16 dezembro 2007

Diário do Nordeste - Regional - Arte do Cariri ganha inspiração natalina

LAPINHAS

Clique para Ampliar

Imagens de barro em alto relevo das irmãs Cândido contam o Nascimento do Menino Jesus (Foto: Elizângela Santos)

Artesãos do Cariri produzem, em grande escala, peças em barro, madeira e gesso com temas natalinos

Juazeiro do Norte. Os presépios e lapinhas feitos pelos artesãos do Cariri são comercializados na região, vários Estados do Brasil e também no exterior. A região se projeta como um grande centro produtor de temas natalinos em várias modalidades da arte, incluindo cartões de Natal artesanais, produzidos na Associação dos Artesãos da Mãe das Dores.

O Centro de Cultura Popular Mestre Noza, Associação dos Artesãos do Padre Cícero, a cada ano aumenta a produção de presépios natalinos para atender à demanda de pedidos de várias capitais do Nordeste e Sul do País. Um dos Estados que mais tem encomendado nos últimos anos têm sido Minas Gerais, além do Rio de Janeiro e São Paulo. A Itália foi um dos principais compradores. Segundo a coordenadora da Associação, Lourdes Batista, houve um aumento de 30% nas encomendas no ano passado. Isso sem falar que não existe marketing para divulgar o trabalho dos artesãos. Tudo é feito na base do “boca a boca”.

São dezenas de famílias envolvidas na produção das peças. A confecção de presépios natalinos nesta época do ano é uma tradição do Centro. São mais de 20 anos de um trabalho dedicado e a cada ano mais aperfeiçoado, para atender gostos diferenciados. Para isso, cada artista traduz sua característica criativa na arte que produz. Isso fica evidente em trabalhos de artesãos como Manoel Graciano, Mestre da Cultura. Os presépios produzidos por ele foram os mais procurados pelos mineiros, tradição forte no Estado. Os trabalhos do artista são reconhecidos internacionalmente. É um trabalho diferenciado. Tem uma forte característica. Os seus filhos e um neto seguem a mesma trajetória, mas os do mestre são os mais requisitados.

As vendas para o mercado local ainda são tímidas. Alguns pedidos foram encaminhados para Fortaleza. Cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Olinda, Maceió, Salvador são grandes compradores. A alternativa para divulgar o trabalho durante o ano é a participação em feiras e museus. A coordenadora diz, com alegria, da procura crescente pelo trabalhos dos artistas juazeirenses, tanto naturais como pintados. Há presépios de menor porte feitos em barro. A artesã Maria de Lourdes Cândido diz que, infelizmente, não há uma valorização dos trabalhos dos artistas juazeirenses na própria terra, como deveria.

Os preços dos presépios e lapinhas, de diversas formas e tamanhos, podem ser encontrados no Centro Mestre Noza. Variam de R$ 30,00 a R$ 1.200,00. Os do mestre Graciano estão entre os maiores. A composição dos presépios, que pode chegar a 25 peças, inclui a Família Sagrada, os Reis Magos, o anjo Gabriel e os animais. Dependendo do número e tamanho, os preços são alterados. Há também o modelo básico: Reis Magos, Menino Jesus, Maria, José, o anjo Gabriel, e uma vaquinha, representando os animais.

As encomendas começam a chegar no mês de outubro e os artistas se preparam para a longa jornada de trabalho e esculpir os personagens da cena que marcou a humanidade. Um momento em que a sensibilidade para celebrar o nascimento do Menino Jesus está à flor da pele dos artistas talhadores em madeira. Este ano saíram do Centro mais de 200 presépios natalinos produzidos por mais de 60 artesãos. Um trabalho que a cada ano evidencia a criatividade dos artistas de Juazeiro do Norte. A cada ano, conforme Lourdes, se está buscando o aperfeiçoamento das peças produzidas no Centro.

Por: ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter


Mais informações:
Centro de Cultura Popular Mestre Noza
Rua São Luiz, s/n, Centro, Juazeiro do Norte (CE)
Fone: (88) 3511.3133
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.