23 janeiro 2008

CRATO//ÁLBUM

Para matar a saudade de quem viveu num bosque chamado Parque Municipal! Aqui existiu a famosa "TURMA DO PARQUE", como existia a "turma da PEDRO II", a "turma do PIMENTA" e tantas outras. Éramos felizes e não sabíamos.



Foto: Pachelly Jamacaru
Direitos reservados

A Bofetada do Ano na Cara do Brasileiro ! - Necessária


Brasileiro sempre teve mania de reclamar dos seus governantes. Reclamava dos administradores das sesmarias e das capitanias hereditárias; dos governadores gerais e dos imperadores. Reclamava dos presidentes da velha república e da República velha dos militares, de Sarney, de FHC, de Lula. Não reclamaram de Tancredo Neves porque morreu antes da posse!

No próximo ano, vamos ter de novo
presidente, novo governador,
outros deputados...ou os mesmos!

Mas o povo vai continuar a reclamar.
Porque o problema não está nos deputados, senadores, presidente, governador, prefeito, funcionário...
O problema está naquele que reclama: você e eu; nós!
O problema está no Brasileiro.
Afinal, o que se poderia esperar de um povo que sempre dá um jeitinho ?
Um povo que valoriza o esperto e não o sábio ?
Um povo que aplaude o vencedor do Big Blother, mas não sabe o nome de um escritor Brasileiro?
Um povo que despreza a cultura musical do país e aceita o monopólio do forró e de outras idiotices que a mídia lhes impõe sem questionar como um só homem ganhou 50 estações de rádio e canais de satélite ?
Um povo que admira o pobre que fica rico da noite para o dia?
Ri quando consegue puxar TV a cabo do vizinho?
Sonega tudo o que pode e quando pode, sonega até o que não pode !?
O que esperar de um povo que não sabe o que é pontualidade?
joga lixo na rua e reclama pela sujeira ?
O que esperar de um povo que não valoriza a leitura?
O que esperar de um povo que finge dormir quando um idoso entra no ônibus?
Prioriza o carro ao pedestre ?
O que dizer de um povo que elege Maluf de novo ?
O problema do Brasil não são os políticos; São os brasileiros!
Os políticos não se elegeram;
Fomos nós que votamos neles.
Político não faz concurso, ganha votos; o seu e o meu!

Pense nisso!
Um abraço.

( Autor desconhecido )
.

DN: Bandeira do Brasil é eleita a 4ª mais feia

Amigos do Blog, vejam esta matéria. Tudo bem que nossa bandeira não seja lá uma maravilha de beleza, mas ficar em quarto lugar é demais. No final, coloco o e-mail do Sr. Josh Parsons, para quem quiser enviar pra ele diretamente seus comentários.

Wellington. Um professor de filosofia neozelandês fez em sua página da internet um ranking um tanto quanto polêmico: elegeu as melhores e as piores bandeiras do mundo, levando em conta apenas o valor estético.

Para ele, a bandeira brasileira é a “mais feia entre todas as nações independentes”. Já a bandeira da Argentina é considerada bela, com “boa escolha de cores”. A das Ilhas Marianas do Norte, que ficou em último lugar, “parece feita de um clip art”, disse. Para fazer sua classificação, Josh Parsons usou critérios como o fato de usar frases e mapas (o que ele considera abominável em uma bandeira) e misturar cores que “não combinam”.

O professor deu notas de 0 a 100 e conceitos que variam de A+ a D - para cada bandeira. As quatro mais bonitas e as quatro mais feias consideradas de acordo com os critérios dofilósofo neozelandês estão expostas abaixo.

Informações: Josh Parsons é doutor em Filosofia pela Universidade Nacional Australiana. Email: josh.parsons@otago.ac.nz

DN: 23/01/2008

RECORDE ABSOLUTO ! - Blog do Crato atinge a marca de mais de 20.000 acessos por Mês !



RECORDE !
O Blog do Crato se consolida como o maior website do Crato na Internet, e um dos maiores do Cariri em volume total de acessos. Que o Blog do crato possui o maior volume de informações ÚTEIS à comunidade cratense, fornecida através dos mais de 42 escritores, isso não resta dúvidas. Estamos próximos de 1.000 artigos escritos. Em retribuição, o povo tem acessado o Blog constantemente. Muitos me contam nas ruas da cidade, que abrir o Blog do Crato para saber das notícias é a primeira coisa que fazem pela manhã...
E é com imensa satisfação que comunico a todos que finalmente ultrapassamos a barreira "psicológica" dos 20.000 acessos por mês, e mais de 80.000 acessos desde o início do Blog. Na verdade, 20134 acessos no mês de Dezembro.

As estatísticas mostram que o mês de dezembro começou um tanto fraco, mas já nos últimos dias, o ritmo de acessos se acelerou e obtivemos o novo recorde. A questão agora é manter o ritmo, e tentar ainda, - se possível - crescer em cima desses números.

