12 agosto 2009

A Certeza da Vida - Maria Helena Almeida


Cai uma lágrima na minha mão. É a saudade dos anos perdidos, daqueles que já partiram, os afectos, as lembranças tudo vem ao de cima. O meu coração está a secar, por isso enxugo as lágrimas que teimosamente caiem. Tudo está na arte de sabermos quando caimos e nos devemos levantar. às vezes as quedas permiti-nos ver os nossos erros e então caminhamos, mesmo que seja a passos lentos, por um caminho mais seguro, tal como diz o autor e muito bem. Tudo depende da nossa mente e da nossa vontade de querer mudarmos o nosso destino e o nosso rumo.

Achar a cura da mente e do corpo! Será sempre um enigma e um desafio para cada um de nós. Quando conseguirmos parar o motor que nos invade a cabeça, tudo deixará de fazer sentido; somos movidosa por algo que nos invade os ouvidos. Ao acordar o primeiro barulho, que por vezes canso-me de tanto o escutar e sempre que me deito é o último som. O mal do corpo é até por ele provocado e, o emaranhado que circula é tanto que me sinto vazia, sem que nada de novo apareça, parecendo que tudo já foi vivido; mas não. “ELA” é a tal falsa amiga que nos acompanha e eu já deixei de a escutar, de dar-lhe sentido, pois quero mudar a minha história.

Ainda aqui me encontro junto ao mar, e os raios de sol rompem as cortinas. Ergo a cabeça pois uma nova vida vai começar e um novo mundo conhecer. Saber viver será para sempre, entre teorias, premissas e argumentos, o melhor só os condimentos. Será má a percepção?! A certeza que tenho é que um pássaro que pousou no meu ombro foi uma simples história que ele me contou. Agarro-me à vida e aos meus queridos amigos com todas as forças para que nunca me abandonem e faço uma pausa para mais um pouco aprender e, é nessa vivência que reside a arte de viver. Foi tudo um sonho!...

Autora: Maria Helena Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.