18 janeiro 2020

A SAGRADA FACE JESUS -- por Rita de Sá Freire -- 1ª Parte

Revelada milagrosamente no Santo Sudário pela Ressurreição do Senhor
"Quem me contempla, me consola” (Jesus à Beata Maria Pierina de Micheli).
                “Mostrai-nos, Senhor, a Vossa Face e seremos salvos”! (Salmo 79,4)

O homem sempre procurou contemplar o rosto de Deus. Jesus nos disse: “Quem me vê, vê o Pai” (Jo 14, 9). Dessa forma, a contemplação da Sagrada Face de Cristo é a própria contemplação de Deus. Ver a Face do Senhor é, de alguma forma, ter um encontro, é conhecer a Pessoa de Cristo. E assim, sua Face vem inspirando os cristãos a um maior conhecimento e amor ao Senhor, desde os primeiros séculos.

O culto à Sagrada Face tem por finalidade render à Face Adorável de Jesus, desfigurada na sua Paixão, homenagens particulares de respeito e de amor; reparar as blasfêmias e as violações dos dias santos, que O ultrajam de novo; além de obter de Deus a conversão de todos nós, pecadores. Nesse sentido, as orações devocionais à Sagrada Face de Jesus são um modo muito especial de honrar Nosso Senhor e de reparar todas as blasfêmias que Ele tem sofrido ao longo dos séculos, desde a Sua Paixão no Calvário. Trata-se de uma salutar devoção, que se diria, instituída pelo próprio Salvador no dia de sua Ressurreição, imprimindo, milagrosamente, Sua Sagrada Face no Santo Sudário. Uma veneração piedosa sempre conhecida e praticada na Igreja como incentivo poderoso à Reparação. Cabe ressaltar, que a vida de Jesus foi extraordinária e humana também. Devemos nos lembrar que Jesus Cristo assumiu a natureza humana sem deixar de ser Deus: é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Como nos ensina o Catecismo da Igreja Católica, 483: “A encarnação é, pois, o mistério da união admirável da natureza divina e da natureza humana, na única Pessoa do Verbo”. Por essa razão, temos que ser adoradores e reparadores da Sagrada Face do Senhor, que Ressuscitado, ainda sofre por nossos pecados e de toda a humanidade. É mister considerar, que as orações de reparação a Nosso Senhor Jesus Cristo, em Sua Sagrada Face são tão necessárias e urgentes, hoje, mais do que nunca, pois o homem está excluindo Deus da nossa sociedade. Os verdadeiros valores cristãos e morais estão sendo substituídos por ideologias anticristãs e com isso, avançam os pecados do aborto, da impureza, da irreverência e da falta de respeito para com Jesus.

 Com isso, Nosso Senhor é escarnecido novamente. Reparamos e honramos a quem amamos. Então, lembremo-nos do amor de DEUS por nós.  Jesus Cristo, em seu extremo amor pela humanidade, depois de consumada a Redenção do gênero humano, quis deixar-nos a sua imagem gravada, milagrosamente, no Santo Sudário, dando-nos a graça, a nós, seus remidos, de nos inebriarmos nos Seus traços régios, para ler neles a Sua Paixão e o Seu amor por nós. Seguramente, na vida de Jesus, houve, incontáveis feitos gloriosos, cuja representação podia nos deixar, por exemplo:  a adoração dos Reis Magos, sua Transfiguração no Monte Tabor, sua Ascensão aos céus, a ressureição de Lázaro, o milagre da multiplicação dos pães, dentre outros. Entretanto, nas palavras de São Bernardo, a cor rubra da Paixão seria a mais apropriada para representar o amor e por essa razão, deixou de lado todos os demais fatos gloriosos da sua vida, e quis se representar, perante nós, como o Homem das dores, a fim de que nos fosse tanto mais amável, quanto mais desfigurado. Na devoção à Sagrada Face contemplamos o rosto sofredor de Jesus, ensanguentado e esbofeteado durante a sua Paixão. É a Face de Cristo no Horto das Oliveiras, na flagelação, na coroação de espinhos, e no caminho do Calvário, carregando a cruz às costas.

