29 junho 2019

O Senhor é a Lei - Por: Emerson Monteiro


O que as religiões, as filosofias, os poetas, buscam definir é o simples que de tudo emana. O equilíbrio universal. A força viva da Natureza. A essência dos elementos. Esse poder absoluto que determina o andar dos acontecimentos. Há notícia, entre os gregos antigos, no Olimpo, a casa dos deuses, de que lá havia um altar dedicado ao Deus Desconhecido. Ele, esse conteúdo inevitável que perpassa o transcurso dos dias, queiram ou não os incrédulos, representa a determinação, o senso transcendental que requer o mínimo de consciência dos humanos, ditos seres inteligentes.

Por mais que exista esforço de todas as disciplinas estudadas nas academias, provar a soberania do Poder tão evidente requer mais do que palavras, conceitos, que esbarram nos limites dos raciocínios e que condicionam a compreensão a meras quatro paredes da impossibilidade. Explicar o inexplicável. Enquanto o espírito do Tempo circunscreve inclusive a descrença dos doutos, nisso a Lei impõe, determina, fatores intangíveis, ocorrências fortuitas, aparentes coincidências, e tudo permanece de acordo, na contingência das cores desse panorama visto daqui das nossas condições restritas. Domar, conter, restringir a voragem dos séculos sustem, entretanto, que a obediência advêm dos frutos da sabedoria, adquirida no decorrer das experiências e dos pendores deste chão de almas que mourejam entre desvarios e sonhos.

Compreender, portanto, que nossos instrumentos apenas restringem a percepção desse Ente a que buscamos desesperadamente na história da Humanidade, significa acalmar pensamentos e viver os reais sentimentos de pertencimento, diante das réstias de luz que nos chegam ao Coração, pátria da humildade, setor da paciência e caminho da Verdade plena.

Os nomes de Deus vivem no íntimo de todas as criaturas. Buscar a Paz identifica o sentido a que essa harmonia original se destina, pórtico das tradições e dos mistérios, sol dos enigmas e pouso das aves do Paraíso.

Monarquistas aderem às manifestações e voltam às ruas neste domingo, 30 de junho

Fonte: Face Book Pró Monarquia

Neste domingo, dia 30, os brasileiros de bem retornarão às ruas de norte a sul do País, desta vez em defesa da Operação Lava Jato, um grande marco de nossa Justiça, ameaçada pela atuação criminosa de verdadeiros terroristas virtuais e de militantes partidários que se dizem jornalistas, mas não passam de panfletários rasteiros.

Em um momento em que milhões de brasileiros irão às ruas, incluindo um sem-número de veteranos e jovens monarquistas com suas Bandeiras do Império, a Casa Imperial do Brasil não poderia se furtar de cumprir com o seu dever histórico.

Por isso, o Príncipe Imperial do Brasil, Dom Bertrand de Orleans e Bragança, participará da manifestação em São Paulo, a partir das 14 horas da tarde, no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua Pamplona. Seu irmão, o Príncipe Dom Antônio de Orleans e Bragança, estará presente na manifestação no Rio de Janeiro, no Posto 5 da Praia de Copacabana, a partir das 10h30 da manhã.
Vamos todos às ruas, pelo Brasil!