ResponderExcluir
  6. "IMPRECIONANTE" como uma verdade bem dita dói feito espinho de carrapicho. Entendi perfeitamente a crítica, que foi feita não diretamente ao cargo ocupado no momento por alguém que figura como agente público no desempenho de suas funções, mas ao universo de uma cidade, que na voz do poeta vejo que ficou bem sacudida.
    Chico Braúna

    ResponderExcluir
  7. "IMPRECIONANTE" como uma verdade bem dita dói feito espinho de carrapicho. Entendi perfeitamente a crítica, que foi feita não ao cargo ocupado no momento por alguém que figura como agente público no desempenho de suas funções, mas ao universo de uma cidade, que na voz do poeta, vejo que ficou bem sacudida.
    Chico Braúna

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.