30 dezembro 2008

O BRASIL DAS DESIGUALDADES SOCIAIS por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Pela primeira vez em toda a história do Brasil, temos um governo que olha para os pobres. Talvez porque antes, nunca elegemos um presidente operário que desenvolveu uma grande sensibilidade em relação à pobreza, pois foi pobre e sabe o que é não ter o mínimo para sobreviver. Tem consciência de que o pobre além de passar fome, sofre todo tipo de preconceito, discriminação e injustiça. Nessa sociedade injusta em que vivemos, só uma minoria acumula bens e não se preocupa com a maioria da população, que é pobre. A elite brasileira sempre critica qualquer programa social para melhorar as condições de vida dos pobres. É o caso do “Bolsa Família” que atende a milhões de pessoas que vivem na extrema miséria. Essa elite fica falando que o “Bolsa Família” faz as pessoas ficarem preguiçosas. Isto não ocorre. Como cristã que sou, tento cada vez mais conhecer a Palavra de Deus procurando entender a Bíblia e principalmente os Evangelhos. Por isso, não posso deixar de defender um programa que, pelo menos, tenta amenizar um pouco o sofrimento dessas pessoas excluídas da sociedade. Conheço uma família de agricultores pobres que vive plantando para sobreviver. Eles recebem o “Bolsa Família” e moram num lugar esquecido do mundo, que não tinha estrada, nem energia elétrica e nem escola para os seus filhos. Agora, no governo Lula, o programa “Luz para Todos” iluminou a vida dessas pessoas, os filhos estudam na cidade mais próxima, a prefeitura manda transporte escolar, melhorou as condições das estradas carroçáveis, tudo isso graças ao “Bolsa Família”. Os pais são analfabetos, mas não ficaram preguiçosos como se propaga por aí, continuam trabalhando de sol a sol e, os filhos terão melhores oportunidades, que os seus pais não tiveram.

Por: Magali de Figueiredo Esmeraldo
.

6 comentários:

  1. Essa elite de oportunistas, só se mira, na ameaça de se acabar com a massa escrava, que administraram durante boa parte da história do Brasil. A melhoris de vida para as classes menos favorecidas de uma certa forma, diminuiram bastante os previlégios. A universidade ficou visível, e já se convive com o acesso ao ensino superior, de uma maneira mais democrática, abrindo novos veios na ocupação de determinadas reservas, que eram domínio de uma casta.
    O Brasil está trocando de cara, os espaços estão numa rotação constante , e as elites dominantes não querem assimilar esse novo tempo.
    Não se concebe em nenhuma hipótese, a radicalização como foi tratado a situação do Rio São Francisco, com o desvio de pequena parte das águas, projeto em discussão desde o Império.
    Ão pobre não lhe é dado nem o direito de sonhar, muito menos o de buscar para os seus, um pouco de dignidade.

    ResponderExcluir
  2. Excelente texto, Magali.

    É uma pena que os "verdadeiros" pobres não possam lê-lo, pois não tem computador em casa. O pobre mesmo, nem sequer tem comida em casa. Nós da classe média quando falamos da pobreza, por mais que tenhamos uma boa idéia do que seja ser pobre, jamais vamos entender por exemplo, o que seja chegar a hora do almoço e não ter nada pra comer, nem adoecer e não conseguir qualquer tratamento.

    Esses aí também, por outro lado, não fazem idéia nem do que nós falamos aqui sobre eles. Uma pena!

    Um grande abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Magali
    O Brasil tem melhorado muito nesses últimos anos. Seu artigo foi muito importante porque governos anteriores não tiveram a preocupação pelo pobre demonstrada por Lula. O único nordestino, eleito reeleito e não cassado, apesar dos esforços de tucanos e demos nesse sentido. Parabéns e um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Prezado Elmano
    Você tem razão. A elite aliada aos Meios de Comunicação Social não quer que os pobres tenham direitos. Por isso que o tempo todo é grande a tentavia para derrubar o governo Lula. Culpa Lula pelos acidentes de avião, pelas chuvas em Santa Catarina, torce para a crise econômica desarrumo a nossa economia. Enfim torce contra o Brasil. O seu comentário veio complementar as minhas palavras. Muito obrigada.

    Prezado Dihelson
    Os excluídos não têm mesmo acesso a internet, portanto não vão ler o Blog do Crato, se não têm nem o que comer. O texto foi dirigido para nós da classe média refletirmos e tomarmos consciência de que temos que fazer alguma coisa para melhoria da vida dos pobres. Assim teremos uma sociedade mais justa. Muito obrigada pelas suas palavras.

    Querido Carlos.
    Agradeço suas palavras. Há seis anos a torcida da elite para dar o golpe em Lula é grande, mas ele tem a aprovação de 80% dos brasileiros. Não vão conseguir, Lula vai governar até o final do seu mandato. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Que Deus faça com que o texto da Magali postado por Carlos penetre nos corações dos brasileiros e faça com que todos nós entendamos a necessidade do aplauso para atitudes que atendam o bem comum de todos.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Morais.
    Estou de acordo com o seu comentário. As pessoas precisam sair do seu egoísmo e pensar nos outros. Nesta vida o mais importante é o amor e a solidariedade, embora esta
    sociedade valorize mais o "ter". Muito obrigada.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.