14 fevereiro 2008

Política no Crato - DUAS CRÔNICAS DE PEDRO ESMERALDO


NÃO PODEMOS SER INDIFERENTES

Algumas pessoas de destaque da política do Crato não têm coragem de enfrentar as ombreiras onde batem as portas, quando se fecham, nas horas de grandes dificuldades. Facilmente entregam os pontos por mais necessidade que se tenha, tornando-se indiferentes para resolverem os problemas. Alegam que Crato não tem representações na Câmara Federal. Alertamos a esses políticos dissolventes que têm de agir mesmo sem representação, contando com a ajuda das instituições e do povo. Caso contrário tomamos isso como uma fraqueza, pois não têm coragem de trabalhar e partir para a luta. Antes, no período da campanha eleitoral, esses homens que se dizem defensores do povo, aparecem dispostos dizendo que tudo vai mudar, que vão reverter o quadro da política da cidade. Esse costume vem de há muito tempo, mas esquecem quando assumem o poder público. Não têm conotação com o povo. Não trabalham, não vociferam, não movem sequer uma pá de terra em benefício do povo e da cidade, não têm amor a terra, mas cantam o Hino do Crato durante a campanha, dizendo que são os maiorais. Depois caem no esquecimento as suas promessas, não satisfazem os interesses do povo, tornam-se pequenos e desatenciosos. A maioria deles só governa para si mesmo e para os amigos.
As promessas feitas durante a campanha, deixam de lado e não cumprem a rigor, desprezam a cidade fugindo do povo como o diabo foge da cruz.
Quiséramos que mudassem esse quadrilátero de homens frouxos, entreguem esses problemas aos jovens e que sejam bem orientados e destemidos, imbuído de responsabilidades, cheio de amor a Terra.
Devemos afastar dessa velharia os decadentes que permanecem nos mesmos moldes dos tempos passados. Não evoluem, não combatem e deixam o povo no anonimato.
Para combater esses descasos, o povo tem de reagir, através do voto, dando uma resposta escolhendo bem a sua assessoria, exigindo trabalho e honestidade.
Alertamos ao povo que não podemos ficar indiferentes, evitemos o peleguismo emoldurado de políticos descontentes e incompetentes.

Crato CE, 14 de fevereiro de 2008.

SÃO JOSÉ - O ENTEADO DO CRATO

Sentimos grande impacto emocional quando soubemos da notícia do fechamento da Escola Maria Amélia.
Situada numa região densamente povoada, será contra-senso o abandono desta escola, vez que, despresa totalmente a educação. Podemos considerar desprezo para uma população sofrida, a maioria dela de baixa renda e ainda por cima as mães têm de deslocar-se com seus filhos para uma escola no Município de Juazeiro do Norte.
Não compreendemos esta atitude desrespeitosa desse secretário obscuro e intolerante, já que não atende aos apelos da população. Infelizmente, esse digno secretário não entende patavina no ramo de educação, querendo manobrar com suas ideias torpes, ao seu bel prazer, travando o desenvolvimento educativo desta cidade. Cremos que esse senhor toma medidas arbitrárias unicamente para satisfazer os seus desejos.
Permanecemos totalmente desnorteados pela omissão do senhor prefeito, já que não toma nenhuma providência para solucionar esse impasse. Afirmamos que essa escola vem funcionando há várias décadas e deixa uma lacuna no seio da população. Ao mesmo tempo, solicitamos a esse homem público que, não entendendo nada desse assunto de educação, seja coerente e peça demissão, dando vez a outra pessoa versada nesta área.
Haja vista, além desse problema, há vários outros, como sendo o abandono da Rua Moacir Gondim Lóssio, pelo qual merece ser pavimentada, pois ela se toma um elo para o Distrito de Santa Rosa, posteriormente atingindo a Avenida Leão Sampaio, no Município de Barbalha.
Ficamos perplexos pela falta de apoio das autoridades da prefeitura já que a população fica atônita, visto que, este prefeito não moveu sequer uma pá de terra em prol do melhoramento do São José.
Ressaltando ainda, apesar das dificuldades que há, lembramos que o São José, antigamente foi o berço de abastecimento de leite no Crato e hoje, essasautoridades fazem vista grossa e não levam à frente, trabalho sério para conseguir recursos suficientes e tragam grande benefício para essa localidade, podendo trazer melhores qualidades técnicas, satisfazendo os anseios de seus habitantes. Nesse momento, lembramos frase de Luiz Gonzaga: É um desadouro meu chefe! Que é das indústrias? Que é dos empregos prometidos? Lá só serve para servir de âncora e eleger seus representantes. Depois disso cai no esquecimento político. Ah Crato véi sofredor!

