28 setembro 2008

EDITORIAL: Quebra-Molas serão retirados dos locais, trazendo de volta perigo para a população do CRATO.

Notícia que Causa Indignação: Não Leia !

Ontem recebemos carta de um senhor chamado Hermano, que se identificou apenas por Hermano, sem Sobrenome. Carta praticamente anônima e a bem da verdade, cheia de erros ortográficos ( grifados por nós logo abaixo ), e que diz o seguinte:

Sr. Dihelson,

A Comissão de Direitos Humanos da OAB/Subseção de Crato, a quem impõe o dever de zelar e defender os direitos da pessoa humana garantidos na declração Universal dos Direitos Humanos e Constituição Fereal vigente, através do ofício nº 022/08, datado de 23.09.08, solicitou do Diretor do DEMUTRAN/Crato, JUSTIFICATIVA a respeito da colocação de redutores de velocidade em cima das calçadas, fato constatado nas ruas Dr. Irineu Pinheiro e Carolino Sucupira, uma atitrude de total desrespeito as pessoas portadoras de deficiência motora que utilizam cadeiras de rodas, deficientes visuais, idosos e demais pessoas, e se não bastasse contrariando o que estabelece a Lei Federal nº 9.503/97 e Resolução nº 039/98, que estabelece padrões e criterios para colocação de ondulaçoes trasnversais e sonorizadores nas vias públicas. Se tais reduitores foram colocados a pretesxto de impedir o tráfego de cilcistas e mototaxistas, para o porte da cidade do Crato, não é a maneira correta de educá-los, pois fere o direito de dezenas de pessoas portadoreas de necessidades especiais que utilizam as calçadas como única via de locomoção, omque contraria o art. 74 da citada Lei, quando afirma ser a educação no trãnsito um direito de todos e deverprioritário para os componentes do Sistema Nacional de Trânsito. No Esatdo democratico de Direito, o cumprimento das leis devem ser cumpridas, para a garantia da ordem e bem-está de todos. Portanto, no entedimento mantido na tarde dessa sexta-feira dia 26 na sede da OAB/Crato como Diretor do DEMUTRAN/Crato e membros da Comissão de Direitos Humanos, ficou determinado a imdiata retirada dos redutores colocados nas vias públicas citadas, não só por contrariar a legislação pertinente, em derespeito as pessoas portadoras de deficiêncdia,e acima de tudo por não está altura do porte da cidade Crato, detentora do título de cidade berço da cultura.

Nota do Blog do Crato:

Meu Prezado Hermano,

Em primeiro lugar, gostaria de saber com quem Hermano nós estamos tratando e porque não consta o nome completo da pessoa que envia. Discutir isso é um assunto sério e não podemos tolerar o anonimato. Porventura tratar-se-á de algum trote ? se não, porque ninguém assina o texto?

Bem, agora vamos ao cerne da questão:

Eu pude entender que se pretende com isso, a retirada total dos quebra-molas da rua e não apenas das calçadas. Vamos lá... evidentemente, lei não se discute, cumpre-se. Está certo! Só que num estado em que são criadas leis injustas e a interpretação delas causa injustiça e trará pânico à população, é sempre bom que se discuta caso a caso com seriedade. No exemplo supra-citado pelo Sr, a retirada dos quebra-molas das vias está de conformidade com uma lei. Só que em dadas circunstâncias, que se cumpridas, coloca em risco a vida da população. E aí ? A retirada dos quebra-molas pode até ser legal do ponto de vista jurídico, mas na minha modesta opinião e de muita gente que irá sofrer, é imoral, porque facilitará que os bêbados de fim-de-semana possam descer a ladeira impunemente e causar grandes danos à população. Os senhores se responsabilizarão por essa vossa decisão perante a população do Crato, com acidentes e mortes, certamente!

Pergunto-lhe:
Na referida reunião, o que foi decidido também como solução para os moradores do local que irão sofrer com a retirada dos quebra-molas? Ah, não pensaram nisso...
Quantas VIDAS HUMANAS os Senhores irão ter que carregar nas costas pelos inúmeros acidentes provocados por essa retirada do local com essa decisão de ontem? Já pensaram nisso também? ou só pensaram em cumprir o papel burocrático? Será que antes de se pensar em retirar esses quebra-molas de uma via de alta velocidade, não se deveria levar em conta outros inúmeros aspectos do problema, os malefícios, do que simplesmente "tentar cumprir uma lei" ?

Prezado Hermano sem Sobrenome, Adolf Hitler também fez leis para seu povo!
Fez uma lei que mandava para a câmara de gás 10 milhões de Judeus.
Era dura, mas era a lei vigente. Leis podem e DEVEM ser questionadas pelo seu povo, pois para o povo é que são feitas, e estes é que estarão sujeitos a cumpri-las.

Aguardo sua resposta no sentido do que se deve fazer d´agora em diante com a retirada dos quebra-molas para impedir os acidentes que os Senhores com suas cartilhas, trarão seguramente a esses locais e que a imprensa local fará questão de documentar caso a caso quando o primeiro acontecer. Além do mais, os moradores do local afirmaram que "rarissimamente" viram algum deficiente passando em cadeira-de-rodas pelo local.

Seria até bom que se pudesse saber dos nomes das pessoas que encabeçaram tal movimento de retirada dos quebra-molas dos referidos locais aqui na cidade do Crato, e que nós POVO tomássemos nota, para uma melhor reportagem posterior e a quem teremos de culpar quando os acidentes e mortes começarem a acontecer nos locais retirados. Sr. Hermano,

UM ERRO NÃO CONSERTA O OUTRO.
As soluções passam por outros meios.

Atenciosamente,

Dihelson Mendonça
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.