21 dezembro 2007

Hoje no Dn - Livro resgata história de Menezes Barbosa

O Cronista do Cariri

Livro resgata história de Menezes Barbosa

Clique para Ampliar

“O Cronista do Cariri”, de Jota Alcides, será lançado em Juazeiro do Norte

Jota Alcides, autor do livro, faz análise da trajetória do cronista Menezes Barbosa na imprensa do Ceará

Fortaleza. Ex-editor-chefe do Correio Braziliense e ex-diretor de Redação do Jornal do Commércio, do Recife, o jornalista e escritor caririense Jota Alcides estará lançando, no próximo dia 27, em Juazeiro do Norte, o seu décimo livro, “O Cronista do Cariri”, em noite de autógrafos no Memorial Padre Cícero. Com esse livro, que será lançado, também, no Recife e em Brasília, vai comemorar os seus 40 anos de jornalismo. “O Cronista do Cariri” traz o relato e a análise da fecunda e admirável trajetória de sucesso profissional do cronista Menezes Barbosa na imprensa do Ceará, sobretudo no rádio de Juazeiro do Norte.

É o quarto livro de Jota Alcides com foco no Cariri. Antes, no início de sua carreira como autor, lançou “Padre Cícero - O poder de comunicação”, “Padre Cícero segundo Mestre Athayde” e “Manchester do Cariri”. Neste novo ensaio, ele posiciona e destaca Menezes Barbosa na história da radiodifusão no Ceará, sua valiosa contribuição para implantação e desenvolvimento do rádio no Cariri e seu papel de reconhecido líder social e cultural na comunidade regional. Além disso, o autor faz um retrospecto das atividades do cronista desde 1942, quando começou na revista “A Idéia”, publicação do Liceu do Ceará. O novo lançamento editorial de Jota Alcides é uma promoção do Instituto do Ceará, de Fortaleza, Prefeitura Municipal e Câmara Municipal do Juazeiro do Norte e do Instituto Cultural do Vale Caririense.

Com visão histórica sobre a evolução da comunicação de massa no Brasil e no Ceará, Jota Alcides ressalta que Menezes Barbosa, seguindo um dos pioneiros da radiodifusão no País, Roquette Pinto, sempre adotou e estimulou o rádio “como ferramenta de comunicação coletiva motivadora e propulsora do progresso cultural e do desenvolvimento econômico do Cariri”. Destaca a forte influência da personalidade e das virtudes do Padre Cícero sobre Menezes Barbosa e analisa o padrão, o estilo e as características literárias de suas crônicas, sempre envolventes e construtivas. Conclui que Menezes Barbosa, ao longo de seis décadas de ininterrupta atuação, com mais de 25 mil crônicas publicadas, sobretudo no rádio de Juazeiro do Norte, “consagrou-se como intelectual público, observador sagaz de reações reflexivas, capaz de mexer com corações e mentes de multidões do Cariri”.

Homenagem

Jota Alcides é autor de duas outras obras sobre a radiodifusão no País, “PRA-8 O Rádio no Brasil” e “Pernambuco Você é Meu — as crônicas de Menezes Barbosa”. As obras são demonstrativas da força do rádio no Cariri, nas quais ele avalia numa perspectiva do cenário nacional. Os trabalhos justificam o seu novo livro pelo que elas significam em valores histórico, social e cultural numa região de expressiva importância para o Nordeste e pelo que contêm de sentido universal, sociológica e antropologicamente.

Além disso, o autor tem a sua motivação pessoal: “Desejo fazer uma merecida e justa homenagem ao médico, professor, jornalista e escritor Menezes Barbosa, pelos seus abundantes serviços eficazes e dignamente prestados ao Juazeiro e ao Cariri em mais de 60 anos de crônicas no rádio”, diz ele.

Para o autor, o Cariri é o maior celeiro de intelectuais do Ceará, alguns com projeção nacional e até internacional. “Mas ninguém supera Menezes Barbosa em longevidade e produtividade de crônicas, artigos e editoriais abordando os mais variados e palpitantes temas regionais”, completa o autor. Além disso, ele argumenta ainda que Menezes Barbosa pode ser comparado, em dimensão regional, ao que foi o saudoso mestre Austregésilo de Athayde, em dimensão nacional, com mais de 50 mil crônicas e considerado o maior editorialista do mundo. “Com esse livro, também presto, pessoalmente, um tributo de gratidão àquele que, há 40 anos, me abriu as portas para o mundo da notícia”, afirma o autor.

A publicação servirá como forma de estudo e pesquisa para a história da radiodifusão cearense, por incluir Menezes Barbosa como um dos cronistas mais importantes no cenário regional do Estado, pelas produções e por ser um dos pioneiros do rádio no Ceará.

PREFÁCIO

Obra destaca importância das crônicas

Eduardo Campos, autor do prefácio, ressalta os flagrantes do cotidiano característico do cronista Menezes Barbosa

Fortaleza. Quem assina o prefácio do décimo livro de Jota Alcides é o jornalista, escritor, cronista e dramaturgo Eduardo Campos, ex-presidente da Academia Cearense de Letras e do Instituto do Ceará e ex-dirigente nacional dos Diários Associados, recentemente falecido em Fortaleza. Em seu prefácio, Eduardo Campos afirma que “o impecável estudo (e avaliação) do aplaudido jornalista e escritor Jota Alcides é relato conciso, ágil, exato na apreensão do interesse maior do fato de que cuida, não atenuando o julgamento, que emite, e o fazendo independente de adesão emocional, circunstancial”.

Sobre Menezes Barbosa, personagem central do livro, diz Eduardo Campos: “Suas crônicas são expressivos flagrantes do quotidiano, todas de relevantes qualidades jornalísticas, escritas para atingir o audiente não apenas com a beleza das palavras, de que se nutre, mas pelo veemente discurso de adesão social aos anseios comunitários”.

O Autor

Pos-graduado pela Universidade de Brasília em Gestão de Tecnologia da Informação, formado em Jornalismo, especializado em jornalismo impresso, radiojornalismo e telejornalismo, Jota Alcides já exerceu importantes funções na imprensa brasileira. Foi redator do Diário de Pernambuco, noticiarista do Rádio Clube de Pernambuco, editor da Rádio Capibaribe do Recife, editor-executivo da TV Jornal do Commércio, editor-chefe da Rede Globo de Televisão no Nordeste e diretor de Redação do Jornal do Commércio, considerado um dos principais do Brasil. Desde 1979 em Brasília, foi chefe de comunicação social do Ministério da Educação (Gestão do ministro e acadêmico Eduardo Portella), secretário de Redação da Radiobrás e editor-chefe do jornal Correio Braziliense, um dos mais importantes jornais brasileiros.

Fundou, em 2001, em Brasília, o semanário de opinião Fatorama, primeiro jornal fast-news do Brasil, do qual é diretor-geral até hoje. Jota Alcides começou sua carreira jornalísitica em Juazeiro do Norte em 1967, na Rádio Progresso e na Tribuna de Juazeiro. Por isso, decidiu comemorar seus 40 anos de jornalismo lançando seu décimo livro também sobre a região do Cariri. “Será uma noite de homenagem a Menezes Barbosa, o decano dos cronistas do Cariri”, avisa e convida o autor.

Reportagem: Jornal Diário do Nordeste - Seção Regional - www.diariodonordeste.com.br
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.