30 março 2020

Diocese de Crato: Nota de repúdio aos atos de vandalismos contra duas imagens do Padre Cícero Romão Batista


Chegaram ao nosso conhecimento dois vídeos de vandalismos desferidos contra duas imagens do Padre Cícero Romão Batista, esculpidas em gesso, arrancadas de seus ninchos e atiradas, violentamente, ao chão. O primeiro ataque aconteceu entre terça-feira, dia 24 de março, e a quarta-feira, na estrada que liga a cidade de Crato ao distrito de Ponta da Serra. O segundo, na madrugada deste sábado, dia 28, no distrito de Dom Quintino, também em Crato.

A intolerância de que foi vítima as duas imagens fere profundamente os devotos do Padre Cícero e representa, sem dúvidas, uma afronta à nossa fé católica e à piedade popular, causando-nos grande indignação e merecendo o nosso absoluto repúdio.

Vivemos em uma sociedade de crenças diferentes, mas isso não nos dá o direito de desrespeitar as pessoas e os seus valores. O próprio Jesus nos adverte: “Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz” (Jo 3, 20).

Conclamamos, então, a todos para se unirem por mais tolerância, respeito e fraternidade. E tão logo passe essa pandemia do coronavírus, faremos publicamente a reposição das imagens destruídas. Nada haverá de nos abalar.

Em Cristo, luz do mundo e para cuja Páscoa nos preparamos, confiantes e em oração,

Dom Gilberto Pastana de Oliveira -- Bispo diocesano de Crato

Padre Cícero José da Silva -- Reitor da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores

Comissão da Pastoral de Romaria

In memoriam: Cel. Francisco Humberto Bezerra de Menezes (03 de junho de 1926 – 28 de março de 2020)



Faleceu às 19:00h da noite do último sábado, em seu apartamento, em Fortaleza, o empresário Humberto Bezerra. Veio a óbito devido às complicações decorrentes de uma operação do esôfago.

Nascido em Juazeiro do Norte, era irmão gêmeo do ex-Governador do Ceará, Adauto Bezerra., filhos do casal José Bezerra de Menezes e Maria Amélia Rodrigues Bezerra de Menezes. Humberto foi militar, político e empresário de sucesso. Concluiu o curso de Oficial do Exército brasileiro na Academia Militar das Agulhas Negras, servindo às Forças Armadas de 1949 a 1967. Entrou para a reserva com a patente de Tenente-coronel. Quando serviu no Rio Grande do Sul, casou-se com Norma da Silva Bezerra, com quem teve quatro filhos. Foi sempre um marido e pai exemplar.

Na política, foi eleito Prefeito de Juazeiro do Norte de 1963 a 1966. Deve-se a ele o início da modernização de Juazeiro do Norte, cidade que – a partir daquele quatriênio administrativo – nunca mais parou de crescer e se desenvolver. Naquela época predominava a honestidade na administração pública. Elegeu-se Deputado Federal em duas ocasiões, 1966 e 1975. Sempre pela ARENA–Aliança Renovadora Nacional, partido político que dava sustentação à fase militar que governou o Brasil de 1964 a 1984.  Humberto Bezerra foi ainda Vice-governador do Estado do Ceará no período entre 1971 e 1974. Entre 1975 e 1978, foi Secretário de Estado para Assuntos Municipais do Ceará.

Como empresário, ramo ao qual se dedicou – a partir de 1981, com exclusividade – tornou-se Presidente do Bicbanco, instituição financeira fundada por seu pai em 1938. Durante sua gestão à frente do banco, fundou e tornou-se presidente, em 1992, da Bic Arrendamento Mercantil S.A. e da Bic Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Também em 1992 assumiu a vice-presidência do conselho de administração do Bicbanco.

Sem alarde, ajudou centenas de pessoas necessitadas. Em 1995, fundou a Associação Assistencial José Bezerra de Meneses, com sede em Juazeiro do Norte, que abrigou condignamente dezenas de idosos nos últimos 25 anos. Nos seus instantes finais de vida, invocou a proteção do Padre Cícero Romão Batista, por quem Humberto Bezerra tinha grande veneração, admiração e respeito.

(Postado por Armando Lopes Rafael)