Crato CE, 09 de fevereiro de 2008.
Por: Pedro Esmeraldo
.

A Mítica Siqueira Campos... por: José do Vale Feitosa

.Se fosse assim apenas um traço de juventude a história não se moveria. Os mitos seriam os mesmo e dos céus, assim como das dobras do relevo, nenhuma nova divindade sugeriria. Não se entristeçam, velhos companheiros, seus mitos são inigualáveis. Nãomotivos, juventude amiga, para que teus mitos, distintos e próprios, também não prevaleçam. A criação dos nossos mitos cursa como é o movimento geral de todas as coisas conhecidas, desconhecidas e por conhecer.

Como a Praça Siqueira Campos. Um mito eterno gerado numa determinada era do século XX. Quando eles usavam chapéus e terno de linho branco, bigodes finos com Clark Gable ou Robert Taylor. Elas com as saias plissadas e rodadas, blusas de tecido fino, cabelos arrumados em ondas, trunfas ou repartidos ao meio. Falo de uma geração após as melindrosas, falo delas como Ava Garden, Susan Hayworth. As palmeiras e pés de benjamins haviam nascido e o Cine Cassino apresentava os cartazes da noite.

A praça era parada de crianças ao dia, trânsito no centro da cidade, mas na noite é que se realizava como mito. Um mito de adultos e jovens. As crianças não pertenciam às luzes artificiais das sombras noturnas. O mito lhes seria revelado anos após. Quando toda a homeostasia de seu corpo não fosse a mesma com a qual nascera. A praça apresentaria seus mistérios luminosos quando todas as relações de espaço, tempo e iniciativa adquirissem novos significados e impostos significantes.

quando as canções românticas reverberaram como primavera, e não mais como aquelas desventuras incompreensíveis, a praça Siqueira Campos passou a ter outra constelação de assentimentos. Antes tivera que se aprovar na Admissão ao Ginásio e no seu segundo ano, como um rito de passagem subir seu degrau de meio fio da rua como se pela primeira. Tudo tão diferente daquelas atravessadas rápidas entre a porta do cinema e a porta do veículo até a casa. Naquela noite entronizou-se no salão jamais pensado, mas de algum tempo atrás sentido.

O mito da Siqueira Campos lhe veio como tudo que é na vida, com a matéria com a qual a própria se faz. Tereza Abath. Colega da minha irmã, menina com a qual brincara e me igualara nos quantus de todas as crianças. Então por trás do que era o mesmo era uma outra coisa, tão diferente como o é o céu e a terra, o fogo e a água. O primeiro efeito do mito foi pregar meu olhar no dela e desta liga descarregar relâmpagos e trovoadas de corpo abaixo e do chão até a cabeça tonta e desorientada.

As meninas giravam e os rapazes esperavam. A eles a iniciativa de formular um discurso de convencimento e fazer com que elas parassem de girar no ângulo ancho da praça e viesse para o estreito do rodopio a dois. Como lamentei jamais ter formulado aquele discurso, mas sei que ela e o tempo perdoam os noviços dos mitos vivos. Mas não lamentei a quantidade de vezes que desviei, desnecessariamente, o percurso da camionete pela Pedro II para passar na frente das janelas, mesmo que fechadas, de Suely.

A Praça Siqueira é um mito que impõe. Não se tem vantagem ou desvantagem por tal. Apenas acontece.

