20 dezembro 2019

Ganhamos um Sacerdote e nascimento do Salvador! – por José Luís Lira (*)

Catedral de Nossa Senhora da Conceição de Sobral (CE)


   No último dia 17 de dezembro, data natalícia do Papa Francisco, do Mons. Sadoc de Araújo e minha, na Catedral Metropolitana de Olinda e Recife, em celebração presidida por Dom Fernando Saburido, que já foi nosso Bispo, foi ordenado sacerdote o sobralense João Batista Aragão de Oliveira Filho, o Joãozinho do Padre Sadoc, como eu sempre o chamei. O conheci secretariando o querido Mons. Francisco Sadoc de Araújo, primo do meu avô materno, Francisco Assis Araújo. O Padre Sadoc sempre me reconheceu primo e explicava o encontro das famílias por meio de seu pai e meu avô.

   Agora terei que me acostumar a chamar o querido Joãozinho de Padre Joãozinho, mas, não lhe tirarei o sobrenome que coloquei, Sadoc. Sei que ele se sente honrado com a alcunha. Vi pelas redes sociais que foi uma bela solenidade. Cheguei a me programar para ir, mas, o excesso de viagens feitas nos últimos meses me deixou um pouco cansado e também, há três anos não passava o aniversário com meus pais, que celebram suas bodas um dia antes. Então não fui. Nem sequer lhe telefonei. A emoção seria grande para ambos. A Dom Saburido a data também é muito especial. Ele foi ordenado sacerdote 36 anos antes. Amigo e admirador do Pe. Sadoc, Dom Fernando viu os primeiros passos do jovem vocacionado e deu-lhe acolhida na Arquidiocese de Olinda e Recife. Nosso amado Pe. Sadoc não tem consciência do que se passa por conta de sua saúde, mas, sei que ele está feliz. Seu pupilo se ordenou e celebrará sua primeira Missa na Paróquia da Ressurreição, fundada pelo Sacerdote que dizia ter duas filhas, essa Paróquia na qual ele se faz presente em tudo, até mesmo nas pedras que ajudou a colocar, e a Universidade Estadual Vale do Acaraú, a UVA.

    Neste dia 21, festa de São Pedro Canísio, grande sacerdote e doutor da Igreja, o Pe. Joãozinho Sadoc celebrará sua primeira Missa. A celebração já será de preceito para o último domingo do Advento. O evangelho deste dia nos faz lembrar a revelação do anjo a São José sobre a origem divinal de Jesus, Filho de Deus e seu a quem foi fiel por todo o tempo, fidelidade que almejamos ao novo sacerdote e rogando dele bênçãos, mas, ao mesmo tempo almejando todo o bem do mundo.
    Parabéns, Pe. Joãozinho!

    Não me recordo onde li, mas, deixei em minhas anotações uma frase muito simbólica de São Jerônimo, o grande tradutor da Bíblia, “Quem nasceu uma vez em Maria, nasce em nós todo dia”. Pela Eucaristia, Jesus está presente entre nós por todos os tempos. Como todos os anos celebramos aniversário dos que amamos, a humanidade celebra o Senhor, Senhor Jesus, Filho de Deus e pelo mistério da Santíssima Trindade é Deus também, junto com o Pai e o Espírito Santo. O tema é dos mais amplos. Mas, de 24 para 25 de dezembro, unamo-nos ao coro celeste para entoar: “Glória ao Senhor, nos mais altos céus! Paz na Terra aos homens a quem Deus quer bem!” (Lc 2,14). É festa maior para celebrar Aquele é Luz do Mundo!

    Nessa noite Santa, celebremos e fiquemos juntos àqueles aos quais amamos e que o Aniversariante não cesse de demonstrar-se Deus-Ternura, Deus-Amor, Deus-Perdão, Deus-Misericórdia, Deus-Menino!

     Manifesto agradecimentos pelas mensagens recebidas por ocasião do meu aniversário natalício e desejo a todos um abençoado Natal e feliz 2020!
Viva Deus-Menino!


  (*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com mais de vinte livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.