26 outubro 2008

UMA SINCERA HOMENAGEM - Pedro Esmeraldo

Francisco das Chagas Amorim Damasceno, mais conhecido por Chaguinha, desde os dez anos de idade, exerce a profissão de engraxate. Por volta dos anos cinqüenta foi um profissional autêntico, exemplar e eficiente. Chaguinha era de estatura média e vivia numa luta cotidiana pela sobrevivência. Seu ponto de apoio era a Praça Siqueira Campos. Lá, há mais de 50 anos conquistou grandes amizades, equilibrando trabalho com segurança, conseguindo desse modo sua sobrevivência. Simpático entre toda a população cratense, Chaguinha fez da Praça Siqueira Campos seu habitat natural, ali permanecendo até hoje.
Lembramos que, há 55 anos, na data do centenário do Crato à elevação de cidade, Chaguinha engraxou os sapatos do Comandante da 10ª Região Militar, General Humberto de Alencar Castelo Branco, que aqui se encontrava para abrilhantar os festejos comemorativos do centenário da nossa cidade. Anos mais tarde, já Marechal, esse ilustre visitante se tornou o primeiro presidente da república do Regime Militar. Certamente, Chaguinha guarda em sua memória até hoje, a lembrança deste dia.
Nesse mesmo período, havia cerca de dez garotos exercendo juntamente com Chaguinha a profissão de engraxate, disputando espaço na Praça Siqueira Campos. Três desses garotos, cujos nomes não me recordo, conseguiram estudar e trabalhar ao mesmo tempo, com muita dedicação. Esse esforço levou-os à universidade. Um deles se formou em medicina e os outros dois em engenharia.
Está aí um grande exemplo para juventude de hoje. Todos devem se dedicar ao trabalho, deixando de lado o comodismo, o desespero e marchando para o caminho do bem e da prosperidade.
Portanto, quero homenagear esses trabalhadores humildes que se dedicaram de corpo e alma à sua profissão, principalmente afixando uma placa comemorativa ao Chaguinha, que ofertou um trabalho sério e honesto dentro de sua profissão.

Crato, 26 de outubro de 2008

3 comentários:

  1. Dr. Carlos Eduardo.

    As vezes, por impulso ou por uma outra razão qualquer gostamos mais de falar de personalidades poderosas do que de personalidades nobres. O Chaguinha é hoje a unica testemunha ocular desta Praça já que algumas outras foram cortadas na recente reforma. Figos e Palmeiras. Enquanto exercia o seu oficio com maestria via a vida passar entre os Melito, Chico Soares e tantos outros que contribuiram com a alegria desta terra. Outro dia fui buscar no seculo XVIII os primeiros Cafés e Hoteis do Crato e brevemente irei postar os outros dois que colaboração com a hotelaria local há 150 anos. Parabens, o Chaguinha é um nobre cidadão.

    ResponderExcluir
  2. Pedrinho Esmeraldo,

    Parabéns por essa crônica de grande bela pela terna homenagem que presta a um homem aparentemente simples, mas de uma grandeza moral imensurável. Um país se faz com homens e livros, já dizia Monteiro Lobato. Completo: de homens de bem, independente de ocupação profissional, status social ou conta bancária.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Morais
    A autoria do artigo "Uma Sincera Homenagem" é do meu irmão Pedro Esmeraldo. Apenas, a pedido dele fiz a postagem. em nome dele, agradeço oseu comentário

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.