08 março 2009

Eu, mulher - Por: Claude Bloc

Foto-montagem por Claude Bloc

Diluir-me
Contemplar-me
Perder-me em mim
Eu, racional
Eu, emoção...
Posso ser terra
e serenar
Ser mar
e derramar-me
nas fendas da vida.
Posso ser júbilo
Ou pranto
Ser previsível
Ou espanto
Ser única ou diversa
Imersa em pensamentos
Ou livre em meus vôos
Tresloucados...
Sou assim, mulher
Inacabada e confusa
Ao mesmo tempo
Forte e decidida:
Unicamente mulher.

Por: Claude Bloc

5 comentários:

  1. Poesia polida, linda, de quem já sabe realmente o que quer dizer, eliminando o supérfluo, filtrando a emoção...

    Embora aqueles episódios ocorridos no outro blog sobre elogios, de gente que prefere malhar a obra dos outros a elogiar, eu sou partidário da idéia de que antes de tudo, somos seres humanos.

    Parabéns, Claude, amiga, poeta...Mulher!

    P.S - Ainda estou tentando resolver aquele "nosso" problema da oficina. Dia 15 ela virá ao Crato e já falei com a outra também. Creio que para breve. Já estou meio constrangido com essa demora toda...

    Bjus!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Diehlson,

    Preciso falar contigo por telefone.
    Abraço,

    Claude

    ResponderExcluir
  3. Dihelson,

    Grata pelas palavras tão bem postas... Você está superando as expectativas... Você fala com a alma de um artista.

    Abraço

    Claude

    ResponderExcluir
  4. Mônica,

    (Meu irmão te chama "Monquinha")

    Agadeço tuas palavras e tua presença aqui.

    Abraço,

    Claude

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.