Por: José do Vale P. Feitosa.
Foto: Dihelson Mendonça

O Blog do Crato como um centro de idéias aos Administradores.

Há um ditado muito importante que diz que: "Para que o mal prevaleça, é apenas necessário que os homens de bem nada façam". Nosso Blog é uma tentativa de mudar os rumos da nossa cidade, através da cidadania, e dos meios legais. E o único meio legal e eficaz de se mudar os destinos de um povo, é através da política. O homem é um ser político por natureza. Tomar partido de alguma coisa, o torna um ser político, como já afirmavam os antigos gregos. Só pelo fato de alguém dizer que não gosta de política, ela já está fazendo a política de não gostar de política.

Então, vejo que qualquer responsabilidade, seja pela preservação do patrimônio histórico, da cultura, da educação, do saneamento, do progresso de um povo, passa necessariamente pela política. Infelizmente na nossa cidade, não existe, ou não existia até pouco tempo, uma política eficaz de preservação do patrimônio histórico. Vejam por exemplo, que em décadas passadas, destrui-se a casa que pertenceu à heroína Dna. Bárbara de Alencar, e inúmeros outros prédios e fachadas históricas.

Sinto uma pontada no coração quando me lembro do terrível crime cometido na administração Walter Peixoto, que destruiu a fachada da Rua Dr. Miguel Limaverde, enquanto olhávamos impassíveis. Porque não fizemos nada ? E recentemente, muitas outras destruições de fachadas. Porque só conseguimos descobrir muitas dessas coisas quando os operários já estão com a marreta na mão ? Acho que temos aqui um ótimo veículo de reivindicações, e eu mesmo sempre estive muito disposto, mesmo quando morei muitos anos fora, a fazer algo de útil por essa cidade. Não é minha vocação assumir cargo público até então. Até pelo meu tempo, e minha dedicação à minha segunda religião, a música! Portanto o Blog do Crato, e Blogs associdados, são para mim, uma maneira de se chegar mais perto da comunidade, ou da comunidade ter mais expressão. stá provado que a internet é o veículo da modernidade, do futuro. Daqui a pouco tempo, todos os outros meios de comunicação sucumbirão ante a projeção da internet. E é vendo isso, que desde 1994, quando a acessei pela primeira vez, compreendi que aqui está a ferramenta democrática de que tanto necessitamos para mudar os destinos da cidade, do país e do planeta! Temos mídia em fartura, grátis e independente. Só precisamos arrebanhar as pessoas para que se concentrem, e é nisso que investimos agora. Creio que dentro em breve, todas as pessoas do mundo estarão ligadas umas nas outras pela internet, e a comunicação, - esse fator da transformação que sempre faltou - será finalmente uma ferramenta acessível.

Espero que esse levante de otimismo que banha o Blog do Crato e seus inúmeros colaboradores possa se reverter em ações frutíferas reais no mundo real. Que aqui possa ser um berço de novas idéias que irão permear as inúmeras administrações que ainda existirão nessa cidade, embora o próprio nome "Blog do Crato" possa mudar ou ser absorvido por uma idéia tecnológica mais avançada, e que possam ter em nós, membros, comentaristas, colaboradores, leitores, enfim, pontos de referência para sua orientação em inúmeros aspectos da administração.

Saibam os leitores, que seu desejo de dias melhores para nossa cidade, é nosso desejo também, e esse Blog retrata esse desejo de cidadania e dias melhores para esse povo e essa cidade tão querida por todos nós chamada Crato - A Princesa do Cariri.


Um grande abraço,

Foto: Praça da Sé - Dihelson Mendonça

.

