29 novembro 2008

UMA NOITE DE GRAÇAS.

Por A. Morais.
Conforme a tradição bíblica, único documento histórico confiável disponível, a bondade de Deus é tão grande que em suas criações renova a imagem anteriormente criada.
Ontem, juntamente com um grupo seleto de amigos nos reunimos na residência do Doutor Tales Esmeraldo e esposa, no sitio São José. Nunca vi tanta gentileza, lhaneza no trato e cordialidade. Esses meninos são dois brilhantes que Deus doou ao Carlos e a Magali, lapidados a semelhança dos avós Aníbal Viana e Jose Esmeraldo. Aos anfitriões, dedicamos estes versos extraídos do Livro “Mil Razoes para Viver” de Dom Helder Câmara:
Vive o mistério da criação
Fazendo de cada dia
Um cântico das criaturas
E tendo a confiante audácia
De exercer
Tua incrível missão
De co-criador.

Vive o mistério da Encarnação Redentora
Imitando o Filho de Deus
Que se esqueceu de Si
E de sua gloria, de seu poder.
Para assumir, de cheio.
Os problemas dos homens
De quem se fez irmão.

Vive o mistério da Eucaristia
Unindo-te as missas
Que restabelecem
O equilíbrio do mundo
E sabendo que só se une ao Cristo,
Na comunhão,
Quem se torna um
Com seus irmãos.

15 comentários:

  1. Todas as graças , numa família abençoada.
    Revi minha amiga Magali ,depois de 40 anos ,distanciados pelas construções solitárias.
    Uma família lindamente acrescida de marido , filhos ,noras, netos ...
    Fopm,os recebidos com sorrisos e abraços de gente feliz !

    Sai de lá com vontade de ficar. Mesa debaixo de um pé de umbu , fartamente iluminado. Quitutes deliciosos feito pelas mãos de fada da Corrinha.
    Uma lição de vida , amor , e bom humor.
    E ainda dizem que a felicidade é utopia. Ela custa , mas existe , e é distributiva !


    Abraços , e agradecimentos pela oportunidade de convívio mágico , feliz !

    ResponderExcluir
  2. Tive a satisfação de ser um dos participantes desse encontro.O que Morais e Socorro Moreira escreveram resume tudo. Até o clima estava favorável.Lá pelas 22:00h um friozinho chegou ao Sítio São José.Parecia que Deus abençoava a hospitalidade dos Esmeraldo naquela recepção simples, aconhegante... verdadeira nostalgia do Cariri aristocrático dos tempos antigos...

    ResponderExcluir
  3. A Nair ficou encantada.

    Voces querem saber o que Ela disse? Pois bem eu digo: O Jose Nilton parece um padre, O Carlos tambem parece outro padre, o Armando é um padre e voce com essa carinha de santo contando anedotas imorais constrangendo as pessoas. Tinha que sobrar pra mim.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Estimados amigos e amigas: Morais e Nair, Socorro Moreira e o seu filho Vitor, Armando Rafael e Ieda, Valdetário e Valkneide, José Newton e Cristina, Dihelson, Nina e o jovem pianista que os acompanhava:

    Em meu nome, no de Magali, do meu filho Tales e da minha nora Socorrinha, desejamos agradecer de coração, a oportunidade que vocês nos deram de vivermos essa noite maravilhosa que, para nós, pareceu um sonho daqueles tão bons, que a gente fica triste quando acorda... Rimos, brincamos, brindamos, conversamos amigavelmente, como se realmente crianças fossemos. Pelo visto, amigo Morais, conforme a avaliação da dona Nair, parecia mesmo uma reunião do clero. Foi a pureza da reunião que a fez pensar assim. Só que o Armando Rafael não tinha cara de padre, mas de frade que fugira do convento e o José Newton, daqueles cônegos meio cientistas. O bispo é claro, que era o amigo Valdetário e o Dihelson parecia um noviço que desrespeitava o regulamento da diocese, portando máquina fotográfica que trouxera escondida, tirando fotos a todo o momento. Restou somente com cara de padre coordenador da reunião, esse seu criado aqui. Aliás, desde que saí do seminário em dezembro de 1960, que me perguntam se eu sou padre. A marca ficou. Esquecemos da madre superiora do convento, a Socorro Moreira. Amanhã cedo estaremos partindo para Fortaleza, mas o Crato continuará dentro de nós e nós no Crato, mesmo à distância. Um forte abraço à todos.
    Carlos, Magali, Tales e Socorrinha.

    ResponderExcluir
  5. A noite não poderia ter sido mais bela!

    Falo minhas as palavras de todos, e quero agradecer especialmente aos nossos anfitriões Dr. Tales e a Socorrinha, gente muito simpática que tive a honra de conhecer ontem, e da mesma forma e simplicidade que nossos queridos Carlos Eduardo Esmeraldo e Magali.

    Creio que agora, nós é que nos sentimos em dívida para com eles, tamanho o carinho, a dedicação, a gentileza com que fomos tratados.

    E quero agradecer especialmente ao Carlos Esmeraldo pela doação de 25 livros que serão vendidos e a renda revertida para o Blog do Crato, a fim de já ir pensando na tão sonhada construção do nosso estúdio de vídeo para a criação do Museu da Imagem e do Som.

    Tirei várias fotos da reunião de ontem, que faço questão de postar depois aqui no Blog do Crato.

    Precisamos também programar e fazer o NATAL da família Blog do Crato. Estou aceitando sugestões de como e onde...

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  6. Carlos, Magali, Tales e Socorro.

