20 dezembro 2018

Professora Sandra Nancy recebe comenda pela sua relevante contribuição à cultura caririense

Sandra Nancy Ramos Freire Bezerra, professora do Curso de História da Universidade Regional do Cariri – URCA e secretária-executiva da pasta de Cultura de Juazeiro do Norte, foi agraciada na noite do último dia 18 com a Medalha do Mérito Legislativo Cultural Mestre Joaquim Mulato.

O destaque alcançado por Sandra Nancy para que fosse agraciada com esta importante comenda, outorgada anualmente e a um único homenageado por vez, deve-se aos serviços prestados à cultural de Barbalha e, por extensão, de todo o Cariri.

Especificamente, deve ser ressaltado o seu empenho na organização da tradicional Festa de Santo Antônio, mais conhecida como Festa do Pau da Bandeira de Barbalha.

A grande projeção alcançada pelo evento deve muito a Sandra Nancy, a exemplo de sua contribuição com a inovadora ambientação temática da cidade durante os dias de festividade e, principalmente, de sua atuação como coordenadora do projeto realizado pela URCA em convênio com o Instituto do Patrimônio Histórico-Artístico Nacional - IPHAN, que tornou a Festa do Pau da Bandeira um patrimônio cultural nacional e, mais recentemente, do Estado do Ceará. 

Não obstante, Sandra Nancy é autora de livros e estudos sobre História de Barbalha e da Festa do Pau da Bandeira, além de monografias sobre as irmandades de penitentes e de dissertação sobre a cultura do Cariri. Atualmente, em nível de doutorado, realiza pesquisa e está escrevendo uma tese sobre a xilogravura produzida no Cariri cearense.

Entretanto, sua contribuição para a divulgação da cultura caririense não pára aí.

Como pró-reitora de Extensão da URCA, no período de 2012 a 2015, Sandra Nancy idealizou a I Feira de Cultura e Turismo dos Municípios do Cariri, ocorrida em 2014, e coordenou o IV Simpósio Internacional sobre o Padre Cícero, também em 2014, bem como o Espaço Cultural da Universidade na Expocrato, com destaque para a edições do Palco Sonoro de 2013 a 2015, dentre outras significativas promoções. 

No campo acadêmico propriamente dito, Sandra Nancy foi a coordenadora executiva da comissão que elaborou o projeto e implantou os cursos de Artes Visuais e Teatro da URCA, ficando à frente destes até a contratação dos primeiros professores efetivos.

Empenho máximo, com esforço cidadão e visão de futuro, é a marca profissional e afetiva dessa educadora que abraçou a causa do Cariri com competência e compromisso.

Parabéns, Sandra Nancy. O Cariri, agradecido, também lhe abraça. 


Sandra Nancy recebe a comenda do vereador Rildo Teles

Discurso de agradecimento da agraciada

Corpo Legislativo de Barbalha com a agraciada e seu esposo Ivan de Araujo B. Filho

Comenda Mestre Joaquim Mulato concedida a Sandra Nancy

Sandra Nancy com o esposo Ivan Araujo Bezerra Filho (esq.) e o prefeito de Barbalha Argemiro Sampaio (centro).

A solidão gelada dos alpinistas - Por: Emerson Monteiro


No espelho dessas encostas mais íngremes defronte dos rochedos da sorte, face a face com o abismo das nuvens, eles desperdiçam, centímetro a centímetro, carcaça e emoções, tudo no rumo de coisa alguma, quimeras e agruras. São alpinistas, salteadores do impossível, amantes do inesperado e fagulhas ao vento da sorte caprichosa. Expostos às ânsias entre a culpa e o medo, vagueiam soltos pelos silêncios, nas horas feitas nas ausências e nos sonhos.

Autores das tragédias de si mesmos, sobem trilhas rumo do sol intenso lá em cima nos céus intransponíveis. Contemplam a certeza da solidão em que mergulham sem ambição, e descem ao penhasco das consciências na busca do silêncio absoluto, porém sercientes da ilusão a que trocam sacrifícios por sustos.

Assim aqui também diante dos dias os demais mortais... Mourejam pelas estradas da vida em aleatórios movimentos de sobrevivência aos fatores da destruição, contudo de almas pendentes nos amores e nas dúvidas. Pedaços de matéria que pensam e desejam, blocos de madeira de lei da humanidade e suaves flores do jardim das existências, estamos nas mesmas subidas dessa Babel de interrogações, picos nevados de questionamentos à frente e seres das paixões desenfreadas, mãos e pés atados nas gretas do mistério; às vezes doces, às vezes amargos, no entanto em lua de mel com o inevitável.

Quantos e tantos, bem neste momento, esvaziam a carga no limiar das novas vidas e choram e riem e superam a inutilidade faceira dos segundos impacientes?!... No instinto metálico de conter esse rio de tempo, descobrem entretantos nas praias deliciosas de saber que não sabem o que pensavam saber, e aceitam continuar, presas da revelação em qualquer dia.

Contudo, pois, a solenidade gritante deve prosseguir nos braços dos que procuram os monstros dos limites, pássaros irreverentes que só sobrevoam os astros na esperança dos outros ninhos de semelhantes aventuras.