09 março 2008

Uma idéia para o Cacá Araújo...Porque não fazer uma enquete assim para a construção da estátua ?

Olá, Amigos,

Especialmente o Cacá Araújo,

Venho por meio desta pedir que o nosso colega Cacá Araújo, que realizou essa grande enquete na cidade do crato sobre a malhação de Judas, disponibilizando urnas em vários pontos da cidade, e obtendo mais de 11.000 votos, número bastante expressivo, peço que seja feito, se possível uma votação pública também para a construção da estátua de nossa Senhora que o Dep. Ely Aguiar pretende construir na cidade. A internet ainda não é o maior veículo de divulgação, por isso, creio que seria interessante se se pudesse fazer esse tipo de votação pública mesmo, sobre tão importante tema para a cidade.

Abraços,

Dihelson Mendonça

Fundação Mestre Elói divulga também resultado oficial da malhação de Judas



Rua Monsenhor Francisco de Assis Feitosa, 576 – Centro – Crato – Ceará

Endereço Eletrônico: folcloremestreeloi@yahoo.com.br

TEL.: 88 3523 7430 / 88 2523 1333 – CNPJ: 06.345.651/0001-08

8ª FESTA POPULAR DA MALHAÇÃO DO JUDAS 2008

ELEIÇÃO DO JUDAS – ATA DE APURAÇÃO

Aos 09 dias do mês de março do ano 2008, sob a Coordenação Geral do prof. Cacá Araújo, Presidente da Fundação do Folclore Mestre Eloi, concluiu-se, no Bar do Evandro – Escritório Central da Malhação do Judas, sito à rua Ratisbona, n.º 375, Crato-CE, a apuração dos votos do Judas 2008, iniciada no último dia 1º. A Comissão Eleitoral do Judas 2008 decidiu por juntar todos os votos e fazer uma contagem geral, apurando todas as urnas juntas, o que daria celeridade ao processo. Declarou que 25 seções funcionaram em diversos pontos do município e no Blog do Crato (seção virtual): 001 – Bar do Evandro (Centro); 002 – Bar do Gil (Centro); 003 – Mercantil Carvalho (Centro); 004 – Bubba’s Lanches (Centro); 005 – Bodega do Joquinha (Centro); 006 – Café Estação (Centro); 007 – Maria Café (Centro); 008 – Barraca do França – Praça da Sé (Centro); 009 – Restaurante Tupinambá (Centro); 010 – Mercantil Rondon (Pinto Madeira); 011 – Colégio Estado da Bahia (Pinto Madeira) (Cancelada); 012 – Escola Dom Quintino (Pinto Madeira); 013 – Circulante (Alto da Penha); 014 – Bar Paudan (Paulo Gordo) (São Miguel); 015 – SESC (São Miguel); 016 – Mercadinho Perimetral, mudada para o Mercadinho Travessa (São Miguel); 017 – Teatro Rachel de Queiroz (Pimenta); 018 – Colégio Estadual Wilson Gonçalves (Pimenta); 019 – Colégio Teodorico Teles de Quental (Pimenta); 020 – Colégio Polivalente do Crato (Seminário); 021 – Projeto Vida Reluz (Vilalta); 022 – Escola Antonio Antúerpio Gonzaga de Melo (Vila Lobo); 023 – Sítio Chico Gomes; 024 – Distrito da Bela Vista; 025 – Itinerante; 026 – http://www.blogdocrato.blogspot.com. (Blog do Crato) Após a totalização dos sufrágios, verificou-se que participaram do pleito 11.773 (onze mil, setecentos e setenta e três) votantes.

Concluída a contagem, não havendo nenhum recurso impetrado por quaisquer dos indicados reclamando para si o direito de subir à forca no dia 22 de março do corrente ano, Sábado de Aleluia, no Largo da RFFSA – Centro Cultural do Araripe, em virtude de haver traído o povo com maior requinte de crueldade, gozando de maior índice de antipatia, o Presidente da Comissão Eleitoral do Judas 2008, Cézar Brito, proclamou o resultado da eleição, que vai consignado na presente ata, na ordem decrescente do número de sufrágios recebidos, ficando autorizada a severa malhação do(a) eleito(a).

