11 setembro 2008

CARIRI - Abaixo-assinado de eleitores está sendo organizado para coibir a eleição de candidato "ficha suja"

Nota: Temporada de Caça aos Corruptos!

"Em uma verdadeira temporada de caça aos corruptos, muito bem-vinda, por sinal, diversas manifestações estão sendo empreendidas para conscientizar a população. Há poucos dias divulgamos aqui no Blog do Crato a criação de um Blog pelo emérito promotor Elder Ximenes, onde dentre outras coisas, é divulgada uma peça teatral para conscientização do eleitorado. Hoje, o Jornal Diário do Nordeste circula com essa matéria sobre as diversas manifestações no Estado do Ceará nesse sentido:"

Audiência pública

Cariri se mobiliza em favor do voto consciente

Clique para Ampliar

Quadra da Igreja do Coração de Jesus, no Crato, contou com cerca de 800 presentes à audiência pública. O evento dá início a uma programação a ser desenvolvida no município, para conscientizar o eleitorado (Foto: Antônio Vicelmo)

Clique para Ampliar

Com a peça “Voto não tem preço, tem conseqüência”, o grupo teatral Lua Cheia percorre cidades do litoral leste disseminando a Campanha Nacional Ficha Limpa

Abaixo-assinado de eleitores está sendo organizado para coibir a eleição de candidato ´ficha suja´

Crato. “A corrupção é a pior coisa que acontece no Brasil. É a mãe de todas as misérias e dificuldades de nosso povo. É o roubo do dinheiro do povo, das crianças, dos idosos, das mulheres. Grande parte desse mal nasce dos maus políticos”. Este foi o tom da audiência pública realizada na quadra da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, bairro do Seminário, no Crato, pelo Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral que, segundo cálculos dos coordenadores do movimento, reuniu cerca de 800 pessoas.

O encontro contou com a presença de alguns candidatos, expondo o sentimento de desconfiança, desprezo e indignação do povo diante de ações dos políticos. O Comitê denuncia a inércia interesseira das oligarquias e de grupos que, de certa forma, contribuem para a não mudança dessa realidade. As reflexões feitas pela juíza eleitoral, Geritsa Montezuma, trouxeram, também, a certeza de que o eleitor deve assumir o papel de cidadão consciente dos seus deveres.

A principal abordagem do Comitê foi o projeto de iniciativa popular, que está sendo proposto pelo Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral, objetivando ampliar as situações de inelegibilidade para candidatos que tenham condenações em quaisquer instâncias motivadas por questões de natureza política ou criminal. Esta iniciativa conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e dezenas de outras importantes entidades da sociedade civil. Para viabilizar o projeto deverá ser coletado cerca de 1,5 milhão de assinaturas de eleitores em todo o País.

O representante do Ministério Público, Élder Ximenes, disse que a audiência é o começo de uma série de outros eventos que serão realizados na cidade do Crato, tendo em vista a conscientização do eleitor sobre a importância do voto. Em determinado trecho do seu pronunciamento, o promotor disse. “Hoje o vagabundo pode ser candidato”. A crítica foi recebida com palmas pelo público presente ao evento.

O promotor conclamou a população a apresentar denúncias contra corrupção eleitoral. “Estamos orientando a população que, para realizar uma denúncia, é necessária a apresentação de provas que comprovem a irregularidade eleitoral como fotos, vídeos, áudios, objetos, documentos e testemunhas, pois assim, se comprova a irregularidade denunciada e os envolvidos poderão ser punidos pelo ato”, orienta o representante do Ministério Público.

O Comitê também está promovendo atividades de educação política, por meio de palestras, projeções de audiovisuais, debates e materiais impressos. Tais atividades poderão ser realizadas em escolas, centros comunitários, comunidades religiosas e outras localidades, bem como na própria Estação da Cidadania.

Democracia

O Comitê de Combate a Corrupção Eleitoral foi inspirado na Lei 9.840, criada em 1999 depois que dezenas de entidades e movimentos da sociedade civil, com o apoio da CNBB, da OAB e da Associação Juízes para a Democracia, organizaram um abaixo-assinado e o apresentaram ao Congresso Nacional.

Com a lei, o candidato que for pego oferecendo dinheiro ou qualquer coisa em troca de voto, terá seu registro ou diplomas cassados, além de pagarem multas. “A decisão de se utilizar esse instrumento tem o objetivo pedagógico de pôr fim à prática de compra de votos, largamente aceita pelo eleitorado. Todo o processo de coleta de assinaturas e a campanha de conscientização sobre o valor do voto mudaram de certa forma, essa cultura”.

ANTÔNIO VICELMO
Repórter


Enquete
Qual a importância do Comitê em seu município?

Álissom da Cruz Sobreira
67 ANOS
Eletricista
'Este evento já devia ter acontecido há muito tempo. É votando que a gente aprende a escolher os candidatos certos.'

