28 agosto 2008

Crato - Queimadas ameaçam APA do Araripe

Clique para Ampliar

Manejo sustentável, as queimadas prejudicam meio ambiente e interfere na mudança climática (Foto: Antônio Vicelmo)

Crato. Começa a temporada de queimadas no Cariri. Esta semana, a reportagem flagrou uma queimada entre Missão Velha e Barbalha. O fogo é normalmente empregado para fins diversos na agropecuária, renovação de áreas de pastagem, remoção de material acumulado, preparo do corte manual em plantações de cana-de-açúcar e, principalmente, no preparo da terra para o plantio. Apesar de ser uma prática regulamentada por lei, que exige autorização da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), as queimadas se estendem ao Cariri em maior ou menor intensidade. Para os agricultores, trata-se de uma alternativa geralmente eficiente, rápida e de custo relativamente baixo quando comparada a outras técnicas que podem ser utilizadas para o mesmo fim.

No entanto, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Crato recomenda outras alternativas. Para a Semace, a queimada, sem autorização, é um ato criminoso que provoca a extinção de animais e prejudica a vegetais, altera o clima, aumenta a erosão, infertilidade, degrada o solo e polui o ar. O líder sindical Zilcélio Alves critica a demora da Semace para autorizar uma queimada. “Muitas vezes, o agricultor perde a paciência e queima sem autorização”, diz.

Outro problema das queimadas é que são uma porta aberta para a propagação de incêndios na região. Esta semana, o chefe da Área de Proteção Ambiental do Araripe (APA), Jackson Antero, suspendeu uma queimada que seria realizada dentro da área protegida, na descida da Serra do Araripe, parte situada em Pernambuco. Estas queimadas ameaçam a Floresta Nacional do Araripe. Uma equipe do Prevfogo, sob o comando do técnico Vicente Alves Moreira, encontra-se na casa no Ibama, instalada no alto da serra, participando de um treinamento para o combate a eventuais incêndios.

O Prevfogo atua no entorno da floresta, onde o fogo, como instrumento de manejo agrícola, é utilizado indiscriminadamente. As ações desenvolvidas, segundo Moreira, estão basicamente voltadas para o controle, pesquisa e educação, buscando reduzir os impactos desta prática a níveis aceitáveis e, ao mesmo tempo, provocar uma mudança de atitude com relação às queimadas. Enquanto as queimadas ameaçam a Floresta Nacional do Araripe, na área urbana, o fogo também é registrado.

Incêndio

Um incêndio irrompeu ontem, às 9h, no bairro Batateira, ao lado do posto de combustível Galeão. As chamas atingiram mais de 50 metros de altura e foram vistas de uma distância de 5km. A atuação do Corpo de Bombeiros evitou que o fogo atingisse o Posto de Combustível. O proprietário do posto, Pitigrilli Peixoto, informou que o fogo começou dentro de um riacho que passa ao lado e se alastrou até um lixão com restos de borracha de uma fábrica de calçados. O major Roberto, do Corpo de Bombeiros, informou que será realizada uma perícia para saber as possíeveis causas do incêndio.

Reportagem: Antonio Vicelmo.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.