ELEITO: Dom Luiz Cappio – o bispo da greve de fome contra a transposição do Rio São Francisco

Nº de Votos: 2.681

22,77 %

1º Suplente: Estuprador

Nº de Votos: 1.386

11,43 %

2º Suplente: Trem do Cariri

Nº de Votos: 1.039

8,82 %

3º Suplente: Bush – O Anti-Cristo

Nº de Votos: 1.014

8,61 %

4º Suplente: Hittler

Nº de Votos: 1.005

8,53 %

5º Suplente: Drogas

Nº de Votos: 978

8,30 %

6º Suplente: Salário Mínimo

Nº de Votos: 786

6,67 %

7º Suplente: Fernandinho Beira-Mar

Nº de Votos: 711

6,03 %

8º Suplente: Ingratidão

Nº de Votos: 703

5,97 %

9º Suplente: Cartão Corporativo

Nº de Votos: 655

5,56 %

Nulos

Nº de Votos: 432

3,66 %

Em Branco

Nº de Votos: 423

3,65 %

TOTAL DE VOTANTES

11.773

100 %

Nada mais havendo a tratar, foi declarada encerrada a apuração, cujo resultado será distribuído a toda a imprensa, seja ela falada, escrita, televisada, internetizada, psicografada, gesticulada, ou fuxicada. “E era só”. COMISSÃO ELEITORAL DO JUDAS 2008: PRESIDENTE – Cezar Brito; SECRETÁRIA – Joseany Ferreira Oliveira Lobo; OUVIDOR GERAL – Evandro Saraiva Primo; ORADOR OFICIAL – Francisco “Chico” Morais; COORDENADOR DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS COM EXCLUSIVIDADE PARA O ETANOL – Francisco José Ferreira (Franzé-Neném da Caixa); DELEGADO DA FRONTEIRA CRATO-JUAZEIRO – Edilberton Menezes Joquinha; CHEFE DE SEGURANÇA – Flávio Saraiva Ferreira; MEMBROS DO TRIBUNAL SUPERIOR DA TRAIÇÃO: Gil do Bar, Zé Aderson Siebra, Francisco Jorge Carvalho Alves de Souza, Eliane Café, Antonio Vicelmo, George Macário, Lucion Oliveira, Danielle Esmeraldo, Tarso Araújo, Ambrósio Santos, Correinha, Orleyna Moura, Luiz Paulo da Rádio Araripe (este conselho delibera sobre o grau e a intensidade da traição, em caso de algum candidato recorrer do resultado da eleição, requerendo a vitória para si; suas deliberações são irrefutáveis). Cézar Brito – Presidente; Joseany Ferreira Oliveira Lobo – Secretária.

Por: Cacá Araújo
.

Coluna CARIRI, por Tarso Araújo - 9/3/2008

CARIRI
Tarso Araújo

ÂNOTE ZELO PELA SÉ
É conhecido o desvelo do Cura da Sé, padre Edmilson Neves, para com as imagens e instalações da catedral de Crato. Agora, aproveitando o talento da restauradora italiana Maria Gabriella Federico, ele autorizou a restauração da imagem do Senhor Morto, esculpida em madeira (cedro) há cerca de 200 anos. Gabriella detectou, na imagem, quatro demãos de tinta, que prejudicavam a beleza e valor artístico da escultura. No seu livro O Cariri, o historiador Irineu Pinheiro registra: "Em 1916, um artesão cratense, de nome Zé Chato, retocou e desbastou o busto (e os membros superiores e inferiores) da estátua do Senhor Morto". Esta imagem (juntamente com a de Nossa Senhora da Soledade) sai - todos os anos - em procissão, pelas ruas de Crato durante as comemorações da Semana Santa. Pois bem: quase 100 anos depois de "retocada" por Zé Chato, o Senhor Morto, voltará a ter seu aspecto original, graças ao trabalho de Maria Gabriella.

