26 fevereiro 2008

Hoje no DN - Convênio fortifica pesquisa em Biotecnologia

Cariri

Clique para Ampliar

Área onde será construída a área de laboratórios da Urca. Serão R$ 2 milhões em investimentos (Foto: Elizângela Santos)

Um complexo de laboratórios será construído no Pimenta II, no Crato, propiciando melhor infra-estrutura

Crato. Com o objetivo de estruturar e fortalecer a pesquisa em Biotecnologia, para o conhecimento, conservação e uso sustentável da biodiversidade na região do Cariri, a Universidade Regional do Cariri (Urca) teve aprovados recursos para construção de laboratórios e compra de equipamentos para pesquisa. Serão R$ 2 milhões em investimentos, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Finep).

A primeira etapa dos recursos deverá ser liberada no próximo mês, para início da construção dos laboratórios, numa área de 912 metros quadrados, no Campus do Pimenta II. No local, estão em funcionamento algumas salas de pesquisas laboratoriais. O projeto aprovado vem atender a antigas reivindicações de professores e alunos da universidade que antes tinham de se deslocar para outras instituições com a finalidade de desenvolverem seus trabalhos na área de pesquisa.

Segundo o pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, Waltécio de Oliveira Almeida, os investimentos estarão direcionados aos setores de Biotecnologia e Mestrado de Bioprospecção Molecular, o primeiro no Brasil e da Urca, iniciado no semestre passado.

Estrutura própria

O curso de pós-graduação ainda não conta com estrutura própria. A área de laboratórios será um bloco de primeiro andar com laboratório, auditório, ambiente de estudantes e, também, gabinete de professores.

“Esse é um sonho realizado. Pela primeira vez os docentes terão sala para desenvolver os trabalhos de pesquisa”, comemora o pró-reitor Waltécio de Oliveira. Com isso, segundo ele, haverá condições de realizar plenamente as pesquisas na universidade. Antes, era preciso deslocamento dos professores para complementar seus trabalhos em outras instituições. “Isso significa mais desenvolvimento científico e da própria Urca”, afirma. Após a construção, será realizada a compra dos equipamentos científicos. Os recursos serão geridos pela Funcap e repassados para a coordenação do Projeto Finep/Urca, por meio da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Universitário.

Todo o programa de desenvolvimento em pesquisa faz parte da política de governo do Estado, no sentido de dar condições viáveis à universidade de atuar nesse campo. Além da Urca, Uece, UVA e UFC também serão beneficiadas com recursos na ordem de mais de R$ 8 milhões. Na Urca, o projeto foi elaborado pelos professores Plínio Delatorre, Alexandre Magno e Beatriz Tupinambá, do Departamento de Ciências Físicas e Biológicas.

As aulas do mestrado em Bioprospecção Molecular serão realizadas no novo prédio. Em 2009, serão apresentadas as dissertações no local. A meta é inaugurar o complexo de laboratórios no fim deste ano. Waltécio destaca, ainda, a importância do investimento como forma de fixar os professores na Urca. Uma das propostas é concorrer permanentemente aos grandes projetos de investimento na universidade.

Fonte: www.diariodonordeste.com.br
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.