07 outubro 2007

Pe. Ágio, uma história pra não esquecer!

Na comunidade do Belmonte, localizada nas encostas da Chapada do Araripe, vive um homem com muitas estórias pra contar! Na verdade, seja como Sacerdote ou como pessoa de notória sensibilidade artística, eis um homem para a história contar!
Natural de Assaré, este lúcido e alegre pregador, abraçou à cidade de Crato e aqui semeou. Semeou uma das mais intrigantes escolas de músicas, que tem como causa maior a educação musical, profissional e espiritual de uma comunidade rude. As vésperas de completar os seus bem vividos e prósperos 90 anos, Pé Ágio é uma figura simpática, agradabilíssima com quem estive a conversar. Quando se conversa com estes senhores de vivência, manda à lógica que ouçamos, assim fiz, dei-lhe ouvidos.
O Monsenhor que Padre é pela vontade popular, contou-me estórias, muitas e boas! Por exemplo, sobre a fundação da Sociedade Lírica do Belmonte, sobre o projeto em andamento de gravação de um CD, tendo como repertório as músicas de seu irmão David Moreira, dos livros lançados e sobre a sua família dentre outras...
Mas nenhuma, nehuma era tão curiosa quanto à da foto de um de seus entes queridos! Na parede estavam retratos de toda família, sendo que uma mereceu que eu trouxesse ao conhecimento de vocês, caros leitores.
De olhos bem abertos, vivos, a foto do seminarista seu irmão que em vida não tinha registro fotográfico, fora tirada pelo prodigioso fotógrafo Júlio Saraiva, isso quando o retratado encontrava-se na urna mortuária, acreditem!
É pura verdade, conta entusiasmado! Esta é uma história real do morto que ficou vivinho pelos caprichos de uma artista que não se valeu de nenhum artifício de computação gráfica, apenas de seu talento.
Estão duvidando? Façam uma visita ao Pe. Ágio, esta adorável figura e peça pra ver as fotos do antes e do depois!
Eu bem poderia ter feito uma réplica para mostrar aqui, mas, o meu propósito é que vocês caros amigos, vão ao Pe Ágio e lhe faça uma visita. Com certeza ele ficará muito feliz.
Nas fotos, o Padre que também é escritor e que já foi regente da orquestra, está em plena atividade, pregando divinamente e na outra, autografando o seu livro,
“O cajueiro”, sua fruta predileta!
Gente, confesso que ganhei o domingo!
Pachelly Jamacaru.

5 comentários:

  1. Ao ver essa reportagem, eu até pensei que tivesse sido escrita pelo Carlos Rafael, pois este tem um quadro que retrata as pessoas aqui do Cariri.

    Parabéns, Pachelly por esta reportagem, e porque não me chamou pra gente filmar, homem ?

    Um grande abraço!

    DM

    ResponderExcluir
  2. Mons. Ágio, pela sua grande obra que é a Sociedade Lírica do Belmonte, formadora de músicos em meio a pessoas simples do pé-de-serra, é um dos maiores patrimônios vivos da nossa cultura.
    Parabéns, Pachelly, pelas belas reportagem e fotos.

    ResponderExcluir
  3. Então D Mendonça,
    Foi que o Rafael transcendeu telepáticamente e escreveu por mim, e aí está a matéria à sua cara, inspirada e a capricho!
    Estava sem pauta para o domingo e me lembrei do Padre(mons.) Ágio, mas, penso que amanhã de manhã estarei lá, aparece, seria legal!
    Abraços amigos!

    ResponderExcluir
  4. Graaaaandee Pachelly.
    Bem lembrado. Deus lhe iluminou nessa hora.
    Aí está o meu guru.
    Pessoa ímpar, escorreita, transparente, e tudo mais que puder caracterizar alguem iluminado.
    Parabéns ao Blog.
    Dedê

    ResponderExcluir
  5. Ih Dedê, olha só,
    a pessoa por quem mais ele mais perguntou foi vossa excelência! Perguntou pelas imagens de Jamacaru, lá nos cafezais, lembra? Onde você anda e muitas outras... O padre lembra com carinho de você!
    Abraço!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.