Cartas dos Nossos Leitores - Maria do Socorro Brito Carvalho - de Petrolina - PE


Olá Dihelson,

Sou Maria do Socorro Brito Carvalho, natural do Crato e há 32 anos resido em Petrolina-PE. Foi com muita alegria que há alguns meses descobrí o blog do Crato e, desde então, passei a acessá-lo. Me identifico muito com o seu conteúdo. Hoje, não resistí a vontade de lhe enviar mensagem para parabenizá-lo pelo blog tão bem feito e até porque tive a grata surpresa em ver o nosso amigo Luiz José dos Santos, fotógrafo e jornalista, que há tanto tempo não tinha notícias. Ele que também foi amigo do meu falecido pai, Severino Domingos da Silva, fotógrafo (antigo Foto UNIÃO, que ficava na Rua José de Alencar, vizinho ao também antigo Cine Moderno).

Quantas saudades!

Todas as pessoas que são notícias no blog me trazem um tipo de recordação: o Pe. Ágio, que foi meu professor de Educação Artística, que tão bem me ensinou o Hino do Crato e até hoje nunca esquecí a letra e nem a música (inclusive, há uns meses atrás, juntamente com uma colega de trabalho que veio do Crato trabalhar na mesma empresa que eu, cantavámos para uns colegas ouvirem. Impressionante como nunca esquecí esse Hino!), Zé Coronel, o Kaika (que nem lembra quem eu sou, mas que eu o reconhecí), o Jornalista Antonio Vicelmo, que crescí ouvindo o seu noticário do meio-dia (tinha até um slogan: "a família vai mal..." nossa, quanto tempo... ), os carnavais do Crato Tênis Club ( na adolescência). É um trabalho de memória constante.

Enfim, desejo que o blog continue cada vez mais com muito sucesso e parabéns também pelo programa Café Brasil, que é de muito bom gosto. Aqui estarei sempre em "linha direta", ligadona com o que acontece com o meu "Cratinho de açúcar". Por oportuno, gostaria que, se fosse possível, fizesse a gentileza de passar para o Luiz José este meu e-mail, pois tenho muita vontade de reaver contato com ele. Ficarei muito agradecida.

Sds.
Maria do Socorro Brito Carvalho
Petrolina-PE
.

Nota:

Olá, Maria,

Nós que compomos o Blog do Crato, e creio que posso falar em nome da maioria, queremos compartilhar do seu amor por esta terra maravilhosa chamada Crato. E ficamos muito felizes pelo fato de vc ler o nosso Blog. O Luis José tem Orkut. Vou lhe enviar a sua mensagem, para que ele entre em contato contigo.

Um grande abraço, e avisa ao pessoal do Crato que vc conhece. Divulgue o nosso blog.

Dihelson Mendonça
Foto: Petrolina - PE - fonte: Baixaki.
.

Cartas dos nossos Leitores - Thiago Alberto C. Magalhães. de Brasília.


Caro Dihelson Mendonça.

De início quero expor que a comunidade Caririense que mora no Planalto Central se orgulha de ter esse contato com a terrinha via vosso site. Nós estamos desde o ano passado criar uma Associação que reúna nosso povo com nossas tradições, costumes, culinária, etc. Nesse intuito fizemos o 1° encontro da comunidade Caririense residente no Distrito Federal. Nossa convocação foi via orkut ( comunidade: Cariri Cearense em Brasília) e também com os amigos e conhecidos.
Contamos com a presença de 25 pessoas do Juazeiro do Norte, Crato, Farias Brito, Mauriti e Antonina do Norte. Esse ano já está em pauta o 2° encontro e a possível formação da nossa Associação. Espero contar com o vosso apoio divulgando nossa idéia e caso alguém queira entrar em contato para se juntar a nós é só divulgar o meu e-mail, meu telefone - (61) 34439873 - e nossa comunidade no orkut (como estou no trabalho agora não posso te mandar o link mas é só procurar por lá: Cariri Cearense em Brasília).

Obrigado.
Atenciosamente,
Thiago Alberto C. Magalhães.

Nota: Obrigado, Thiago, pela sua participação. Envie sempre notícias, e mantenha-se em contato.
Um grande abraço à toda a comunidade de caririenses daí de Brasília.

Um grannnnde abraço mesmo.
Foto: Brasília - Augusto Areal.

Dihelson Mendonça
.