BARBALHA
Napoleão Tavares Neves, Filipe Zaú (do Ministério da Educação de Angola), Renato Casimiro e Raimundo de Oliveira Borges são alguns dos conferencistas do 7º Encontro Cearense de Historiadores da Educação, a ser realizado em Barbalha de 27 a 31 de maio próximo.

PEQUI
Durante a Semana da Árvore foram entregues à população do Sul do Ceará mudas frutíferas. Vale uma sugestão: por que não se distribuem também mudas do pequizeiro? Árvore símbolo da região, o pequizeiro é uma planta nativa da Chapada do Araripe. Seu fruto é rico em óleo e proteína, além de servir como tempeiro para o baião-de-dois, prato típico da culinária caririense.

SANTANA DO CARIRI
A igreja-matriz de Senhora Santana sempre primou em obras de artes. Muitas, adquiridas pelo padre Cristiano Coelho, vigário de Santana do Cariri por mais de 30 anos. Um exemplo é o altar de Nossa Senhora da Assunção, que, tempos atrás, tinha pinturas de cortinas nas paredes. Agora, o novo pároco de Santana do Cariri, o jovem padre Adalmiran Vasconcelos, quer restaurar algumas dessas obras.

BOA NOTÍCIA
Para alegria dos seus familiares e amigos, o empresário José Roberto Barreto Celestino - presidente da CDL-Juazeiro do Norte - recupera a saúde, após se submeter a cirurgia em Fortaleza. Ele é forte defensor das causas maiores de sua cidade natal. Recentemente, o relator geral da Comissão de Orçamento do Brasil, deputado José Pimentel (PT-CE), disse ter sido importante a participação de José Roberto na luta pela ampliação do Aeroporto Orlando Bezerra (nova denominação do Aeroporto Regional do Cariri). Coube a Celestino resolver impedimentos legais do terreno do aeroporto, o qual pertencia ao Governo do Ceará, mas não tinha o título de domínio legalizado.

FESTA JUAZEIRENSE
Todos os anos, a Associação dos Filhos e Afilhados de Juazeiro do Norte (Afaj), com sede em Fortaleza, realiza sessão solene para homenagear in memoriam três pessoas que marcaram a vida da terra do Padre Cícero. Este ano a festa será no próximo 10 de abril e os homenageados serão: Durval Aires, Getúlio Grangeiro e Tarcila Cruz. Neste encontro, no Centro Cultural Oboé, será lançado, na capital cearense, o livro Joaseiro Celeste escrito por Francisco Salatiel de Alencar Barbosa.

MALHAÇÃO DO JUDAS
Vem aí Semana Santa e com ela as festas religiosas e profanas. No Cariri existem as tradicionais Malhações do Judas, festa popular existente desde o início da colonização do Sul do Ceará. Muito popular na Península Ibéria, a Malhação do Judas foi transportada para a América Latina, alimentando o imaginário popular para a execração do gesto infame de Judas Iscariotes, o traidor de Jesus Cristo.

DIOCESES EM NÚMEROS
Vejam os números da recém criada diocese de Oeiras (PI): 15.096 quilômetros quadrados de área, 134 mil habitantes, 7 paróquias, 12 sacerdotes e 7 seminaristas. Comparem com os números da diocese de Crato: 17.648 quilômetros quadrados de área, população de cerca de 1 milhão de habitantes, 49 paróquias, 71 sacerdotes e 55 seminaristas. Quase uma arquidiocese!

CARIRIANAS
Aumenta, a cada dia, a violência no triângulo Crajubar (Crato, Juazeiro, Barbalha). A população amedrontada quer saber quando começarão as ações do projeto Ronda do Quarteirão no Cariri.

Após temporada de 15 dias em Roma regressou hoje ao Cariri o bispo de Crato, dom Fernando Panico.

O arquiteto Waldemar Arraes de Farias está debruçado sobre o projeto da Capela da Ressurreição, a ser construída no interior da catedral de Crato e destinada a abrigar os restos mortais dos três primeiros bispos da diocese.

BISPO DOM LUIZ CAPPIO vence a enquete da malhação de Judas no Blog do Crato.


