15 outubro 2008

15 DE OUTUBRO - DIA DO PROFESSOR.

Nesta data unen-se autoridades, pais e alunos para prestarem homenagem ao valioso trabalho realizado pelo professor que coopera na obra de formar novas gerações e moldar o carater dos novos cidadãos. A responsabilidade educacional do professor é muito grande, é ele que mantem contato mais prolongado, na escola, com a criança, com adolescente emfim com o educando.

O professor é o elemento insubstituivel na ação de educar, não existe nada que possa substitui-lo. O professor desempenha grande função na formação do educando, principalmente no adolescente que enfrenta uma época de mudanças, de transformações.
Cabe ao professor ajudar o aluno, na solução dos seus problemas, não só na apredizagem, como nas questões pessoais. O primeiro professor do Brasil foi o Padre Jose de Anchieta que na sua missão de religioso iniciou a catequese aos indios; as primeiras escolas que se tem conhecimento oficial no Brasil foram entregues aos religiosos Padre Manuel da Nobrega e Jose de Anchieta.
O Verdadeiro professor é aquele que faz da sua profissão um sacerdócio, que transmite seus ensinamentos com amor, dedicação e carinho. Aos professores devemos não só a nossa instrução como nossa educação, pois, a escola é a continuação dos ensinamentos morais iniciados no lar.
Não devemos homenagear somente ao professor da escola primária ou secundária mas, sim a todos sem distinção, principalmente, ao professor quase anônimo, que é professor rural. É atraves desse professor primário que podemos medir o verdadeiro valor do magistério; é nesse professor da zona rural que está o verdadeiro sacerdócio, a verdadeira vocação da arte dificil de ensinar. Não adianta termos bons professores, dedicados, inteligentes, se os alunos não aproveitam as oportunidades, os ensinamentos e não se dedicam aos seus estudos, porque na realidade o professor é um facilitador da apredizagem; ao aluno compete aprimorar em sua casa, nas horas de estudo, os ensinamentos recebidos nos bancos escolares. São eles, professores e professoras, nas condiçoes de herois anônimos, que preparam o povo para auxiliar no desenvolvimento do nosso país.

Façamos com que nossos dias de estudante, sejam sempre os melhores momentos de nossas vidas e quando chegar o amanha, tenhamos saudades daqueles dias puros e tranquilos que tantas recordações nos darão; e daí poderemos dizer como Corrêa Junior.

Lembro... E meu pensamento comovido
Nesta ideia risonha se consola:
Os dias que vivi na tua escola,
Nunca os hei de esquecer, mestre querido!

Antonio Alves de Morais

Um comentário:

  1. PREZADO ANTONIO MORAIS

    Como professor há mais de 30 anos, tenho que lhe agradecer por essa bela crônica. Durante muitos anos pensava que eu tinha duas profissões, que exercia simultaneamente. Somente após deixar o meu trabalho como engenheiro da Coelce, é que descobri que ser professor não é profissão, mas sim uma vocação. Ter vocação é atender a um chamado e fazer as coisas pelo dom da gratuidade. Talvez por isso os governos e patrões de um modo geral remuneram tão mal aos profissionais do ensino. Ser professor é se apoderar do conhecimento com nossos alunos. Com eles aprendemos mais do que ensinamos. O fato de entrarmos numa sala de aula não nos dá poder, mas a certeza de que estamos exercendo um serviço que nos engrandece. Por isso, não sentimos o tempo passar, pois constantemente nossas idéias são renovadas através do convívio com os jovens.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.