28 julho 2009

BlogHumor - A Saga de “COTOCO” – Por: José Nilton Mariano Saraiva


C
APÍTULO I - COTOCO E O MAR

Cotoco era um menino muito, muito, mas muito triste, pois não tinha os dois braços e as duas pernas ...Os amigos sempre tentavam levá-lo pra passear e se divertir. Um dia o pessoal resolveu ir à praia. -Já sei!!! Vamos levar o Cotoco - disse alguém. - É isso!!! -Cotoco, a gente vai pra praia e vamos te levar com a gente. -Não, de jeito nenhum!!! Como vocês vão se divertir se me levarem ??? -O que é isso, Cotoco ??? A gente reveza e cuida de você. De tanto insistirem o Cotoco resolveu ir e chegando lá os amigos o colocaram bem na beirada da água, no rasinho e lá ele ficou se divertindo. Mas o pessoal se distraiu e ele foi ficando por lá. De repente a maré começou a subir, subir e enquanto as ondas iam e vinham ele ia afundando, afundando, afundando... Cotoco então começou a se desesperar: - Socorro !!! Socorro !!!! - gritava o Cotoco. Foi aí que um cara, que já tinha tomado todas, o avistou de longe e correu para o resgate. Heróico, o bêbado pegou Cotoco nos braços e começou a nadar vigorosamente. E o Cotoco pensou: -Ufa! Dessa eu me livrei. Agora estou salvo!!! Porém, o bêbado estava indo pro lado errado e quando finalmente o "pé de cana" estava com água na altura do peito, lançou Cotoco violentamente para o fundo da água e gritou: -Vai, tartaruguinha, vai ...

CAPÍTULO II - COTOCO, O NADADOR

Depois do quase fatídico e trágico acontecimento na praia, no qual um banhista bêbado pensou que ele fosse uma pobre tartaruguinha e o lançou bem longe em alto mar .... não mais que de repente aconteceu um milagre: Cotoco começou a nadar com as orelhas!!! Cotoco virou uma celebridade. Tornou-se nadador profissional. Foi ao Gugu, deu entrevista no Ratinho, no Silvio Santos, foi recebido, com honras, por William Bonner e Fátima Bernardes no Jornal Nacional, ganhou destaque no Fantástico, Show do Esporte, Esporte Espetacular, foi capa da Time, manchete do El País, e – a glória - chamado para ir aos Jogos Para-Olímpicos. Chegou o grande dia. Uma equipe contratada começa a prepará-lo e outra, especialmente treinada, joga Cotoco na piscina; mas para espanto geral, o pobre Cotoco fica parado no fundo da piscina, obviamente sem se debater e é retirado às pressas para a superfície. Ainda assustado com o grupo de curiosos que se forma à sua volta, Cotoco vai recuperando o fôlego. Todos esperam uma explicação para tamanho fracasso, até que Cotoco, ofegante e pausadamente, consegue finalmente dizer: - Quem foi ... o filho da puta... que me colocou ... ESSA PORRA DE TOUCA (aos berros) ???

CAPÍTULO III – COTOCO E O CIRCO

Depois da quase trágica aventura no mar e da sua meteórica carreira como nadador, o coitado do pobre Cotoco resolveu fazer um programa que "aparentemente” não o colocaria em perigo. Eis que ele reuniu seus fiéis amigos (aqueles da praia, lembram-se?) e foram em um circo ....
Decorria o número do domador de leões, quando o leão escapou da jaula e foi para cima do público. As pessoas começaram a correr de um lado para o outro, e os amigos do pobre Cotoco, é claro, deram no pé, se mandaram .... Cotoco se debatia nas arquibancadas e se esforçava para sair dali. Alguns, ao verem o pobre deficiente, gritavam para que alguém o acudisse: - Olha o aleijado!!! Olha o aleijado!!! E o pobre do Cotoco, debatendo-se cada vez mais rapidamente nas arquibancadas. E o clamor popular: -Olha o aleijado!!! Olha o aleijado!!! Foi então que Cotoco, já sem agüentar, berrou: - Vão todos se fuder, seus filhos de puta !!! Viados !!! Baitolas !!! Deixem pelo menos o Leão escolher sozinho !!!

CAPÍTULO FINAL- O CASAMENTO DO COTOCO

Depois de escapar milagrosamente do Leão do circo, nosso querido Cotoco protagonizou mais uma. Certa vez, uma viúva rica e solitária decidiu que precisava de um outro homem em sua vida, então colocou um anúncio no qual podia-se ler: "Viúva rica procura por homem para compartilhar vida e fortuna. Requisitos necessários: 1) Não me bater...2) Não fugir de mim...3) Ser excelente na cama...”. Por muitos e muitos meses seu telefone tocou incessantemente, sua campainha não parava um segundo, ela recebeu toneladas de cartas, mas nenhum dos pretendentes se enquadrava nas qualificações "TÉCNICAS" da viúva. Porém, um dia, a campainha tocou novamente. Ela abriu a porta e quem estava lá ???
O nosso Cotoco, sem braços e nem pernas, deitado no tapete da porta. Perplexa, ela perguntou: - Quem é você? E o que você quer? - Olá! - ele disse - Sua incessante busca terminou, pois sou o homem dos seus sonhos. –É, e porque, perguntou ela, ??? E o Cotoco: -Eu não tenho braços, logo não posso te bater. Não tenho pernas, portanto não posso fugir de você. – Bom, ela retrucou – e o que o faz pensar que é tão bom na cama? Cotoco, resoluto, respondeu: -Eu toquei a campainha, não toquei !?!?!? E Cotoco viveu feliz para sempre.

Autor: Desconhecido - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

5 comentários:

  1. Olá amigo Mariano
    Hoje soltei tantas gargalhadas, que acho que incomodou os vizinhos. Parabéns pela relaxante história do cotoco.

    ResponderExcluir
  2. Ahahahahahahahah
    Eu NUNCA ri tanto na minha vida. ( é sério, estou com dores de tanto rir ). Essa aí do Leão foi demais...minha namorada tá ali sem entender a minha loucura. Que pena, pobre cotoco! Mas isso aí tem bastante de humor negro, viu Mariano ?

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Minha esposa acordou e veio perguntar o que estava havendo, eu simplesmente rindo, disse: COTOCO
    Valeu Nilton..

    ResponderExcluir
  4. Carlos e Wellington,

    Pois é, como o Dihelson proibiu que se faça postagens sobre política e religião (e como não temos competência para elaborar algo sobre qualquer outra coisa, conforme comentaram aqui mesmo no blog), só nos resta "transcrever" as abobrinhas que nos repassam.
    Portanto, divirtam-se com o "Cotoco" !!! De nossa parte, vamos sentar e esperar que o
    "veto" seja abolido !!!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.