Sabemos que a maioria das pessoas tem dificuldade em meditar os sofrimentos de Jesus, pois se sente mais atraída pelas alegrias de Sua vida. Porém, é indispensável sabermos contemplar todos os mistérios da vida de Jesus: os alegres, os luminosos, os dolorosos e os gloriosos, como fazemos na reza diária do Santo Rosário em companhia de Nossa Senhora, a Mãe Dolorosa. Devemos contemplar, também, como Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, o Semblante Divino de Cristo: “Sob esses traços desfigurados, reconheço Vosso infinito amor e desejo ardentemente Vos amar e Vos tornar Amado por todas as pessoas”. ... Contemplar a Face de Cristo Crucificado nos une com todas as Suas tristezas, amor e total abandono: "Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.



 Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas”. (Isaías, 53:4-5). Nas palavras do Padre José Fernandes Lucena, Prior e Fundador da Comunidade de Sagrada Face - Umuarama Paraná (Brasil): “A devoção (à Sagrada Face) nos faz sentirmos fortes para superar as dificuldades, enche a alma de generosidade e audácia, clareia a mente e faz crescer o entusiasmo por Deus; diminui as paixões pelas coisas do mundo e coloca no coração a prontidão e a alegria pelas coisas do céu”.

Certamente, as consoladoras promessas de Nosso Senhor, confirmadas por uma feliz experiência, mostram quanto é agradável a Deus e útil às almas a veneração e o culto da Sagrada Face!
"Toda vez que alguém contemplar a Minha Face, derramarei o Meu amor nos corações. E por meio da Minha Face obter-se-á a salvação de muitas almas". (Nosso Senhor à Irmã M. Pierina, 1945, em Milão).

A SAGRADA FACE E O SUDÁRIO DE TURIM
Primeiramente, cabe ressaltar que a Devoção à Sagrada Face está relacionada com o Santo Sudário. Ela é diferente da representação de Jesus no Véu de Verônica, mesmo tendo ele sido utilizado no passado como início desta mesma devoção. A imagem do Véu de Verônica seria uma imagem da pré-crucificação, obtida quando Santa Verônica encontrou Jesus, em Jerusalém, na Via Dolorosa, a caminho do Calvário. Já, a representação da Sagrada Face foi obtida, na pós-crucificação, revelada milagrosamente, a partir da mortalha de Jesus ou seja, do Santo Sudário. 

BREVE HISTÓRICO
Esta santa devoção teve origem com a impressão milagrosa do Rosto de Cristo no lenço de Verônica, uma tradição muito respeitada na Igreja. Em Tours (França), durante a década de 1840, uma jovem freira carmelita, Ir. Maria de São Pedro, recebeu uma série de revelações de Nosso Senhor Jesus Cristo sobre uma devoção que Ele desejava que fosse estabelecida em todo o mundo: a devoção a Sua Sagrada Face. O propósito expresso dessa devoção era fazer reparação pelas blasfêmias e ultrajes cometidos pela humanidade contra o Sagrado Coração de Jesus e também, pela profanação dos domingos pelos católicos.

Em 1884, uma arquiconfraria da Sagrada Face foi estabelecida em Tours, na França e seus membros fazem reparações pelas blasfêmias lançadas contra Cristo. Também, a devoção cresceu muito por causa da importância que a Divina Face teve na vida de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Outro fato que fortaleceu a devoção foram os surpreendentes estudos da figura de JESUS no Santo Sudário de Turim, além das revelações à Irmã Pierina de Micheli (†1945), a mensageira da Sagrada Face dos últimos tempos. A Irmã Pierina, beatificada em 30 de maio de 2010, foi uma freira, religiosa da Imaculada Conceição, nasceu em Milão, em 11 de setembro de 1890 e faleceu em 26 de julho de 1945 (aos 55 anos). Na Sexta-feira Santa de 1902, a futura Beata Pierina, com doze anos esperava na fila para beijar o Crucifixo, quando ouviu a voz de Jesus: “Ninguém me dá um beijo de amor na Face para reparar o beijo de Judas? ” A pequena não hesitou e respondeu: “Eu te dou um beijo de amor, Jesus! ”...quando chegou diante ao Crucifixo lhe imprimiu um forte beijo na face. Jesus chamou pedindo amor e a alma generosa respondeu. Naquele momento, nascia a devoção à Sagrada Face.