Olá, Amigos,

Segundo a enquete que ficou no ar até o dia 08 de Março qui no Blog do Crato, o candidato "vitorioso" a ser malhado como Judas Iscariotes na tradicional festa que ocorrerá no dia 22 de Março ( sábado de aleluia ), promovida por Cacá Araújo, será o bispo BISPO DOM LUIZ CAPPIO. Conheça mais dos motivos que o levaram a ser votado:

CÉDULA ELEITORAL

1- BISPO DOM LUIZ CAPPIO
Da Diocese de Barra (BA), por ser contra a Transposição do Rio São Francisco, fazendo, inclusive, greve de fome, atitude tresloucada que revela a dimensão da mesquinharia dos seguidores do “já foi tarde” baiano egoísta e corrupto, Antonio Carlos Magalhães, e dos políticos tucanos paulistas e do DEMo, que não escondem seu ódio pela população do Nordeste. A transposição beneficiará o crescimento econômico e a sobrevivência de milhares de nordestinos, principalmente do Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Dom Cappio parece não ter aprendido a lição de Cristo, que pregava a divisão do pão. Dividamos, pois, a água, "para que todos tenham vida".

O outro lado:
Toda história tem dois lados. Essa matéria aqui foi pega no site da folha Online sobre o BISPO DOM LUIZ CAPPIO:

Saiba mais sobre Dom Luiz Flávio Cappio

Fonte: Folha Online

Nascido em Guaratinguetá (SP) no dia de São Francisco, 4 de outubro, o bispo de Barra (BA), dom Luiz Flávio Cappio, 61, consolidou sua liderança religiosa e entre movimentos sociais há dois anos, ao desafiar o governo pela primeira vez com uma inesperada greve de fome contra a transposição das águas do rio São Francisco.

Até então, o filho caçula de imigrantes italianos radicados no interior paulista era um nome conhecido principalmente entre os ribeirinhos do São Francisco, por onde peregrinou por um ano, entre 1992 e 1993, da nascente à foz, pregando sua fé e defendendo a conservação ambiental.

Cappio foi quase só para a sua primeira greve de fome. Atropelou as instâncias da Igreja contrárias ao ato. Em pouco tempo, seu jejum era admirado pelas organizações sociais como um ato de protesto e desafio ao poder, e de sacrifício e amor aos pobres, pelos fiéis. Formava-se ali a combinação social e religiosa que o fez ícone da "salvação" do rio São Francisco.

Na recente invasão do canteiro de obras da transposição, em Cabrobó (PE), promovida pelos movimentos sociais em junho, Cappio esteve lá em um momento em que a organização encontrava dificuldades para manter o protesto. Ele discursou contra o governo e depois rezou. Saiu aplaudido.

Formado em economia, apesar de na adolescência desejar ser engenheiro, o frade franciscano diz que não aprova a quase adoração à sua presença. Costuma dizer aos fiéis que, em vez de olhar para ele, que observem o que está fazendo.

O bispo, entretanto, sabe que sua imagem fortalece sua luta pela revitalização do rio e não decepciona os seguidores. Recebe e abençoa todos os que o procuram e mantém os discursos duros, de forte apelo social.

Tem sido assim em Sobradinho (BA), local que escolheu para a segunda greve de fome. Conta desta vez com um grande apoio dos movimentos sociais, desde a concepção da manifestação. É deles que espera conseguir agora a mobilização política para a saída honrosa de seu jejum. Dos fiéis, conta com as preces e a indignação em massa à ausência de uma solução por seu sacrifício aos pobres.

NOTA:

Como se vê aí pela matéria da folha Online, esse Dom Luiz Cappio seria quase um santo numa cruzada a favor da vida do Rio São francisco !!!... rs rs e de novo.... rs rs rs ...
Entretanto, não é com essa visão beatificada que se vê em certos sites, e sim como um homem feroz e mesquinho, que em uma cruzada contra a transposição do Rio São Francisco vem querer prejudicar uma infinidade de pessoas que iriam se beneficiar por tão pequena quantidade de água retirada do leito do rio, daí o seu nome constar na cédula de votação da festa de malhação de Judas. Dom Cappio, I´m sorry, you´re wrong !


