14 setembro 2009

PV sozinho não será capaz de bancar governo Marina, diz historiador

Ex-coordenador da área de florestas do Greenpeace na América Latina, o historiador José Augusto Pádua, da UFRJ, acha que a senadora Marina Silva (AC) tentará depurar o PV dos oportunistas "sem qualquer ligação programática com o ambientalismo", mas mesmo assim o partido não é suficiente para implementar suas ideias.Segundo a reportagem, autor de "Um Sopro de Destruição: Pensamento Político e Crítica Ambiental no Brasil Escravista", ele diz que o "ambientalismo não pertence mais aos ambientalistas" porque se disseminou por diversas correntes e está no "coração do debate político contemporâneo". "É provável que o PV, mesmo unido com outros pequenos partidos, não tenha força para eleger Marina. Mas não podemos esquecer que a história recente apresenta o exemplo de Fernando Collor, que cresceu eleitoralmente sem possuir de início uma base partidária relevante. É claro que se trata de um caso bem diferente do de Marina, até mesmo considerando o grande volume de recursos que alguns esquemas empresariais forneceram à campanha", disse. "Na eventualidade de uma vitória da candidata, por outro lado, é óbvio que ela não poderá governar apenas com o PV, sendo forçada a fazer alianças", reiterou.
Fonte Folha de São Paulo

3 comentários:

  1. Pode não ser que ganhe dessa vez, mas meu voto será dela por acreditar que seja a candidata mais ética. Uma das poucas representantes da raça dos políticos que preza pela moral e bom senso. Sem falar que prioriza um assunto de extrema importancia, que não vem sendo muito valorizado pelos governantes: o desenvolvimento sustentável. E sem deixar de lado outras questões não menos prioritárias como a saúde e educação, pois vale lembrar que a candidata do PV teve infancia extremamente humilde, começou a estudar aos 16 anos e não parou mais.

    ResponderExcluir
  2. Matheus ,

    Concordo com vc, mas acredito que ela não terá chances,infelizmente parece que o Brasil ainda não está preparado para pessoas honestas e além disso o fato dela ser mulher e lamentavel, mas não vejo tão cedo uma mulher ocupando este posto, nem mesmo a Dilma "Marionete" Roussef.

    ResponderExcluir
  3. Interessante, no século 19, quando o Brasil era monarquia constitucional, uma mulher – a Princesa Isabel – governou nossa pátria por quase quatro anos, substituindo seu pai – Dom Pedro II - na três longas viagens que este último fez ao Exterior.

    E na última vez que esteve à frente do governo imperial, a Princesa Isabel ainda conseguiu que o Parlamento aprovasse a extinção da escravatura negra, fato que nenhum homem tinha conseguido.

    Por que será que só no regime republicano nenhuma mulher teve oportunidade de governar o Brasil?

    Em tempo: Marina Silva merece todo o nosso respeito pela pessoa digna e honrada que é.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.