31 maio 2009

A MUDANÇA DO NOSSO PARQUE DE EXPOSIÇÕES.

Estive ausente do Crato, por questões de saúde, por aproximadamente quarenta dias e ao retornar à nossa cidade, em 23.05.09, encontro muitos cratenses compreensivelmente indignados com a possibilidade do governo estadual promover uma mudança no nosso tradicional Parque de Exposições. O reclame geral é de que “forças políticas” intencionam transferir o citado parque para a vizinha cidade de Juazeiro do Norte, o que, obviamente nenhum cratense concordaria. Diante da absurda proposta tomei a iniciativa de conversar com o nosso companheiro Camilo Santana, chefe da Secretaria de desenvolvimento Rural do Estado do Ceará, órgão ao qual estaria subordinado o referido projeto.
Da nossa conversa concluí que o tal projeto nasceu de uma idéia do governo estadual de executar uma ampla reforma no Parque de exposições de Sobral (CE) no qual seriam gastos algo em torno de R$ 25.000.000,00 (Vinte e cinco milhões de reais). Camilo, ao receber o projeto, ponderou junto ao governo do estado que se queremos promover uma grande reforma em dos nossos parques de exposições, seria mais justo promovermos tal projeto na cidade do Crato uma vez que a nossa EXPOCRATO é uma das maiores exposições do Brasil e portanto merecedora das reformas. O governo estadual concordou com os argumentos do secretário Camilo. Daí nasceu a possibilidade do projeto se executado aqui no Crato.
Infelizmente, algumas pessoas andaram alardeando que o “governo estava querendo transferir o nosso parque para as proximidades da vizinha cidade de Juazeiro do Norte”, o que representaria uma grande perda para a nossa cidade. Na verdade, o que está planejando o governo estadual é construir um grande parque de exposições em nossa cidade e ao mesmo tempo implantar, aonde hoje funciona o nosso parque, um grande complexo universitário, consolidando de uma vez por toda a nossa vocação de pólo educacional na região. Assim, o governo está oferecendo ao Crato dois grandes projetos que devem ser bem acolhidos e festejados pelo nosso povo, nunca repudiados.
Segundo o secretário Camilo Santana, que muito se orgulha de ser filho do Crato, não existe concretamente o tal projeto; mas a firme intenção do governo de promover tais reformas. Portanto não temos o que temer; mas muito o que comemorar. Ainda, segundo o Camilo Santana, nada será feito sem a concordância do povo cratense. Tudo será debatido em muitas audiências públicas. “Se o povo do Crato decidir que o Parque de Exposições será construído para o Lameiro, lá ele será construído” esta foi a frase que o Camilo encerrou a nossa esclarecedora conversa.
Portanto, fica aqui o meu apelo de que procuremos primeiramente conhecer os referidos projetos para em seguida tirarmos as nossas conclusões. Basta de ficarmos só na defensiva e com esse receio de que tudo que o Crato tem de bom deve ser transferido para Juazeiro. O Crato é também uma grande e importante cidade do Ceará e como tal dever ser enxergada e tratada.

18 comentários:

  1. Concordo com a sugestão de ouvirmos o governador e o Camilo Santana antes de emitirmos opinião sobre algo "abstrato". Vale ressaltar que os "pessimistas" de plantão sempre procuram colocar obstáculos para quaisquer projetos que venha para o Crato e depois culpam os políticos de Juazeiro do Norte pelo nosso "atraso". Faça um evento para que o Secretário Camilo Santana possa expor a ideía.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Valdetário

