14 novembro 2008

Epifanias



O segredo da vida está na arte."
Oscar Wilde

O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê.
É preciso transvê o mundo.”
Manoel de Barros


A verdade do mundo, amigos, não está nas mãos da religião nem da ciência, mas nos olhos dos poetas. Só eles conseguem perceber o Universo em todas suas dimensões. Só eles transvêem o mundo, como diz o Manoel de Barros. Aos artistas foi dado o toque divino de continuar a obra da criação. Depois da expulsão do paraíso, a eles se transferiu a árdua continuidade do Gênesis, enquanto um Deus, desapontado com a raça humana, se recolhia aos aposentos com suas espadas flamejantes. A arte, assim, permanece como a única vacina que nos imuniza contra a destruição definitiva. Sempre acreditei que todo criminoso é, na verdade, um artista frustrado e a recíproca ( quem sabe?) talvez também seja verdadeira. Nero teria incendiado Roma, pela incapacidade de incendiá-la com sua criatividade. Impossibilitado de criar , o homem opta, revoltado, pelo apocalipse; incapaz de fazer Arte, resolve fazer artes...
E o desabrochar da arte, amigos, tantas vezes, carece de epifanias. O artista, frequentemente, precisa ser tocado pelas asas do anjo, necessita do estalo do Padre Vieira. Um poema, uma música, um quadro, u m romance... e , de repente, o tsunami da arte sorve almas e mais almas nas suas ondas, jogando-as em praias paradisíacas e portos inseguros. Só se consegue observar um mundo melhor, mais belo e mais justo, usando o filtro colorido da Arte.
Faz-se mister reverenciar quem tem feito do engenho de muitas epifanias a sua vocação. A mais importante Semana do Ano no Cariri transcorre nestes dias. Que diabos representam hoje a EXPÔ/Crato, o Juaforró, a Festa do Pau da Bandeira da Barbalha, além de meros eventos de entretenimento, dirigidos pelas mais cabeludas regras de Mercado ? Pois é, amigos, esta semana temos a Mostra Cariri das Artes, já na sua décima edição. Aqui se apresentaram os mais importantes grupos teatrais do país e muitos grupos importantes do exterior. Música, artes plásticas, literatura, cultura popular fervilharam num caldeirão que bem representa a riqueza da cultura brasileira que tem como ponto culminante a diversidade. Devemos tudo isto à iniciativa do SESC e da Fecomércio na realização do mega-evento: atrações de 17 estados, 5 países envolvidos,mais de 150 atrações culturais entre peças teatrais, música e oficinas,Lançamentos de livros,Reisados e bandas cabaçais,Cordelistas, Ritos de Passagem, são mais de 1.500 artistas envolvidos diretamente. Quando o poder público, historicamente, no país, sempre se mostrou vesgo e omisso na sua Política Cultural, a iniciativa da Mostra, em nossa região, é simplesmente fundamental.
O impacto da Mostra, nestes dez anos, é estarrecedora. Conseguimos formar uma platéia crítica, educada e presente. Todos os espetáculos estavam superlotados e ingressos se disputavam com uma voracidade inimaginável em tempos passados. Os artistas começaram a desenvolver uma autocrítica refinada e a primar pela perfeição. Inúmeros importantes atores e diretores se sentiram tocados e começamos a desenvolver as artes cênicas na região como não se via desde os tempos imemoriais dos “Romeiros do Porvir”. A Cultura Popular passou a ser valorizada e já se percebe que começa a fazer parte do cotidiano das pessoas ( de onde nunca deveria ter sido afastada). Criou-se um visível intercâmbio entre vários artistas, linguagens e saberes, com engrandecimento de todos.
Talvez, no entanto, o mais importante de tudo tenha sido a contastação de que é possível, sim, despertar na população o gosto pela boa arte, longe das armadilhas sedutoras do mercado. Ninguém consegue se apaixonar por aqui que não conhece e o SESC tem que ser reverenciado como a alcoviteira deste encontro. Conseguiu aproximar platéia, artistas e corações. A ele devemos esta enxurrada de epifanias, este vendaval de paixões pela Arte e pela vida.

J. Flávio Vieira

5 comentários:

  1. Por enquanto eu estou "transvendo" a Mostra SESC, devido ao meu tempo...

    Excelente artigo, meu amigo!

    Abraços Sinceros,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Prezado amigo Zé Flavio.

    Que artigo excelente! Não restam dúvidas de que, quem assim escreve é também tocado pelas asas de um anjo, sendo, portanto um grande artista. Aliás, nunca me esqueci de uma crônica sua, acredito que de 1975, na qual você exaltava a vida dos músicos e lamentava que eles ganhassem tão pouco, comparado com as obras que criavam para nosso deleite. Fico feliz em saber desse grande evento que é a Mostra SESC de Arte e Cultura e que há dez anos vem ocorrendo na nossa região. Como lamento não ter podido estar aí.

    ResponderExcluir
  3. Que belas artes você fez com a arte, amigo!

    É salutar ler textos como este.

    A poesia é um manto escuro aos olhos dos insensatos. Todos percebem o vulgar, mas somente os iluminados percebem a poesia.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. obrigado a todos pelos comentários. A Mostra está simplesmente sensacional, apesar de todos erros e acertos. Acredito que esta semana devia ser feriado em todos colégios pois há mais que se aprender nas ruas e nos palcos do que nas escolas.

    ResponderExcluir
  5. Eu falei para o Zé Flávio quando ele esteve aqui em casa anteontem:

    Na Semana da Mostra SESC, é a única semana do Ano em que o Crato se parece com Nova York, espetáculos para todos os gostos. Um verdadeio "banho" cultural para nosso povo tão "sujo" e carente dessas coisas.

    Em Nova York a qualquer época, é muito difícil escolher para onde ir, porque tem milhares de atrações ocorrendo ao msmo tempo. Existe um jornal chamado VILLAGE VOICE, volumoso, semanal, que a gente compra apenas para tentar decidir para onde ir, mas tem espetáculos se quiser, por exemplo, um concerto clássico começando às 05 da manhã em algum lugar... é mole ?

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.