Abraços a todos os membros, escritores, associados, comentaristas, e sobretudo, aos leitores.
Vamos em Frente. Sempre !!!

Blog do Crato:

80.000 acessos ( 20.000 por mês )
1.000 artigos
Mais de 42 escritores e Cronistas.
O maior volume de informações do Crato na Internet !

Dihelson Mendonça
Administrador
.

A Liberdade no vôo do ser: Chega de poder ideológico sem visão ! - Por Bernardo Melgaço.


A sociedade moderna se intitula como sendo a rainha da liberdade. Os países ditos democráticos se dizem livres para planejarem, organizarem e executarem o plano diretor de seus projetos sociais, políticos e econômicos. Vivemos num mundo veloz e acelerado. A cada dia que passa sabemos menos o que acontece a nossa volta. São tantas as mudanças nas decisões distantes que não sabemos os impactos e que próximas decisões de fato devemos tomar hoje. A parte se perde num todo veloz, dinâmico e em transformação. O dia de amanhã é uma incógnita que temos que contar na equação do tempo linear. O ontem já se foi agora e o amanhã é aqui sem percebermos o sentido de sua orientação. A terra gira sob o seu próprio eixo invisível: o homem gira em torno de sua capacidade de percepção indefinida. Tudo gira e tudo vibra num encadeamento sem fim. O sentido de valor final se confunde e nos confunde na grande maré de ondas de trabalho, produção e consumo. Acordamos com as buzinas dos carros e vamos dormir com a sensação de que o amanhã não será nada diferente e assim nada mudará de fato. Então, nos questionamos: será que podemos mudar o eixo das realizações e valores materiais? Em princípio desejamos romper com o antigo para construirmos o novo. Mas, logo somos assaltados por impulsos de acomodação e nos sentimos presos à cultura como a raíz da árvore nas entranhas da terra; como a mosca que cada vez mais se enrola na teia da aranha. Somos seres da terra e dela precisamos para sobreviver. O céu nos convida para a beleza do infinito desconhecido. Saimos com naves inteligentes pelo cosmo para sondar a vida além dessa vida terrena. Será que existe um mundo melhor do que esse? Se existe aonde encontrá-lo? Em que direção no infinito devemos buscar? A busca humana não tem fim. O que queremos descobrir: novas terras, novos espaços, novas fronteiras, novas verdades? O que precisamos de fato reconhecer? Já não basta sermos dotados de inteligência e sensibilidade? O que queremos acrescentar ao nosso modo de ver e ser? Um vazio bate em nosso ser, um buraco negro se abre em nosso peito. Nos sentimos sós; nos sentimos uma partícula numa dança de átomos na construção quântica da vida. A posição e a certeza da velocidade de nossa trajetória errante nos são proibidas: uma ou outra. Conhecemos aquilo que queremos conhecer; vemos aquilo que queremos ver; descobrimos aquilo que queremos descobrir. A realidade não nos é dada, mas permitida escolher. O que escolhermos, seremos. Não existe padrão, não existe modelo, não existe fórmula, não existe mapa. Então, caimos em si: Não existe vida sem liberdade! Não existe igualdade sem unidade! Ó natureza criadora porque somos tão complexos e indeterminantes! Enraizar a vida na terra material ou transcender numa morte da consciência (metanóia) em direção ao céu imaterial? Então, vem a luta, o conflito e a crise interior. E na crise o risco e a oportunidade de se reconhecer como parte fundamental de uma verdade e um propósito cósmico. A vida não é uma noite tenebrosa, mas um novo amanhecer de verdades jamais ditas ou reveladas. É preciso voar mais Alto, e lutar menos, para ver mais longe e compreender a crise desse mundo. Pois, segundo Richard BACH: "Você conhece o provérbio, que é bem verdade: "Vê mais longe a gaivota que voa mais alto". As gaivotas que você deixou estão no solo, gritando e lutando umas com as outras. Estão a mil e quinhentos quilômetros do paraíso, e você diz que lhes quer mostrar o paraíso, de onde estão! Fernão, elas nem vêem a própria ponta das asas!" (Fernão Capelo Gaivota, p.101-102). Chega de poder ideológico sem visão! Queremos viver, amar e encontrar a paz do coração. Pois, “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

Prof. Bernardo Melgaço da Silva

Hoje no DN - Ceará teve maior queda da mortalidade infantil do Brasil

RELATÓRIO DO UNICEF

Clique para Ampliar

Miséria: 73% dos menores de 17 anos vivem em famílias com renda inferior a meio salário mínimo (Foto: José Leomar)

O Brasil melhorou 27 posições no ranking da taxa de mortalidade em crianças menores de cinco anos

O Ceará é o Estado brasileiro com maior queda da mortalidade infantil entre 1991 e 2006 (56,7%), de acordo com o “Caderno Brasil’, lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), ontem pela manhã em 180 países. O relatório foi divulgado junto com o relatório “Situação Mundial da Infância 2008”, com tema Sobrevivência Infantil, que faz um diagnóstico da primeira infância (até seis anos) em todo o mundo.