    Esses versinhos de Dom Helder Camara, no livro são um conselho para a humanidade, na minha postagem são o reconhecimento do que voces representam para vida, dom sagrado que Deus nos DAR. Uma boa viagem para os que vão, felicidades para os que ficam e até a proxima. Gostei muito do Bispo Valdetario, só não sei se a Walkneide vai concordar.

    ResponderExcluir
  7. Carlos e Magali.

    A Socorro Moreira, a madre superiora, deixava o Crato e ia passar o carnaval na Varzea-Alegre. Hospede de Luis Proto de Morais que era casado com Ormicinda filha do Padre da cidade. No seu bloco estavam Daizy Diniz, Maria Eunice, Nicinha, Odalice, Onesia, Kleber, Nilo Sergio, Normando, Marcondes etc. Quando chegava ao Crato só se ouvia o zum zum zum com as colegas. Carnaval de deixar saudades. Quase namorei o Marcondes, o neto do Padre. Dessa historia de filha do Padre, neto do Padre surgio mais um contraste para nossa pertubação.

    ResponderExcluir
  8. Morais ,


    Com pequenas emendas , a relidade foi bem retratada.
    Esqueça os namoricos .Proibitivos para uma noviça ( naquela época), mesmo rebelde !


    O "Barril de chope" era dançado , e nunca esvaziado.
    Várzea Alegre foi a festa da minha vida.


    Dihelson ,


    Você vive por tudo que te cerca. Como o teu olhar é prismático , o jeito é fotografar !
    Afinal a fotografia registra a história.

    Beijo !


    Vamos fazer a confraternização de natal , claro ! Vou em tua casa pra gente elaborar um projeto , sujeito àas opiniões de todos.

    Antes disso , que tal um amigo oculto ? Aqui é um ótimo painel para os recadinhos de um povo tão criativo e amigo !

    ResponderExcluir
  9. Morais ,


    Saudades de Odalice , de ìtalo , de Giovani , do nei , de maria Nilce , Telma Texeira, jesus de Seu Doca Bitu , Claúdio , Iêdo , etc,etc,etc.

    ResponderExcluir
  10. Socorro.

    As historias da Varzea-Alegre não tem fim. Outro dia, estava com o meu irmão Nilo Sergio e perguntei: amigo, você, o Italo, Iedo, Giovane, Nei, o Kleber, o Rubens, em pleno carnaval sairam de terno a gravata. De quem foi a ideia? Ele respondeu: mago veio, não sei, mas foi uma ideia feliz. arrasamos.

    ResponderExcluir
  11. Prezado Morais, realmente foi um momento inesquecível. Como eu havia previsto, uma noite em que brilhou o sol. Só gente boa, educada e inteligente. Tinha horas que eu pensava com meus botões: "bem que esse grupo poderia governar o Crato". Jorrava talento. Parabéns aos Esmeraldo pela forma cativante como nos receberam, pelas estórias e histórias, pela comida, pela bebida e por todo o clima que nos envolveu. Saímos, com certeza, pessoas melhores que quando chegamos. Um grande abraço a todos. Do "bispo" Valdetário.

    ResponderExcluir
  12. Também tive a sorte de participar desse encontro marcante, onde fomos recebidos pelo casal Carlos Educardo e Magali. São momentos como este que nos fazem acreditar que é na simplicidade que tá a felicidade.Boas histórias,companhias agradabilíssimas, um jantar maravilhoso feito por Socorrinha, e suas sobremessas estão!Até o clima mudou.Espero ter a oportunidade de reviver momentos felizes como este.
    Abraços a todos os participantes desse maravilhoso encontro.
    Walkneide

    ResponderExcluir
  13. Carlos ,
    Li de um só fôlego o teu livro. Entusiasmada pelo humor transformador , já repassei para outras pessoas.
    Hoje comentando com a minha mãe sobre o capítulo que fala de Antonio Aragão , ela lembrou-me dois dos seus famosos causos.
    Depois de uma manhã de macaquices , de aprontar todas , Tia Ivone pergunta pra Aragão :Menino , o que ainda falta você fazer hoje ?
    Ele prontamente responde : Levar o almoço de papai , no seu local de trabalho.
    Desarmava , o danado ! É que ele tinha a melhor das essências . Era apenas engraçado , esperto , inteligente , e presepeiro demais !
    Outra do Aragão ...
    Numa das festas do Tênis Clube foi tirar uma menina para dançar. Ela deu-lhe o maior fora : "não danço com bêbado".
    Ele respondeu : Amanhã eu vou estar bonzinho... E você , feia do jeito que é , amanhã continuará feia !




    Carlos e Magali ,
    meu abraço !

    ResponderExcluir
  14. Estive fora do ar por esses dias. E agora, vejo o que os colegas tão brilhantemente disseram da noite de sexta, na aprazível residência do casal Magali e Dr. Carlos Esmeraldo. Pois é. Parece que estivemos num concílio, pelo local - Sítio S. José e pela presença de tanta autoridade eclesial, a começar pelo nosso "bispo" Waldetário. E se reparar bem, a Socorro Moreira até que parece com a Madre Superiora, não acham? Foi excelente ! Acertou bem o Morais: foi uma noite de graças, com tudo muito bonito, gostoso e farto, - e, de graça!
    VAmos pro próximo concílio sopedâneo III, onde será ?
    Zé Nilton e Cristina.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei com agua na boca....
    Quero agradecer a Carlos e Magali pelo convite, infelizmente não compareci por motivos justificaveis, mas acredito que foi uma noite maravilhosa.
    Fica para proxima.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.