12 abril 2009

Crônica - G20 no século XXI - Por: Cory Matos

Realizou-se há poucos dias a reunião dos países ricos ao lado de alguns ditos emergentes, com a missão de encontrar caminhos para atenuar mais uma crise do mundo capitalista. O seleto grupo de países ricos costumava tomar suas decisões num grupinho menor chamado G8, mas como eles são bonzinhos permitiram a presença de mais chefes de estados nas tomadas de decisões, afinal de contas é mais democrático e o momento é deveras delicado para tão poucos decidirem como salvar o capitalismo.

O Brasil esteve em destaque com a presença do nordestino tornando-se "O cara", pelas palavras de Barak Obama, presidente dos EUA. Indagamos se a expressão representa ironia ou elogio pela liderança que Lula vem conquistando na América Latina e reconhecimento por uma política exterior sem pires nas mãos como ocorria em outros momentos, o desenrolar das discussões internacionais certamente nos mostrará. As boas intenções ficaram expostas sob luzes e cores, garfes e sorrisos que pontuaram o evento. E o que restou de tudo foi crédito para socorrer a crise financeira internacional e uma certeza: o capitalismo permanecerá vivo, convalescerá, pois os neoliberais de plantão insistem que não há alternativa. Reflito: se estivéssemos num momento de opulência e crescimento contínuo das economias desenvolvidas haveria tantos chefes de estados debatendo a crise mundial ou o "G" estaria anteposto a um numeral bem mais modesto? Afinal os branquinhos de olhos azuis causaram a crise com uma política de privilégio a especulação financeira e protecionismo crescente, mas todas as nações estão sendo afetadas, umas mais outras menos, de acordo com a dependência externa das economias que estão no epicentro da crise.

Cory Matos Economiário Licenciado em Matemática Pós-Graduando em Docência do Ensino Superior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.