Outra boa notícia para o Estado é que, quanto em todo o País o percentual de mães com menos de 15 anos aumenta (por mil nascidos vivos), o Ceará registrou uma queda de 29,1% entre 1994 e 2005, chegando a uma taxa de somente 9% das gravidez, equivalente à média brasileira.

O trabalho realizado no Estado do Ceará para reduzir os sub-registros de nascimento também vem dando certo, conforme o “Caderno Brasil”, que mostra uma diminuição de 61,7% na quantidade de crianças que deixaram de ser registradas, superior à média nacional, de 58,1%.

Mesmo assim, no ano de 2006, 20% das crianças cearenses não foram registradas, o que é um dado ainda é bastante preocupante.

Os números apresentados pelo Unicef, referente ao Ceará são semelhantes aos divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 3 de dezembro último.

O dado que se mostrou alarmante, do “Caderno Brasil” foi referente ao percentual de crianças e adolescentes até 17 anos vivendo em famílias com renda per capta mensal de meio salário mínimo. Aqui no Estado, essa quantidade chega a 73%, média superior a do País (50%) e até a da Região Nordeste (72%).

Além das informações contidas do “Caderno Brasil”, o Ceará foi citado no relatório mundial por conta do trabalho realizado junto à população por agentes comunitários. O Unicef considerou essa ação importante para os resultados na redução da mortalidade infantil.

Brasil

O Brasil melhorou 27 posições no ranking de taxa de mortalidade na infância (crianças menores de cinco anos), saindo da 86ª posição para a 113ª. Em 1990, a cada mil nascidos vivos, 57 morriam até completa o quinto aniversário. Em 2006, eram somente 20 mortes por mil nascidos vivos.

Apesar da melhora registrada, o País foi incluído nos 60 selecionados para serem monitorados e estimulados, com prioridade para a mortalidade infantil, a atingirem os Objetivos do Milênio até 2015.

Isso ocorre, de acordo com a coordenadora do Unicef no Ceará, Tati Andrade, porque a população do Brasil é muito grande ( 180 milhões) e foram levados em consideração os números absolutos.

Além disso, ainda há grandes disparidades entre negros, brancos, índios, ricos e pobres nas melhorias registradas. A Região onde a criança se encontra também modifica bastante os índices.

Tati destaca que, conforme o relatório, as crianças brasileiras pobres menores que um ano têm mais que o dobro de chance de morrer que as ricas. A taxa de mortalidade de filhos de mães negras é cerca de 40% maior que as filhos de brancas. Entre os indígenas, a taxa chega a é 48,5 mortes por mil nascidos vivos, duas vezes maior que a das crianças brancas.

A qualidade do pré-natal é mais uma preocupação. Os números mostram que o grande desafio do País é reduzir a mortalidade nas primeiras semanas de vida, pois 51% das mortes ocorrem na primeira semana e 66% antes de um mês.

Renata Benevides
Repórter


Fontes: Matéria do jornal Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.com.br
Todos os direitos reservados
.

Hoje no DN - URCA - Professores decidem continuar paralisação


Crato. Professores da Universidade Regional do Cariri (Urca) decidiram, em assembléia, continuar a greve. Desde novembro que as aulas estão paralisadas na instituição. Alguns alunos compareceram no último dia 21, achando que as aulas poderiam ser iniciadas na segunda-feira. Os professores reivindicam aumentos de 130%, fracionado até 2010 e rejeitam a proposta do governo do Estado de 100%, para esse mesmo período. Ontem pela manhã, professores da Urca participaram de movimento com docentes da Universidade Estadual do Ceará (Uece), em frente ao Palácio de Iracema, na Capital.

Os professores esperam um posicionamento do governo em relação a essa situação e prometem continuar o movimento por tempo indeterminado. A professora da Urca, Cláudia Rejane, diz que esse é um momento de aprendizado. Ela criticou o governo, que só recebeu o movimento após ocupação na Assembléia Legislativa.

Protesto

Na assembléia realizada na Urca, na última segunda-feira, compareceram 121 professores. Cerca de 110 votaram pela continuidade da greve. A promessa do movimento é protestar com a vinda do governador Cid Gomes, durante o Governo Itinerante, no próximo dia 28, em Juazeiro.

Segundo o presidente do Sindicato dos Docentes da Urca (Sindurca), Francisco Augusto Silva Nobre, a assembléia realizada na última segunda-feira foi a maior do movimento. É para ele uma demonstração de fortalecimento da categoria, um número considerado alto de participação, sendo uma forma de ratificar a greve.

O pró-reitor de Graduação, João Luiz do Nascimento Mota, afirma que em nenhum momento houve intenção da reitoria em interferir no movimento sindical, que no seu ponto de vista deve ser respeitado e sim procurar trabalhar no sentido de tentar ser interlocutor entre o movimento e o governo.

Jornal Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.com.br
.