 Pierina foi privilegiada com muitas visões da Virgem Maria e do próprio Senhor Jesus para espalhar a devoção à Sagrada Face. Jesus e Maria a encorajaram a reparar os muitos insultos que Jesus sofreu em sua paixão, bem como, agora sendo desonrados de muitas maneiras no Santíssimo Sacramento por negligência, sacrilégios e profanações. Em sua terra natal, a irmã Pierina serviu como Mestra das Noviças até 1939. Empreendeu a tarefa de lidar com a nova fundação da Casa de sua Congregação, em Roma, que foi nomeada Superiora até sua morte.

APROVAÇÃO ECLESIÁSTICA PARA A FESTA DA SAGRADA FACE
No dia 10 de janeiro de 1959, a Congregação dos Ritos em Roma com a aprovação do Papa João XXIII, concedeu aos Bispos e Sacerdotes do Brasil a aprovação para a Festa da Sagrada Face, a ser comemorada na 3ª Feira de Carnaval, aprovando o texto da Missa. Dessa forma, os sacerdotes que desejarem, sempre poderão rezar a missa votiva em honra à Sagrada Face, às terças-feiras, e mais especialmente ainda, na Terça-Feira de Carnaval, dia da Festa da Sagrada Face.

A PROPAGAÇÃO DA SAGRADA FACE, OS PAPAS RECOMENDARAM
Sobre a propagação da Devoção a Sagrada Face, o Cardeal Gennari, em nome do Papa São Pio X às Carmelitas de Lisieux, disse: “O Santo Padre deseja que esta imagem seja distribuída profusamente por todas as partes e que seja venerada em todas as famílias cristãs. Recomenda Sua Santidade a propagação de seu culto particularmente aos Excelentíssimos Senhores Bispos como a todos os Eclesiásticos e abençoa especialmente todos aqueles que se tornam seus propagadores”. Nesse sentido pronunciou-se também o Papa Pio XI dizendo: “Em toda casa e em toda Igreja haja um quadro da Santa Síndone, ou seja, A SAGRADA FACE DE JESUS”.

ELEMENTOS DE DEVOÇÃO

- A MEDALHA DA SAGRADA FACE
A medalha da Sagrada Face de Jesus é um ícone de Cristo, morto na cruz para a redenção da humanidade e de Cristo vitima imolada e vivente na Santíssima Eucaristia. A Santíssima Virgem a deu como um presente à Igreja, por meio de Madre Maria Pierina de Micheli, para o crescimento espiritual de seus filhos. Assim a conta a Irmã Maria Pierina, em uma carta memorando ao Papa Pio XII: Na noite de 31 de maio de 1938, enquanto Madre Maria Pierina de Michelli (*1890 a +1945), religiosa da Congregação das Filhas da Imaculada Conceição de Bueno Aires, se encontrava em oração na capela da Casa de seu instituto em Milão, imersa em uma profunda adoração aos pés do sacrário, lhe apareceu, em uma nuvem de luz, uma Senhora de celestial beleza, levando em suas mãos um escapulário formado de duas flanelas brancas unidas por um cordão. Em uma estava a ‘imagem’ da Sagrada Face de Jesus e a frase: "Ilumina Domine Vultum Tuum super nos" (Fazei resplandecer sua face sobre nós) e na outra uma hóstia circundada por raios e com a frase: "Mane nobiscum Domine". (Fica conosco senhor). 

  Lentamente, a Santíssima Virgem aproximou-se e lhe  disse: “Escuta atentamente e relata tudo ao padre (Confessor): este Escapulário é uma arma de defesa, um escudo de  fortaleza, um sinal de amor e misericórdia que Jesus deseja dar ao mundo nestes tempos de luxuria e ódio contra Deus e a sua Igreja. Redes diabólicas estão expulsando a fé dos corações, os males aumentam, os verdadeiros apóstolos são poucos, e o remédio é a Sagrada Face de meu Filho Jesus. Todos aqueles que levarem este escapulário, e façam se for possível, cada terça-feira uma visita ao Santíssimo Sacramento, para reparar os ultrajes que a Sagrada Face de meu Divino Filho recebeu durante sua paixão e recebe todos os dias na Santíssima Eucaristia, serão fortalecidos na fé, superarão todas as dificuldades internas e externas, terão uma morte serena sob o olhar amoroso do meu Divino Filho”.

