02 janeiro 2008

Festa de Reis


A Festa de Santos Reis, no dia 6 de janeiro, ou Dia de Reis, de onde se origina o termo reisado, encerra o ciclo natalino.
O Reisado, ou Congada como era chamado esse folguedo no Cariri antigo, ocupa o centro dos festejos de reis. Paulo Elpídio(1) descreve os congos como sendo derivados de uma tradição que funde valores medievais com a cultura negreira. Por serem cativos, os negros só tinham oportunidade de mostrar, sob o manto da fé cristã, os elementos de sua ancestral cultura em época de Natal. A Congada, que hoje se perpetua no Reisado, era representada pela corte dos reinos negreiros, com o rei, rainha, príncipes, damas e súditos. O reisado incorporou personagens do Bumba-meu-Boi, como o boi, o careta, rebatizado como mateus; e o babau, agora chamado de jaraguá. A dupla de mateus protagoniza um espetáculo à parte. Veste roupas de cor azul escuro, com cafuringa(2) na cabeça, balançando chocalhos (maracás) e soprando estridentes apitos. Transita por fora da formação em filas indianas com que os demais figurantes se postam para executar o ato.
A parte musical é executada por um violeiro e um tocador de tambor, e cantada por todos os personagens e figurantes. Estes, vestem-se como cavaleiros medievais, com capacetes espelhados, de onde pendem fitilhos de cores azul, vermelho e amarelo. Vestem camisas de mangas compridas e saias de cetim. Calçam tênis e meias esticadas até o joelho. Seguram espadas, feitas de latão, com as quais digladiam entre si, em coreografia movimentada e arriscada.
No Crato, a tradição de festejar o Dia de Reis é mantida até hoje, principalmente com o apoio do poder público.

(1) O CRATO DO MEU TEMPO. Fortaleza, 1960
(2) Espécie de chapéu pontiagudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.