04 março 2019

Uma grande homenagem a Huberto Cabral – por Armando Lopes Rafael


   As cidades são feitas primeiramente pelas pessoas, pois seus moradores falam mais à alma do que os prédios e os cartões-postais. Segundo o renomado intelectual Dr. Raimundo de Oliveira Borges (que foi diretor das três primeiras Faculdades fundadas em Crato: Filosofia, Ciências Econômicas e Direito, todas hoje componentes da Universidade Regional do Cariri–URCA) “a cidade de Crato notabiliza-se por ser uma das cidades vanguardeiras do Nordeste brasileiro, não somente pelas páginas que enriquece a sua história política, mas, e sobretudo, pela atuação de alguns de seus filhos no campo das ciências, das letras, das artes e da cultura de um modo geral”.

    Felizmente a Universidade Regional do Cariri–URCA foi sensível a esta constatação. Desde 1947, quando tinha de dez anos idade, Cabral começou a participar dos acontecimentos de Crato, sua cidade natal e um dos enlevos da sua vida. Na próxima sexta-feira, 8 de março, a URCA concederá a Huberto Cabral o título de Doutor Honoris Causa, em solenidade prevista para as 5 horas da tarde, no Salão de Atos Prof. José Newton Alves de Sousa.

   Dentre os filhos de Crato que se destacaram, e continuam se destacando, nessas atividades está o jornalista-memorialista-historiador-radialista e cronista Francisco Huberto Esmeraldo Cabral. Na sua trajetória profissional, Huberto Cabral exerceu inúmeros cargos, dentre eles o de Assessor de Imprensa da Prefeitura de Crato, Câmara de Vereadores e Assessor de Comunicação nos primórdios da Universidade Regional do Cariri. Ao longo da sua existência ele tem sido animador e organizador de inúmeras promoções de caráter cultural que se realizam em Crato desde o início da década 50 do século passado.

   Com a fundação da Rádio Araripe do Crato – a primeira emissora de rádio do interior cearense –, Huberto Cabral começou a trabalhar naquela emissora. A Rádio Araripe fazia parte do Diários Associados, maior conglomerado de mídia da América Latina, que em seu auge contou com mais de cem jornais, emissoras de rádio e TV, revistas e agência de notícia, pertencentes a Assis Chateubriand, conhecido magnata das comunicações.

    Huberto Cabral permaneceu na Rádio Araripe até 1958, quando foi convidado pelo bispo do Crato, Dom Vicente de Paula Araújo Matos, para colaborar na implantação da Rádio Educadora do Cariri, na qual permanece até hoje, como redator dos noticiários da emissora e apresentador do programa dominical de música e informações culturais, Saudade e recordações.
    Cabral, “Doutor Honoris Causa” da URCA...uma homenagem merecida!

A República e seus voos de galinha – por Paulo Roberto Gotaç (*)



   Ao longo da história da República brasileira ocorreram vários voos de galinha, definidos figurativamente como períodos de progresso fugaz, promissores de melhores condições de vida para o povo. Todos, como acontece com as ousadias aéreas dos galináceos, tiveram duração reduzida e não se sustentaram, levando o Brasil, por falta de consistência política e honestidade de propósito dos líderes que os arquitetaram, a retornar à bem conhecida situação de ciscar no solo.

    É uma sequência que consolidou a sua condição de subdesenvolvido, apesar da esperança, certa vez manifestada, de um dia tornar-se o país do futuro. Vive-se, nos dias de hoje, um dos períodos de mais difícil redecolagem, resultado de quase 15 anos de experiência, felizmente encerrada, com um modelo ultrapassado de esquerda que, como na maioria dos países onde foi tentado, visou somente ao fortalecimento de um programa de poder do Estado beneficiando exclusivamente a elite controladora.

(*) Paulo Roberto Gotaç – e-mail:  pgotac@gmail.com