Fotos: O Globo, Folha Online e site Sertão News.
.

Foto da noite e Previsão do Tempo

Acima: Foto tirada a partir da praça da Sé, mostrando um dos poucos prédios cuja arquitetura original foi preservada na cidade.


Previsão do tempo:

Segundo o site Climatempo, choverá praticamente toda a semana na cidade do Crato:



Bom Domingo para todos. Muita PAZ, Saúde, alegrias...

Dihelson Mendonça
.

Hoje no DN - Grupo revive Paixão de Cristo há quase 30 anos


CARIRI

Clique para Ampliar

Jesus Cristo carregou, durante o calvário, uma cruz nas costas. A cena é revivida pelo grupo Compactur

Clique para Ampliar

A apresentação é encenada pela ruas de Juazeiro do Norte. Os fiéis se emocionam todos os anos

Clique para Ampliar

O conto mostra que, como Jesus, o povo tem uma cruz: a miséria (Foto: Melquíades Júnior)

Este ano há dificuldades. São necessários R$ 15 mil para a peça ir às ruas

Juazeiro do Norte. As marcas de Jesus mais fortes para a humanidade são relembradas por pessoas comuns neste município, que fazem questão de manifestar sua fé pela arte. Alguns grupos se reúnem durante o período que antecede a Semana Santa e durante a sexta-feira da paixão para encenar a história da crucificação e os passos derradeiros que ficaram na história do cristianismo. A tradição de um desses grupos segue por quase 30 anos.

Lavadeiras, flanelinhas, portadores de deficiência, estudantes. Homens e mulheres que nunca foram ao palco, aparecem para ensaiar. E é assim que o produtor Raimundo Rocha, da Companhia de Produções Artísticas e Turísticas (Compactur), em Juazeiro, resolveu fazer o espetáculo “Jesus, o Nazareno”. Seguindo os quatro livros do Evangelho, gosta de passar a mensagem de Jesus, e despertar as pessoas para o mundo da arte.

Há 26 anos o grupo se tornou uma tradição. Se apresenta às sextas-feiras da paixão pela manhã, no Horto, na área de estacionamento. São cerca de 120 atores e figurantes, todos caracterizados. São 20 os atores principais. Ele mesmo, por muitos anos fez o papel de Jesus. Um momento muito especial, conforme ele, no qual o artista se reveste de uma energia especial para desempenhar o mais importante homem da humanidade. “Fico tocado pela espiritualidade, do sentimento de amor ao próximo que Ele demonstrou”, ressalta.

Os atores são recrutados pelo rádio. Em dezembro começam os ensaios, na maioria nos fins de semana, já que os trabalhadores e estudantes não têm tanto tempo na semana. No sábado, acontecem no Teatro Marquise Branca e no domingo no Horto, onde o espetáculo acontece na sexta-feira da paixão, pela manhã, grátis.

Para colocar os espetáculos nas ruas, já que a cenas que são entrecortadas, as dificuldades são enormes. A começar pelo patrocínio. Este ano há dificuldades até para compra das vestimentas. São necessários R$ 15 mil para a peça ir às ruas. De tão caro, segundo Raimundo, a cena da ressurreição foi cortada há cerca de oito anos, por exigir efeitos especiais.

São dois tipos de apresentações. Ano passado, foram iniciadas as apresentações nas ruas de “Juazeiro como a Nova Jerusalém”, para atrair o público romeiro, a partir do domingo de ramos. O produtor destaca a importância de Juazeiro no contexto da religiosidade e a idéia é poder oferecer durante este período do ano um espetáculo diferenciado. “Temos que fazer algo que o turista se prenda”, afirma.

Este outro lado do espetáculo mostra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. É apresentado a partir das sete horas. Sai do Teatro Marquise Branca, em direção ao Socorro, Matriz e várias ruas da cidade de Juazeiro. Nos bairros como Franciscanos, Santa Tereza e São Miguel, as apresentações são nas ruas. Os guardas romanos saem à procura de Jesus para prendê-lo.

