27 setembro 2018

A conquista da felicidade - Por: Emerson Monteiro


Luz que ilumina o caminho da Humanidade, este o sentido de tudo quanto os humanos desenvolvem no decorrer das existências. Por vezes apressados, depositam nos objetos este sonho maior, presa que causa de tantas ilusões e desencantos. Porém alimenta um dia descobrir a real felicidade, a paz dos corações, a leveza das consciências, e insistem continuar incansavelmente. Nisso, reveem as oportunidades perdidas, porquanto há sabedoria nas leis que regem a condição dos elementos, a permitir sempre novas possibilidades aos retardatários do destino.

A Perfeição, que tudo administra, concede, por isso, novas chances de todos reconquistarem o direito de ser feliz. Daí o conceito que permitirá a inteligência saber da Reencarnação, quando regressam aos corpos físicos noutras vezes, no intuito de despertar o espírito aos níveis superiores na medida em que evoluem. Só então se realizará o sonho perene da felicidade tão desejada. Nisto, no transcorrer das quantas vidas na matéria, há que esperar a revelação noutros padrões daquilo que apenas imitavam na carne, nos instintos e nas intuições.

Independente, pois, das avaliações religiosas e filosóficas, o eterno persiste na alma das criaturas humanas através dos valores transcendentes, que oferecem graus de satisfação e conformação durante as práticas, ainda que anteriores aos momentos inigualáveis da felicidade definitiva. Difícil, mas não impossível, equacionar as vivências humanas, o que significa único objetivo de tudo quanto viemos buscar. Nalgumas ocasiões inspiradoras, a brisa suave dessas respostas que todos aguardamos toca o senso interior e demonstra o amor verdadeiro do quanto sublime perpassam as maravilhas da Natureza original.

Eis, portanto, o motivo de experimentar as gerações de vidas sucessivas. Mesmo diante dos obstáculos mais desafiadores, que sujeitam as histórias e os dramas, a força suprema da Verdade impera por cima de qualquer aparente contradição e nutre de vontade o divino da consciência que faz dos seres humanos herdeiros universais da Criação.