Avelar Valentim Guedes
57 ANOS
Motorista
'O Comitê está conscientizando as pessoas sobre o valor do voto. Tem gente que faz demagogia política até com religião.'

SAIBA MAIS

Corrupção

De acordo com a cartilha distribuída pelo Comitê, todo político corrupto e de modo particular, quando ele é prefeito, deixa marcas de corrupção. Lembre-se como era o prefeito antes de assumir o cargo. Se ele morava numa casa modesta e hoje mora num casarão. Se ele tinha um carrinho e hoje anda num carrão luxuoso e até importado. Se ele não tinha propriedades e hoje tem sítios, chácaras e até fazendas. Se antes ele tinha dificuldade de custear as suas próprias despesas e hoje vive dando festas, pagando despesas.

Enriquecimento

A cartilha chama a atenção também para o enriquecimento dos parentes do prefeito. De um momento para o outro, eles aparecem com mansões, piscinas, filhos estudando em colégios caros. Todo prefeito corrupto, segundo a cartilha, adora empregar seus parentes na prefeitura. O secretário de Finanças ou o tesoureiro é geralmente um parente do prefeito. O corrupto adora promover grandes festas e eventos com o dinheiro público e do povo.

Legislativo

As críticas são extensivas também às Câmaras Municipais. A cartilha adverte que freqüentemente o prefeito desonesto compra a maioria dos vereadores. Um ou outro lhe faz oposição. E assim mesmo o prefeito fica passando a idéia para o povo de que aquele vereador é doido, é radical, tem problemas pessoais contra ele.

Mais informações:
Pároco Francisco Edimilson Neves Ferreira
(88) 3523.8698
Fórum Hermes Parayba
(88) 3523.3336

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.

2 comentários:

  1. A PROMOTORIA ELEITORA DE CRATO TENTA CONTER QUE EX-GESTOR INSCRITO NA LISTA SUJA CONCORRA AO PLEITO DE 2008 E POSSA VOLTAR A CUIDAR DO QUE É DO POVO.
    O promotor de justiça tenta afastar da política local, o ex-gestor corrupto e ímprobo, que ainda teima em concorrer ao pleito, apesar de ter o seu registro de candidatura indeferido na zona eleitoral de Crato, sendo este posicionamento da justiça local (indeferimento do registro) mantido à unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral. Roberto de Sousa

    ResponderExcluir
  2. Acho louvável a iniciativa do Ministério Público em patrocinar este tipo de evento; mas vejo tudo isso com algum ceticismo. E tenho motivos suficientes para tanto. Fui vereador neste município no período de 2001 a 2004. Meus dois últimos anos do mandato se transformaram num verdadeiro “inferno” para toda minha família. Descobri um esquema de desvio de dinheiro público comandado pelo então presidente da Câmara Municipal que consistia principalmente na utilização, por parte de 11 dos 21 vereadores da época, de diárias fictícias. A coisa era tão escandalosamente vergonhosa que os edis envolvidos chegavam ao absurdo de receberem o dinheiro para “tratar de assuntos de interesse do Poder Legislativo em Fortaleza”, não faziam viagem alguma e ainda compareciam, nas datas que oficialmente deveriam estar em Fortaleza, às sessões da Câmara. Eu procurava os comprovantes das passagens, e nada. A secretária da época dizia que os vereadores pagavam do próprio bolso tais despesas e só pediam ressarcimento do valor das diárias, muito bonzinhos eles, não acham? Existiam outras formas de desvio do dinheiro público. Juntei tudo que pude, um calhamaço de 245 cópias de documentos que comprovavam as minhas denúncias e entreguei ao Ministério Público (este mesmo órgão que agora promove esta campanha contra políticos corruptos). Formalizei o processo conforme exige a lei e até hoje aguardo o resultado. Alguns dos denunciados até já morreram, inclusive o presidente da época, e o que fez o Ministério Público? Nada, absolutamente nada contra os corruptos. Na época fui várias vezes ameaçado de morte. Não conto as vezes que meu telefone tocava e eu ao atendê-lo ouvia uma voz que dizia: “cuidado, santo também vai pro inferno”. Não me intimidei, continuei no cumprimento do meu dever.Por várias vezes fui procurado por estranhos que chegavam a me oferecer dinheiro para eu retirar o processo da Justiça, a última oferta chegou a duzentos mil reais. De tudo tentaram mas continuei firme, acreditando que justiça seria feita. Repito, NADA foi feito por parte do Ministério Público. Ainda hoje guardo cópias dos documentos que comprovam a roubalheira, bem como guardo cópias de todo o processo. Há mais ou menos 6 meses mandei um e-mail para o Ministério Público em Fortaleza relatando estes fatos e sabe o que me responderam? NADA, absolutamente nada. Assim não se conquista a confiança do povo. Mesmo com esta experiência, continua a torcer pra que o MP seja exitoso nesta nova empreitada e continuo disposto a ajudar no que for possível. Dr. Valdetário.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.