As cenas são conhecidas. O batismo, milagres, Santa Ceia, Jesus falando aos seus seguidores, a caminho da crucificação, encontro no calvário com a Maria, Verônica e Sirineu e a morte na cruz. A cena da ressurreição fica apenas na lembrança do espectador.

Atualmente estão ensaiando 86 pessoas, mas no dia os outros participantes de anos anteriores resolvem entrar. Já vêm com suas vestimentas que estavam guardadas durante o ano, prontos para entrarem em cena e se reúnem aos outros.

Em anos anteriores, a quantidade de atores chegou a 250 pessoas. Após um incêndio no colégio Polivalente, em Juazeiro do Norte, onde eram guardados todos os equipamentos e vestimentas dos atores, além de refletores que foram doados para o grupo, tudo teve de ser reiniciado. O material ficou destruído totalmente.

OBRA - Conto retrata calvário da família brasileira

Limoeiro do Norte. O melhor período do ano é o pós-carnaval, quando Francisco, Cícero, Deusimar e uma leva de meninos ensaia e encena a Paixão de Cristo. Não entendem direito porque todo ano há isso, nunca leram a bíblia - nunca leram nada. Mas gostam da história de sofrer, morrer e ressuscitar, e acharam uma sacanagem o que Judas fez com Jesus. O ‘dedo duro’ teve a cara de pau de beijar “Nosso Sinhô”. Depois, ninguém merece ser pregado na cruz, “não quando não se tem culpa”.

A encenação da Paixão de Cristo reúne mais de 50 pessoas da comunidade. A produção é das beatas, que sabem da história; e dos coroinhas metidos a seminaristas, que não são atores, mas ensinam às crianças como representar. Com raras exceções, as crianças estão ali menos para encenar e mais para comer. São todos muito pobres, magricelos, desnutridos. Como é ano de eleição, um deputado com cara de candidato saiu na comunidade apertando a mão de todo mundo e fazendo promessas. Prometeu até encher o bucho da meninada – só assim eles ensaiavam.

Como a foca faz seu número depois de engolir o peixe, dão uma mordida no Pão Recife e correm para ensaiar cada ato da peça. Para o final, de tristeza e melancolia, com Jesus na cruz, as beatas precisam esconder os pães e o suco de limão. Só assim conseguem a expressão dramática em atores e figurantes. Cícero, que faz Jesus, ultimamente não tem tanta fome, mas é o autor da mais espetacular expressão de sofrimento. Parece sentir todas as dores do mundo, todo se contorcendo. Mas tudo aquilo era medo de altura - a cruz foi montada numa carnaubeira, deixando-o a dois metros do chão. Cada ensaio era um sofrimento vertiginoso, subindo e descendo daquela cruz - “que bom que Jesus só precisou subir uma vez”, pensou.

Além de comer, Cícero gosta de pensar. Tem vontade de mudar o mundo. Já pensou em ser pistoleiro respeitado por toda a margem do Jaguaribe, mas - quem sabe ?- lucraria mais sendo político.

No dia da apresentação, a meninada está nervosa. Toda a comunidade está lá. O prefeito, que prometeu presença, não foi, mas disseram que está representado pelo vigilante da Prefeitura, que já é da própria comunidade. As beatas esconderam os pães, o suco de limão e, para terem certeza de que fariam direito, deixaram as crianças o dia inteiro sem comer. “A comilança é só depois da Ressurreição!”. Ninguém, mais do que aqueles garotos, queria tanto que Jesus ressuscitasse.

Agora sem medo da altura, Cícero, na cruz, chora inconsolavelmente. Chora até no ato da Ressurreição. Pensa na comunidade, que tem na miséria a sua cruz, na morte o irremediável; na ressurreição a esperança de, qual Jesus, viver num mundo melhor. Viver. (MJ)


Mais informações: Compactur. Rua Alencar Peixoto, 12-B, Socorro - Juazeiro do Norte. Telefone (88) 3511.1387. compactur@hotmail.com

Fonte: Jornal Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.com.br

.