10 dezembro 2008

- Por um momento -

Foto por Claude Bloc
(Aceitando o desafio e brincando com a rima)
.
Inesperado e lento
por um momento
entre um sorriso ameno
e o olhar atento

O tempo já se escoa
e o meu tormento
é o sopro no cabelo
regendo o vento

o mordiscar dos lábios
Sutil intento
E o franzir do cenho
Fugaz provento.

Esse cristal do olho
doce alimento
O levitar da alma
meu sentimento...

E esse langor no corpo
quase um lamento
Esquecer a distância
eu sempre tento

Nas tuas ondas sigo
olhar atento
Minh’alma logo exalta
contentamento

indago por teu nome
meu complemento
exultam meus sentidos
meu firmamento.....

separa-nos a vida,
a mesa do tempo.
.
Texto por Claude Bloc

2 comentários:

  1. Olá, Claude,

    Estou gostando desses experimentos com rimas. Vc pode até não gostar, mas é uma espécie de coisa que quebra mais a rotina e cria poemas mais diferenciados. Precisamos sempre encarar novos desafios, e fazer o que nunca tentamos antes. Ao final, olhando para trás, sempre vale a pena.

    Bjus!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Dihelson

    Agradeço pelas pistas... e pela prosa...
    Tentei te ligar lá pelas 23h e nadica de nada. O telefone chamou em duas das tentativas. Na terceira já estava desligado... Queria te falar antes de tua viagem de férias.

    Estou indo a Fortaleza daqui a pouco (7h)... Volto domingo pra Sobral. Aqui é melhor para ligar para celular pois o ddd é 88.
    Tá muito difícil você (rindo)

    Abraço,

    Claude

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.