16 dezembro 2008

Documentário sobre os Irmãos Aniceto inaugura Projeto Cinema no Terreiro.

Documentário com a Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto e Calé Alencar inaugura projeto Cinema No Terreiro

Bons ventos sopram para o Cariri cearense neste final de ano e, pelo menos em termos de Cinema, devem continuar soprando muito forte em 2009. Após o IV Encontro dos Mestres, que levou ao Cariri manifestações culturais de diferentes regiões brasileiras, promovendo encontros e mostras das tradições culturais através de cortejos, apresentações, debates, conferências, depoimentos e diplomação de mestres da cultura, a região se prepara para receber o projeto Cinema No Terreiro.

Idealizado pelo músico e pesquisador Calé Alencar, o projeto contempla exibições periódicas da produção audiovisual brasileira tendo como cenário o terreiro da casa de mestres da cultura popular ou sedes (formais e informais) de associações/entidades artísticas onde as mais variadas manifestações formadoras da matriz cultural brasileira sejam cultivadas.

Reconhecido celeiro de ricas manifestações culturais, a região do Cariri se destaca musicalmente desde o século XIX, conforme depoimento do pesquisador e musicólogo cearense Aloysio de Alencar Pinto, quando em terras cearenses foram observadas algumas das primeiras bandas marciais do Brasil, aqui chegadas através do colonizador ibérico, reproduzidas tempos depois nos conjuntos musicais chamados Cabaçais.

Este importante dado histórico é um dos relevantes aspectos abordados em A Casca Avoa e O Miolo Fica, documentário de curta-metragem que vai inaugurar o CINEMA NO TERREIRO. A iniciativa é instigante, sobretudo pela intenção de levar o produto final das imagens gravadas para exibição em seu próprio manancial gerador. Assim, terreiros de mestres (reconhecidos ou não oficialmente) e espaços onde a cultura tradicional acontece tal qual o baião-de-dois nas cozinhas comuns de outrora, nas quais “onde come um, comem doze”, serão também como uma grande roda de confraternização entre amigos, vizinhos, comadres e cumpadres, onde os que sempre dão o tom da festa, desta vez vão sentar tendo a oportunidade de se enxergar como artistas, apreciando-se através da mais rica de todas as Artes, a Sétima. E o público também pode e deve chegar junto, aumentando a roda e engrossando o caldo: dessa vez, na grande roda, é só levar a cadeira e sentar diante do telão

A Casca Avoa e o Miolo Fica é mais um curta documental idealizado pela jornalista Aurora Miranda Leão, empenhada em documentar, da forma mais espontânea possível, os passos da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto e de seu produtor musical, Calé Alencar. O curta, parceria do site Aurora de Cinema com o Núcleo de Produção Digital e a Escola de Audiovisual de Fortaleza (através da Rede Olhar Brasil – iniciativa da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura), registra preciosos momentos do convívio entre os músicos, destacando aspectos inusitados e singulares da trajetória do cantor/compositor Calé Alencar como produtor dos Aniceto em suas andanças pelo Ceará e por Minas Gerais.

CAJUÍNA E TELÃO NO TERREIRO

Quando pensou em criar o Cinema No Terreiro, Calé Alencar pensou num projeto de inclusão cultural capaz de contribuir com a difusão da crescente produção audiovisual brasileira e sobretudo como um instrumento fundamental para elevar a auto-estima e a consciência de cidadania dos inúmeros brincantes, artesãos, batuqueiros, fazedores e guardiães dos aspectos mais preciosos da nossa enorme e multifária formação histórico-sócio-cultural. Mas a idéia é agregadora, buscando referendar traços comuns e evidenciar sintonias às vezes adormecidas no denso caldeirão cultural contemporâneo, e assim todas as vertentes abordadas pela cinematografia nacional são bem-vindas e farão parte da programação do Cinema No Terreiro.

Segundo seu idealizador, o projeto pretende “sobretudo, enfatizar o cinema como alternativa viável e prazerosa nas comunidades onde não existem salas de exibição, dando prioridade e ênfase às questões da cultura popular tradicional, a partir da escolha do local onde os filmes serão exibidos, criando uma relação da atividade cinematográfica com os terreiros onde a cultura cresce fácil e fértil como as árvores no quintal”.

A exibição inaugural do projeto Cinema No Terreiro acontecerá no próximo dia 21, domingo, às 19 horas, em frente à casa do Mestre Raimundo Aniceto, no bairro do Seminário, na cidade do Crato, com a primeira exibição pública do documentário A Casca Avoa e O Miolo Fica.

A idéia de lançar o filme no cenário onde foi gestado tem um ingrediente pra lá de especial: no domingo, o terreiro de Mestre Raimundo será regado com generosas rodadas de cajuína (a tradicional bebida de caju criada por Rodolfo Teófilo, o baiano que afirmava “sou cearense porque quero”), além de priorizar o reconhecimento da importância dos Irmãos Aniceto como grandes artistas da cultura popular, como enfatiza Calé Alencar: “Antes de o filme ser exibido e enviado para festivais, queremos que os Irmãos Aniceto conheçam em primeira mão o registro dessa caminhada por vários lugares do Ceará e do Brasil, comemorando dez anos de nossa amizade e sintonia musical”. Aurora Miranda Leão, diretora do documentário, também está muito feliz com a idéia: “Serão nossos votos de Boas Festas e Feliz Ano Novo aos mestres que tanto admiramos, levando o filme ao próprio cenário onde aprendemos a cultuar o gosto por suas incríveis performances e nos fizemos amigos de muitas parcerias”.

A Casca Avoa e O Miolo Fica foi finalizado em novembro, como resultado da parceria entre o site www.auroradecinema.com.br e o Complexo Vila das Artes, através do Núcleo de Produção Audiovisual (NPD) e Escola de Audiovisual, realizadores na capital cearense da bem sucedida iniciativa da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, o projeto Rede Olhar Brasil – do qual também é parceiro o Banco do Nordeste do Brasil. Graças a estas parcerias é possível agora a concretização de mais um curta-metragem cearense, o qual deverá entrar 2009 percorrendo o circuito de festivais de cinema, a esta altura já com convite para lançamento no próximo Festival Guarnicê de Cinema, que acontece em junho em São Luís do Maranhão.

Para o lançamento, o projeto Cinema No Terreiro conta, no Crato, com apoio da Universidade Regional do Cariri (URCA), através do IMAGO (Instituto para as ações artísticas e culturais da Universidade), e do produtor e realizador Jackson Bantim.

Serviço:
Lançamento do projeto Cinema No Terreiro com o documentário A Casca Avoa e O Miolo Fica, de Aurora Miranda Leão.
Local: Terreiro da casa do mestre Raimundo Aniceto, rua Dr. Manoel de Macedo, 301, bairro Seminário, Crato – Ceará.
Dia 21 de dezembro, 19 horas.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.