    Em primeiro lugar, expresso a minha alegria pelo seu restabelecimento. Estava sentindo a sua ausência aqui no Blog do Crato, motivo de empobrecimento do mesmo e, ficava intrigado, sem saber o motivo. Graças a Deus você está de volta e completamente restabelecido.
    Quanto ao Parque de Exposição, há cerca de uns dez anos, ouvi de uma assessora da ex-reitora Violeta Arraes, que a URCA ocuparia a área da Exposição e esta seria transferida. E na última reunião dos cratenses da AFAC, com o prefeito Samuel Araripe, aqui em Fortaleza, ouvi de um representante do Ministério das Cidades, que a transferência era de interesse da URCA. Acredito ser possível haver um modo de conciliar as duas coisas, ambas de vital importância para o Crato. A atual área do parque seria estendida até o pé do morro do Parque Grangeiro. E naquela parte lateral da Rua Carolina Sucupira, avançando por uma linha paralela partindo por trás do atual Quartel dos Bombeiros (passível de ser transferido para outro local) até os fundos do Colégio Estadual poderia ser realizada a ampliação da URCA, cujo projeto seria verticalizado. O atual parque é tão perto do centro da cidade e de fácil acesso para todos os seus bairros e morros. Tradição é uma coisa que a gente não deve mexer. Pode correr o risco de esvaziar.

    ResponderExcluir
  3. Bom ter o Valdetário de volta ao blog, depois das férias em Recife. Estava faltando um pouco a sua visão social, o forte viés político e os desafios matemáticos. Creio que ele está certo quanto ao assunto da transferência, é importante se conhecer o projeto por inteiro para se ter uma visão mais abrangente sobre a pendenga. Agora que dá para a gente ficar com a pulga detrás da orelha, dá, simplesmente porque o histórico é terrivelmente contra nós.

    ResponderExcluir
  4. Valdetário,

    Feliz retôrno (tava fazendo falta).
    Acreditar que os Ferreira Gomes deixem de investir em sua terra-natal (Sobral) para privilegiar o Crato (como seu texto dá a entender), é um tanto quanto duvidoso (quando muito o Crato poderá herdar alguma "sobra" do projeto de Sobral. Se o Camilo tá engulindo essa, é bom se precaver).
    Com relação ao tal "grande complexo universitário", já nos despedimos dele faz tempo, quando perdemos, desonestamente, o campus da UFC, em razão da politicagem rasteira vigente.
    O certo é que se transferirem a Exposição lá prás bandas da rodovia entre as duas cidades, vão "sepultar" o Crato, definitivamente (o esvaziamento terá proporções amazonicas).
    A sugestão do Carlos Esmeraldo de expansão da área da festa até o morro do Parque Grangeiro parece-nos viável, desde que acompanhada de modernas vias de acesso que facilitem o transito.
    Outrossim, não devemos nos esquecer que até o nosso Carnaval foi "transportado" prá outra cidade (escolas de samba contratadas para desfilar em Juazeiro), como forma de esvaziamento (uma realidade)
    daquela que já foi um dos nossos orgulhos.
    A verdade é que se "eles" puderem (e não duvidemos disso, porque no jogo sujo da política se consegue tudo) até se apossar da Chapada do Araripe eles vão, se lá tiver mesmo petróleo.
    Fiquemos de ôlho !!!

    ResponderExcluir
  5. Valdetário,

    Feliz retôrno (tava fazendo falta).
    Acreditar que os Ferreira Gomes deixem de investir em sua terra-natal (Sobral) para privilegiar o Crato (como seu texto dá a entender), é um tanto quanto duvidoso (quando muito o Crato poderá herdar alguma "sobra" do projeto de Sobral. Se o Camilo tá engulindo essa, é bom se precaver).
    Com relação ao tal "grande complexo universitário", já nos despedimos dele faz tempo, quando perdemos, desonestamente, o campus da UFC, em razão da politicagem rasteira vigente.
    O certo é que se transferirem a Exposição lá prás bandas da rodovia entre as duas cidades, vão "sepultar" o Crato, definitivamente (o esvaziamento terá proporções amazonicas).
    A sugestão do Carlos Esmeraldo de expansão da área da festa até o morro do Parque Grangeiro parece-nos viável, desde que acompanhada de modernas vias de acesso que facilitem o transito.
    Outrossim, não devemos nos esquecer que até o nosso Carnaval foi "transportado" prá outra cidade (escolas de samba contratadas para desfilar em Juazeiro), como forma de esvaziamento (uma realidade)
    daquela que já foi um dos nossos orgulhos.
    A verdade é que se "eles" puderem (e não duvidemos disso, porque no jogo sujo da política se consegue tudo) até se apossar da Chapada do Araripe eles vão, se lá tiver mesmo petróleo.
    Fiquemos de ôlho !!!

