03 fevereiro 2009

Barbalha - Patrimônio aguarda restauração


Acervo Cultural

Somente a fechada do Palácio 3 de outubro está concluída. A parte interna está precária (Foto: ELIZÂNGELA SANTOS). Técnicos do Iphan devem fazer nova visita a Barbalha para avaliação do acervo tombado no município do Cariri.

Barbalha. O histórico Palácio 3 de Outubro, neste município, recebeu a visita oficial de uma equipe da Secretaria de Cultura do Município e estudantes universitários, além de pesquisadores, para avaliar o estado em que se encontra o prédio. Todos ficaram estarrecidos com as péssimas condições internas da edificação antiga. “A fachada está pronta, pintada, mas dentro é deplorável a situação”, diz o secretário de Cultura, Dorivan Amaro dos Santos. A pretensão é iniciar um processo de recuperação de um dos prédios tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e transformar o local no Museu Histórico de Barbalha. Paralelo a isso, está sendo realizado levantamento sobre peças para comporem o museu da cidade. Segundo o secretário de Cultura, parte do material está sendo doado por particulares. O primeiro passo para iniciar o trabalho, segundo o técnico da secretaria, Hugo Rodrigues, foi a criação de uma Comissão Interna de Tombamento, que está avaliando todos os procedimentos legais para garantir, por meio de projeto de lei, a preservação do patrimônio arquitetônico do município. Uma visita oficial de técnicos do Iphan também deverá ser programada para os próximos dias no município. Há cerca de cinco anos, o prédio, que chegou a abrigar a delegacia da cidade, por conta de infiltrações, ruiu e foi reconstruído. Algumas paredes, mesmo da recente reforma, estão rachadas. Portais antigos estão praticamente destruídos. O piso de madeira não existe em um dos vãos superiores e noutros é preciso andar com cuidado, por conta do nível de desgaste. A primeira reforma realizada no Palácio 3 de Outubro aconteceu nos anos 30. O secretário afirma que nesse período o prédio recebeu mudanças em sua estrutura. Além do Palácio, o Casarão Hotel de Barbalha, que hoje abriga a Escola de Artes, também foi tombado pelo Iphan. Outro local, conforme ele, que poderá ser tombado pelo Patrimônio Histórico, em nível nacional, é o Engenho Tupinambá, que está numa área de particulares, mas deverá pertencer ao município de Barbalha. Um inventário com mais 40 edificações foi realizado há alguns anos na cidade. A idéia dos técnicos da cultura é incorporar este patrimônio a um projeto de lei que garanta a proteção desses prédios. Para Hugo Rodrigues, Barbalha tem uma riqueza importante em termos de prédios históricos, que já deveriam estar na rota turística do Estado. Segundo ele, a lei que assegurava o patrimônio para 15 prédios acabou sendo invalidada por outra que foi criada em seguida. “É necessário que sejam incluídos os outros prédios, para poder garantir a preservação”, ressalta. O Palácio 3 de Outubro foi construído no Brasil Império, em 1877, com autorização de Dom Pedro II, como iniciativa do governo imperial para amenizar o flagelo da população. O prédio, conforme inventário do Iphan, foi construído com beira e bica, quatro águas, até a ocorrência da Revolução de 30.


Mais informações:
Secretaria de Cultura de Barbalha
Rua Neroly Filgueira, 97
Centro
Barbalha (CE)
(88) 3532.1708

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.