  APROVAÇÃO E DIFUSÃO DA MEDALHA DA SAGRADA FACE
O culto da medalha da Sagrada Face teve aprovação eclesiástica em 09 de agosto de 1940, com a bênção do Beato Cardeal Ildefonso Schuster, monge beneditino, devoto da Sagrada Face de Jesus, então arcebispo de Milão.
Vencendo muitas dificuldades, morais e econômicas, Madre Maria Pierina conseguiu a aprovação eclesiástica e a permissão para cunhar as medalhas. Sentindo em seu coração, se, haveria alguma diferença entre as medalhas e o escapulário que havia sido incumbida de confeccionar, recebeu da Santíssima Virgem a confirmação das promessas que havia feito para o escapulário: “Fique tranquila, a medalha substitui o escapulário com todas as suas graças” (07 de abril de 1943 - Do diário da Ir. Pierina página 122). Dessa forma, a medalha iniciou o seu caminho no mundo, que continua cada dia, graças à ação apostólica de fiéis de todos os continentes que, colaborando para sua difusão, participam da obra de evangelização da igreja.

- A FESTA DA SAGRADA FACE:
Em 1938, Jesus disse a Pierina: “Quero que Minha FACE seja honrada com uma festa própria na Terça-feira da Quinquagésima (terça-feira de carnaval) e que esta festa seja preparada por uma novena durante a qual todos os fiéis façam Comigo reparação”.

- O QUADRO DA SAGRADA FACE ("QUEM ME CONTEMPLA, ME CONSOLA”).
A devoção deve ser feita diante de um quadro da Sagrada Face (imagem impressa no Santo Sudário) para que fique gravada em suas mentes e corações. Jesus disse à Irmã Pierina di Michelli: “Cada vez que se contemplar Minha Face, derramarei Meu Amor nos corações, e por meio de minha Sagrada Face obter-se-á a salvação de muitas almas”.

Na primeira terça-feira (da paixão de 1937) depois de ter sido instruída na devoção da Sagrada Face, conforme ela escreveu, Jesus lhe disse: “Pode ser que algumas almas receiem, que a devoção e o culto da Minha Face venha a diminuir a do Meu Coração”. Diga-lhes, que ao contrário, será completada e aumentada. Contemplando a Minha Face, as almas participarão das Minhas dores e sentirão a necessidade de amar e reparar. Pois não é esta a verdadeira devoção ao Meu Coração?
Palavras de Jesus à Ir. Maria Pierina de Micheli, em 27/5/1938: “Contemple minha Face e penetre no abismo de dor do meu Coração. Console-me e procure almas que se imolem comigo pela salvação do mundo”.

Jesus disse à irmã Maria de São Pedro, em 1846: “Aqueles que venerarem a minha Santa Face em espírito de reparação, serão tão gratos por mim como fui à Santa Verônica. Eles farão uma generosidade igual à dela e gravarei os meus Traços Divinos em suas almas. Eu lhes darei a minha Face adorável”.

Jesus disse à Serva de Deus Maria Concetta Pantusa (1894-1953): “Minha querida filha, eu quero que faça uma divulgação muito ampla de minha Imagem. Eu quero ir a todos os lares e converter os corações mais endurecidos. Fale a todos da minha misericórdia e meu amor infinito. Eu vou te ajudar a encontrar novos apóstolos. Eles serão os meus novos eleitos, os amados do meu Coração onde terão um lugar especial. Eu abençoarei suas famílias e me substituirei para dirigir seus negócios. Eu quero a minha Divina Face fale aos corações de todos e que a minha Imagem seja impressa no coração e alma de cada cristão para brilhar o esplendor divino, pois agora eles estão marcados pelo pecado. Pela minha Sagrada Face o mundo vai ser salvo".


(*) Rita de Sá Freire, escritora e administradora do Apostolado “Nos Passos de Maria”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.