15 julho 2008

CRATO - Casa de Saúde Santa Teresa corre risco de Fechar

Familiares temem fechamento de unidade


Todos os meses, a dona-de-casa Teresinha de Jesus da Silva procura a Casa de Saúde Santa Tereza, no município do Crato para o atendimento de seu filho que é portador de doença mental. É lá que ela procura ajuda nos períodos em que o jovem se torna agressivo por causa dos transtornos mentais.

Como Terezinha, muitas outras pessoas da região do Cariri e estados vizinhos (Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí) só têm aquela unidade de saúde para buscar atendimento psiquiátrico. E, com a lei antimanicomial, que impede o aumento de leitos para internamentos a fim de que o paciente seja tratado no convívio familiar, muitos temem pelo fechamento da Casa de Saúde. A nova legislação federal determina o atendimento nos Centros de Atendimento Psicossociais (Caps) e pelas equipes do Programa Saúde da Família (PSF).

Dona Teresinha não aceita a nova lei e diz que, nos casos como o do seu filho, que chega a ficar agressivo, é preciso internar e o Caps não dispõe de leitos. "Só atende durante o dia. E muitas vezes não consigo manter o meu filho calmo", reclama. Não sei como vai ser se a Casa de Saúde do Crato fechar". Dona Teresinha e o filho moram no município de Milagres, também na região do Cariri.

A Casa de Saúde, que disponibilizou cerca de 300 leitos, atualmente só tem 172 leitos para atender a toda a demanda do Cariri e estados vizinhos. Cerca de duas a três mil pessoas sofrem de problemas mentais na região, de acordo com o médico psiquiátrico Maurício Almeida Filho. Ele diz ser necessário manter a unidade de saúde para não prejudicar o atendimento desses paciente.

Mas a diminuição do número de leitos não significa que a unidade vá fechar as portas, segundo a coordenadora de auditoria da Secretaria municipal da Saúde, Sayonara Moura de Oliveira Cidade. Lembra que a lei antimanicomial, sancionando há sete anos, prevê a diminuição dos leitos nessas unidades para que se ofereçam outros meios de tratamento que não seja a internação hospitalar.

"Não se prevê o fechamento da unidade, só a redução gradativa dos leitos, como está ocorrendo em todo o País segundo a nova política nacional da psiquiatria. No entanto, o percentual de leitos que for diminuindo, vai aumentando a oferta no hospital-dia", explica Sayonara. O doente passa o dia na Casa de Saúde e vai dormir em casa para o contato maior com a família. Quanto ao atendimento dos pacientes de outros estados, como Pernambuco, por exemplo, ela diz que está sendo firmado um pacto com o governo daquele estado para a cobertura das despesas hospitalares. (Colaborou Amaury Alencar)

HISTÓRIA

Fundada em 21 de junho de 1970, a Casa de Saúde Santa Tereza possui um arquivo com sete mil prontuários de pacientes que compõem a história da psiquiatria no Ceará. Muitos serviram para julgamentos de crimes da região. A unidade de saúde também funciona como um hospital-escola para os estudantes de medicina e enfermagem das faculdades do Cariri.

"Não dá para a Região do Cariri ficar sem essa Casa de Saúde porque aumentaria o sofrimento dos pacientes", diz Maurício Almeida Filho. Atualmente, no Crato, funciona um Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) para adultos com um projeto de que seja ampliado, de acordo com Sayonara Cidade. Ela diz que está em projetos, a inauguração de um Caps Infantil.

SAIBA MAIS

A Lei Antimanicomial nº 10.216, de 6 de abril de 2001, propõe a substituição de hospitais psiquiátricos com características de asilo por uma assistência alternativa. A lei também impede o aumento de leitos hospitalares nesses estabelecimentos para que a sociedade ofereça outros meios de tratamento que não a internação hospitalar.

Fonte: Jornal "O Povo"
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.