30 maio 2018

Ainda sobre a privatização dos Correios – por Armando Lopes Rafael

    A verdade é que ninguém nunca esperou muita coisa desse governo-tampão de Michel Temer. Afinal ele foi vice (duas vezes) de Dilma Rousseff e apoiou Lula desde o início do primeiro governo deste último petista.
     Sabedor que o governo, no Brasil, não é solução, mas sim o problema, Michel Temes, nos primeiros dias de sua gestão aprovou a PEC do Teto, cortou gastos, reformou as leis trabalhistas, controlou a inflação e anunciou a privatização de portos, aeroportos e até mesmo da Casa da Moeda. Ficou somente na intenção. Mesmo porque sua base de sustentação, no Congresso Nacional, sempre foi frágil.
     No entanto, cabe a pergunta: por que Temer não fez, pelo menos, a privatização ou a abertura de capital dos Correios? O Brasil inteiro sabe que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) a cada dia passa presta serviços mais ruins e mais caros à população. Ademais, nenhum brasileiro nutre paixão, ou algum apego “nacionalista” pelos Correios, como o continua fazendo  uma minoria que (ainda) nutre simpatia pela Petrobras...
     Alias, talvez nem exista mais essa simpatia pela Petrobrás. Haja vista os recentes protestos dos caminhoneiros contra os elevados preços dos combustíveis, que contaram com apoio da população brasileira. Só quando resvalaram para radicalizar o movimento é que o povo pulou fora desse apoio. é a tal coisa: por índole o brasileira detesta radicais...
     Mas voltemos aos Correios. Arquetípico da estatal brasileira, os Correios -  nos governos do PT - foram focos frequentes de corrupção. Começou com o Escândalo dos Correios, em 2005, e terminou com a roubalheira no Fundo de Pensão Postalis, quando o prejuízo foi amazônico. E quem está pagando esse “rombo” da petralha são os funcionários dos Correios (os da ativa e os aposentados).        
       Já em 2011, o jornal “O Globo” mostrou que a ECT tinha 1 (um) chefe para cada 2 (dois) funcionários, além de 9 mil empregados em licença-médica.  Pense num povo para adoecer! Enquanto os carteiros se viram com salários baixíssimos, os chefes e funcionários de cargos comissionados em Brasília usam e abusam de abonos e mordomias. Não é à toa que Brasília é conhecida como “A ilha da fantasia”.
     Na Inglaterra, a abertura de capital do Royal Mail, primeiro serviço de correio do mundo, aconteceu em 2013. O governo inglês faturou 2 bilhões de libras (hoje cerca de R$ 9 bilhões) com a venda de metade das ações do Royal Mail. E ainda deu 10% das ações aos funcionários da empresa.
      Não dá para entender porque devemos continuar com os péssimos serviços dos Correios, prestados por uma estatal falida, quando poderíamos ter uma empresa privada moderna, eficiente e com credibilidade como acontece nos países sérios... Privatização dos Correios, já!

Coroação de Nossa Senhora será feita na noite desta 4ª feira

         É uma tradição centenária, que nesta quarta-feira, 30 de maior, será repetida pela 118ª (centésima décima oitava) vez. Na Catedral de Nossa Senhora da Penha, à noite, a imagem da Virgem Maria será coroada como Rainha e Padroeira dos cratenses. A tradição de coroar a imagem da Virgem Maria foi introduzida na Cidade de Frei Carlos, em 1900, pelo então Vigário da Paróquia, Padre Quintino Rodrigues, que em 1915 seria nomeado primeiro bispo de Crato.
      Este ano, a temática da solenidade da coroação está dentro das  comemorações pelos 250 anos de criação da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, fato acontecido em 1768. A imagem a ser coroada é a escultura-histórica de Nossa Senhora da Penha, que chegou a Crato em 1745, antes que esta cidade tivesse a sua primeira paróquia. A solenidade promete muitas surpresas para a massa humana de católicos que acorrerão à Praça da Sé para o evento.