26 abril 2019

É o amor que move o mundo - Por: Emerson Monteiro


Isto em um sentido mais amplo de interpretar as tantas avaliações do pensamento humano, donde vêm conclusões simplórias, no entanto a exigir profundida. Ver nesse amálgama invisível o quanto de poder detém a força motriz de tudo, razão principal do mecanismo universal, dos fenômenos de todos os reinos, possíveis e imagináveis, o que dominará para sempre o princípio dos astros e das presenças.

Amor, toque, charme, motivo, interpretação e conteúdo; consistência e virtude; sombra e luz; identificação maior das origens e dos destinos; energia e movimento; Luz e Sol; coerência e continuidade, nos rastros do infinito cósmico.

Por isso que tantos buscam, em livros, filmes e novelas, contar desse furor matemático, no entanto, vezes sem conta, objeto de grosseiras, descabidas e sórdidas imitações; quimeras atrozes da real certeza do que, em verdade, seja a luz esplendorosa deste sentimento maior, justeza dos valores e das lendas, sagas e civilizações. Apesar dos equívocos, pois, a epopeia das viagens individuais continuará, quando saber-se-ão sólidos ao descobrir pousos perfeitos na beleza de amar e ser feliz, objetivo das ações e dos empreendimentos desde as priscas eras.

Existe um código por decifrar nesse itinerário do homem aos Céus, diagrama da transformação de seres físicos nos entes imortais, deuses e visões superiores, os denominados Espíritos puros. Do zero ao Infinito, assim somos, os claudicantes desse chão de conflitos e trabalho. Meros observadores de si, lá certa feita verão o quanto de consciência sobreviverá por baixo dos escombros das gerações, e alimentarão salvar as almas, escravos e senhores de corpos perecíveis, atores das histórias e buscadores do Amor em plenitude. Superarão, em si, o desânimo dos finais melancólicos e verão no mistério de que foram parceiros a força da própria Realização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.