15 novembro 2008

UM DAR QUE DEU REPARO

Honestamente falando. Ao correr da pena não é incomum se escrever pelo som. Em popular falares dar e dá nos ressoa na memória como iguais. No caso do Poste que Dar Choque o Nijair levantou a gramática. A conjugação verbal. Do verbo dar. Na verdade o choque com a gramática terminou de maior (ou igual) peso ao choque do poste. Aliás outros erros no texto original existem, um "mas" quando deveria ser "mais", por exemplo. Por vezes erros digitais. E por vezes, mesmo relendo, salta por adesão ao original, tais erros. De qualquer modo, em quanto fira a leitura silenciosa dos mais treinados, a iniciativa, a narrativa e o contéudo continuam sendo o mister do escrever. Então, declarando: errei de fato. Agora, já que uma gramática se levantou no nosso meio segue algumas anotações do dicionário houaiss sobre o uso de "dar" o infinitivo de tal verbo em choque gramatical.

1) a) em algumas acepções, dar funciona como verbo pleno, com seu próprio significado (p.ex., dar um documento a um funcionário = passá-lo às suas mãos); enquanto em inúmeras outras, faz de verbo-suporte, constituindo, com o substantivo (que na gramática tradicional é seu objeto direto), um todo semântico (p.ex., dar um abraço = abraçar); a.1) neste segundo caso, a função do verbo pendula entre a de um elemento de semântica quase vazia e aquela de um verbo não exatamente pleno, mas ainda portador de certo valor semântico maior ou menor, conforme o caso; o estabelecimento de seu sentido depende dos substantivos que com ele ocorrem na posição de objeto, tornando o número de acepções enorme; a.2) quando dar faz de verbo-suporte, o chamado objeto direto não funciona como argumento, tendo, na verdade, a natureza de um predicado, orientando o evento e classificando ou identificando o referente; a.3) por sua importância, diversas acepções de dar, usado como verbo-suporte, estão registradas no corpo deste verbete; diversas outras devem ser procuradas pelo substantivo que faz parte do objeto direto, como de hábito no restante deste dicionário; b) as acp. 2.14, 7, 13 e 19 são exemplos de verbo-suporte cuja voz difere da do seu equivalente pleno: dar na televisão é ser nela noticiado, dar aula é, aqui, receber aula, dar uma topada é tb. padecê-la, dar bicho é ser infestado pela praga: o sujeito sofre a ação, em vez de provocá-la; c) exemplos de concordância por atração com o objeto direto: deram duas horas; vão dar duas horas d) as loc. dar-se a cuidados e dar-se conta foram consid. gal. pelos puristas; 2) conj.irreg.: a) pres.ind.: dou, dás, dá, damos, dais, dão; b) perf.: dei, deste, deu, demos, destes, deram; mais-que-perf.: dera etc.; c) imper.: dá, dê, demos, dai, dêem; d) pres.subj.: dê, dês, dê, demos, deis, dêem; e) imp.subj.: desse etc. f) fut. subj.: der etc.

4 comentários:

  1. Meu caro Dr. Jose do Vale.
    A meu ver, as palavras ficaram para facilitar o entendimento entre as pessoas e não para dificultar.
    Em Vargea-Alegre, numa reunião da Câmara de Vereadores, para homenagear um que estava a completar 10 legislaturas seguidas, um dos vereadores fez uma saudação chamando-o de Preclaro. O homenageado procurou saber do visinho se “preclaro” era coisa boa ou ruim. O visinho respondeu: ele lhe chamou de corno. O caboclo foi correndo em casa, deu de garra de uma soca-soca, meteu chumbo nos peitos do camarada que foi falar bonito do outro lado, no céu.
    Já lhe admirava por varias razões e agora acrescento a humildade de reconhecer um simples erro e a gratidão de agradecer a correção.
    Um abraço.
    A Morais

    ResponderExcluir
  2. Zé do Vale

    Sabe que nem raparei. Em se tratando de você, pensei que estava correto. O importante foi a mensagem que todos nós entendemos. E foi muito bonita. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Grato pela resposta e pelas dicas da regência do ver dar, diferentes da que verifiquei.

    E também concordo que aqui muitas vezes uma letra faz mais efeito que o texto em si.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.