20 agosto 2007

Aquele abraço ao Blog do Crato



Quando até a cultura se tornou mercadoria e os comerciantes ditaram sua estética de venda, um tributário do grande rio mercadológico se criou. A Internet aprontou uma malha capilar de possível expressão e por ela os artistas, os produtores e as pessoas que interagem com a obra de arte se religaram. Mas não foi a grande rede que inventou ou selecionou a arte e o artista, ou seja, ditou a nova cultura. Na verdade os seres humanos sempre viveram a liberdade de pensar o mundo, achar-lhe explicação e expressarem-na como força de conservação ou mudança da realidade. A cultura é muito isso tudo, não depende apenas dos seus meios de divulgação, pois até na cela de um monge e de uma prisão, desde que duas pessoas se encontrem, a expressão do mundo já acontece.
O Blog do Crato joga dialeticamente com a cultura. Com a cultura em que o universo caririense se insere no universal de toda a humanidade. Em que a cultura é a mistura do último minuto acontecendo com centenas de anos que formaram este verdadeiro baião de três continentes. A cultura que não é a estética dos limites continentais, mas o conteúdo contradito de três imensos acontecimentos da história da humanidade: Europa, África e América. Por isso é um minuto acontecendo nesta verdadeira antropofagia de Mr. Dihelson em torno da música erudita e do instrumental moderno com o arcaico repetido na periferia dos bumbas dos Irmãos Aniceto e das dançarinas do Coco da Batateira.
A cultura do povo atual do Cariri faz muito sentido quando vista em todas as classes, em todas as manifestações. Os escultores do Mestre Nosa, os artesãos das feiras, os cordéis puros da alma sofrida, os andarilhos das veredas, as cantorias de viola, a poesia dos bancos de escola e da casa de taipa, enfim a cultura deste encontro que é o desencontro da bacia sedimentar do Araripe. Bem no coração do semi-árido nordestino.
Espero que os editores do Blog tenham pernas, ouvidos e olhos para este universo sedimentar e que levanta poeira a todo o momento. Hoje mesmo, a 60 quilômetros do Vale dos Cariris, na vertente pernambucana da Chapada do Araripe, a rocha é desmontada e o gesso calcinado junto com enormes faixas de mata essencial ao equilíbrio florestal. É preciso juntar o universo com o universo, pois é isso que ocorre a cada segundo no oceano de alguns séculos de fusão.

2 comentários:

  1. Parabéns, meu caro José do Vale! É uma grande honra para nós tê-lo por aqui. Vejo que conseguiste, finalmente. Lerei a mensagem com bastante tranquilidade mais tarde, essa é só para lhe parabenizar e agradecer pelas belas palavras sobre o Blog do Crato, que integra essa cidade a nível de internet. Temos ao fim das contas, o PORTAL DO CRATO também, que reúne as melhores postagens dos sites do cariri num só lugar.
    O endereço é www.portaldocrato.com

    um grande abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. relendo o texto, meu caro José do Vale, fiquei muito feliz por sua referência à minha pessoa. Não há o que discutir que estamos diante de alguém que tem o dom da oratória. Um ser privilegiado com o dom de brincar com as palavras de um modo ímpar. De relatar as coisas de um modo quase visual.

    Ficamos muito contentes com sua "aquisição" no Blog do crato, digamos assim...
    E para ilustrar a sua mensagem falando em abraço, coloquei uma foto belíssima de um Tigre abraçando um homem. Uma cena bela, que indica bem o grau de entendimento que temos aqui no Blog, onde pessoas de pensamentos distintos se amam, se respeitam e se abraçam com as palavras.

    Um grande abraço.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.