30 dezembro 2020

Do direito de ser feliz - Por: Emerson Monteiro


Isto, no entanto, é fruto de um plantio doutras horas. Fixar os propósitos no território fértil da esperança e seguir adiante. A todo instante persiste essa matéria prima da tranquilidade, desde que plantemos o que queremos ao sabor dos demais seres. Num templo de compreensão dos mecanismos internos, aqui habitamos constantemente. Olhos postos nos mistérios contidos no mundo, armamos nossas ações no sentido da realização do Ser no qual imperamos, se assim o quiser.

Dentro das possibilidades humanas, há isto de obter alegria sempre. O que define sobremodo a força de viver significa administrar a vida interior. Todos, sem exceção, trabalham na mesma direção, porém sujeitos esquecer a melhor parte. Invés de exercer função essencial de viver em estado positivo, quase que deixam de lado o senso e agarram só que passa. Porém, bem aqui, contudo, é estender a mão e domar a fera dos instintos, e aportar no porto seguro da certeza dos dias melhores. A toda manhã, os pássaros nos despertam às novas chances de nós mesmos. Instrumentistas da realidade plena, eles vêm recordar nossos compromissos com a luminosidade dos valores eternos. E demonstram a firmeza do destino que nos aguarda de braços abertos, desde que admitamos a força de tudo quanto existe em volta.

Por isso, eis um direito fundamental que pertence aos padrões dos humanos. Agir, pois, sob quais atitudes demonstrar o poder infinito da Criação a que pertencemos, tais a razão principal do processo e dos valores da imortalidade.

As cores, os sons da Natureza, sonhos nossos, tudo bem representa esse tesouro que herdamos do Universo. Aprender, a isso aqui nos vemos face aos dias. Confiar de corpo e alma ao objetivo essencial que representa, sem sombra de dúvidas, a valiosa espécie humana e sua religiosidade original; exercitemos a função de administrar as oportunidades que transportamos na existência. Tais compositores de novas harmonias, tangemos os momentos à busca da verdadeira felicidade, com saúde e paz.