13 dezembro 2018

A eterna magia da Monarquia: Exposição em São Paulo conta vida da imperatriz Sissi na Hungria


Elisabeth se tornou imperatriz da Áustria ao se casar com o primo

Fonte: “Folha de S.Paulo”– por Paula Leite  – 13.dez.2018. 
Retrato real  da imperatriz Elisabeth, do Império Austro-Húngaro, conhecida como Sissi - Divulgação

   Se no século 20 a vida da rainha da Inglaterra, Elisabeth 2ª, inspira livros, filmes e séries, no século 19 era outra nobre de nome Elisabeth quem capturava a imaginação de muitos pela Europa.

    De origem bávara, Elisabeth se tornou imperatriz da Áustria e rainha da Hungria ao se casar com o Imperador Francisco José, que era seu primo.

    A vida da imperatriz, conhecida por sua beleza, voltou a ser objeto de intenso interesse mais de 50 anos depois de sua morte, em 1955, com o lançamento de um romântico filme que tinha como título seu apelido: “Sissi”.

     Estrelado pela austríaca Romy Schneider, “Sissi” tornou-se uma trilogia, com dois filmes subsequentes contando a história da vida da imperatriz, ainda que tomando diversas liberdades históricas.

     É fato que Sissi gostava de passar tempo no palácio de Gödöllő, na Hungria, país onde nasceu sua quarta filha, Marie Valerie. O palácio foi um presente do país ao imperador e à imperatriz por ocasião da coroação deles como monarcas da Hungria, em 1867.

     Elisabeth não gostava do ambiente da corte em Viena, onde ademais a influência de sua sogra era sufocante, e teria encontrado na Hungria um entorno mais agradável –em Gödöllő ela podia caminhar e cavalgar, como gostava de fazer, em relativa paz.

   A relação da imperatriz com a Hungria fez com que ela fosse vista com carinho pelos húngaros, que a homenagearam com monumentos, memoriais e parques pelo país. A vida de Elisabeth e principalmente sua relação com a Hungria são tema de uma exposição na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, em São Paulo.  Os painéis com fotos e textos que compõem a exposição podem ser vistos a partir desta quinta-feira (13) na fundação, e a partir de maio de 2019 em estações na linha amarela do Metrô da cidade.


Abaixo, uma cena de um dos três filmes da série "Sissi", produzidos na década 50, campeões de bilheteria no mundo inteiro,  e ainda hoje dos mais vendidos DVDs, via Internet