    ResponderExcluir
  6. todos comentaristas tem total razão e como diz dr José Flvio :
    VAMOS FICAR COM UMA PULGA ATRÁS DA ORELHA...........

    ResponderExcluir
  7. Onde é que vai ser esse novo parque? Próximo ao viaduto mesmo como chegaram a falar na praça Siqueira Campos ou no sítio SãoJosé, como alardearam aos quatro ventos???

    ResponderExcluir
  8. Mesmo não sendo um "comentarista de plantão" (se me permitem a expressão, sem nenhum outro viés a não ser a auto-consciência de não poder participar sempre dos debates do Blog), gostaria de fazer coro aos que defendem a possibilidade de um debate público sobre as propostas em foco:
    - URCA (quais suas condições, necessidades e possibilidades no prédio e entorno da atual reitoria? o que não descarta os projetos de ampliação/extensão previstos para o "Parque Planalto");
    - EXPOCRATO - igualmente necessidades (ampliação??) e possibilidades no atual espaço... consideremos o problema dos estacionamentos, a questão de um melhor uso da área próxima ao morro por trás da área dos shows, a questão do som que atinge praticamente toda a cidade.
    Isto é, não seria oportuno que a Câmara Municipal organizasse uma audiência pública para discussão de todos esses e outros pontos envolvidos no debate??? Todos os que usufruem ou oferecem serviços na EXPOCRATO e na URCA têm direito a dar a sua contibuição.
    E, por fim, qualquer projeto - creio - deve considerar o PDDU de Crato...

    ResponderExcluir
  9. Perdoem-me, mas esqueci de dois outros detalhes:
    - qualquer mudança de local para a Expocrato há de considerar o elemento do acesso para a população em geral (especialmente de baixa-renda)
    - e o uso previsto atualmente para as diversas atividades (ex.: Exproaf, Berrocariri, Caminhadas da população...) realizadas na área do Parque.
    Sem pressa "que o andor é de barro", mas com o pé no chão para que as "promessas sejam cumpridas", contando com a participação efetiva da sociedade.

    ResponderExcluir
  10. É melhor ampliar a URCA na vertical e deixar a exposição no seu lugar. Aliás, porque não fazer uma boa reforma no nosso parque? Vamos supor que o parque va pra outro lugar; será que vai ter desenvolvimento ao redor mais qu se fosse a URCA?

    ResponderExcluir
  11. Acho que os cratenses não são contra projetos que venham para beneficiar a sociedade cratense. Porém, porque não fazer uma proposta ao governo de construir o ginásio coberto da universidade que tem mais de 10 anos para e ainda hoje está no chão batido. Por que não dizer pro governo para pagar o piso dos professores, fazer o concurso público para os mais suprir carência de mais de 10.000 temporários no ensino básico, concurso para professor da URCA, que diga-se de passagem está sucateada, concurso para pessoal administrativo. Se o governo quer ampliar a universidade, então porque não a regionaliza de fato. Penso que o governo e seus "funcionários" prá não dizer assessores têm tanta coisa mais urgente e necessária prá fazer. O problema é que os projetos não saem do papel, o engraçado é que as verbas vêm.

    ResponderExcluir
  12. dr. valdetario todo cuidado eh pouco, esse cara estah a serviço do atual governador que realmente tem essas pretençoes. eh o ceara de juazeiro e sobral.

