20 agosto 2007

POESIA


O rio tem um romantismo que lhe é próprio,
E que o mar não, as montanhas não tem,
As pradarias não, o deserto não.

A estar no mar, estou a dizer,
As montanhas têm uma paz que lhe é própria,
E que o mar não tem, não têm as pradarias,
O deserto...

Nas pradarias estou a dizer,
As pradarias têm um quê que as montanhas não,
O mar e o deserto não têm.

A estar no deserto, falo de solidão.

A estar com Clarice,
Penso no que Alice não, Maria sim, Helena talvez...
Ana Bela de quando em vez...

Procuro em cada uma, um rio, um mar,
As montanhas, as pradarias e o deserto,
Que de certo cada um tem!

Pachelly Jamacaru

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.