29 abril 2018

O centro de tudo - Por: Emerson Monteiro



O verdadeiro poder nasce de dentro do Ser Humano. 

                                                                                                       Lao-Tsé

Logo cedo nas manhãs o céu é o infinito. Do infinito nasce o Sol. Na alma da gente um sol iluminará em nós o poder da Criação a fim de sermos nós filhos do mesmo Pai, redentor inimaginável e soberano.

Dessa simplicidade primeira das existências vem a vontade imensa de achar a paz no coração e a luz na consciência, únicas alternativas de sobrevivência face aos mistérios de continuar existindo durante todo tempo, busca incessante do Cosmos que em nós habita. Segundo os místicos, no olho do furacão existe a calma absoluta. Enquanto gira incansavelmente, sobre o eixo que lhe sustém, o carrossel permite o equilíbrio do giro, e bem no centro do eixo mora a essência do movimento perfeito. No centro exato do eixo nem uma agulha gira. Só há calma, imobilidade, silêncio.

Assim no centro do Ser de que somos partes vivas dotadas de vida pessoal, indivíduos exclusivos, desde que descubramos o centro em nós, então revelaremos esse eterno de tudo, a essência, o fundamento, o silêncio da paz absoluta. A isso vivemos. Nesta missão aqui formamos o nexo da razão e do princípio original. Seres iguais em busca de tudo quanto há, pouco importa as particularidades nas quais histórias se encerram. A função das existências guarda, portanto, consigo tamanho lenitivo, a transcendência de fatores externos e obtenção dos valores internos, sentido das horas e dos destinos.

Resumo, pois, de toda filosofia, motivo dos esforços e dramas universais da personalidade humana, eis o roteiro que indicará pouso certo de chegar e transformar prazeres em sentimentos, instintos em amor de verdade. Sois deuses e não o sabeis, afirma Jesus. Transpostas as limitações das estradas e gerações, o barco que nos conduz aos céus viaja ao Infinito, na velocidade da Luz e no palpitar dos corações.