    ResponderExcluir
  13. Concordo plenamente com o colega Thiago.A URCA tem que aumentar seu espaço físico é se expandindo na vertical.Se eu não me engano ,toda aquela área dos laboratórios pertence ao mesmo terreno da expocrato.Então eu acho que tá sobrando terreno e precisando que chegue alguém,inteligente,competente e especialista para que seja bem aproveitada toda a área.Essa conversinha de tirar a exposição dali....num vem que num tem não,viu?

    ResponderExcluir
  14. O que passa a ser inaceitável é a idéia de modificar o parque de Exposição daquele local.
    A política mais coerente aplicada aquele parque, cremos nós, seria passar pelo crivo de uma reforma, melhorando sua infra-estatura, e não afastando-a daquele local.
    Existe espaço suficiente para comportar as duas coisas, tanto o campus da URCA, como aquela festa tradicional.
    Bom que seja exposto, que a parte inferior do parque, ou seja onde acontece os eventos musicais, peca em falta de estrutura, mas em espaço físico não. Inclusive, para quem conhece a festa, sobram espaços que podem ser perfeitamente explorados, como o caso da localidade por trás dos camarotes.
    Logo, propugnamos pela não afastabilidade do parque daquele local, e sim sua reforma.

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  15. Concordo plenamente com vc Caro Paulo de Tarso,





    Porém, acho que o municipio do Crato devia fazer uma proposta ao governo - que ele construa o ginásio coberto da URCA, inclusive em terreno da Esposição, sedido a mais de 10 anos e que ainda está lá no chão batido. Deveria propor ao governo que se pague o Piso dos professores, faça concurso prá 10.000(dez mil vagas), chega de temporário no Estado, concurso prá URCA e concurso prá administrativo. Aí sim, o governo poderia pensar em outras coisas. NA verdade, o que querem é criar projetos que sirvam prá juntar dinheiro para a Campanha eleitoral. Temos que ficar de olhos abertos sobre idéias desconcertantes como essa.





    Penha

    ResponderExcluir
  16. Prezados comentaristas, a princípio sou a favor de que o nosso parque permaneça aonde se encontra. Todas as grandes exposições de nosso país são localizadas nos centros das respectivas cidades. Acho a proposta do amigo Carlos Eduardo, que inclusive é engenheiro, muito boa. Por sua proposta, tanto o Parque quanto a URCA seriam contemplados. Entretanto, compreendo que a nossa cidade precisa se expandir, obviamente se o Parque for transferido para um bairro certamente proporcionará mais desenvolvimento para toda a cidade. O mesmo ocorrendo em relação à URCA. Não concorda com idéia de que o Parque seja transferido para uma área entre o Crato e o Juazeiro, isso realmente poderia causar grandes prejuízos para o comércio local. Necessário que nos unamos e lutemos pela vinda de tais projetos.

    ResponderExcluir
  17. Olá.
    Sabemos que o Crato é por demais conhecido em todo Brasil pela sua cultura.
    Como tambem temos conciencia que entre tantas coisas que influeenciam o desenvolvimento da cidade está o Parque de Esposição.
    O que os Cratenses querem creio eu, é que o que existe não seja mudado, e sim que seja feito as devidas reformas nescessárias.
    Quanto ao Parque de Esposição,o que precisa é de uma destas reformas em toda sua estrutura para que possa abrigar melhor os seus visitantes, e traga assim melhor satisfação aos que fazem parte desta Cidade.
    Tenho dito...

    ResponderExcluir
  18. Olá.
    Sabemos que o Crato é por demais conhecido em todo o Brasil pela sua cultura.
    Temos conhecimento tambem que dentre tantas coisas que valorizam esta cidade,está o Parque de Esposição.
    O que os Cratenses querem creio eu, é: O que a cidade tem não seja mudado, e sim ampliado com melhores condições para os seus visitantes e o seu pôvo.
    No caso do Parque de Esposição, uma reforma nas suas instalações (em todas),seria por demais importante,e isto traria satisfação e contentamento para todos.
    Tenho Dito...

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.