16 fevereiro 2018

Propina financiava até IPVA e conta de luz de Gleisi Hoffmann, diz delator

Reportagem de VEJA conta as revelações do advogado Marcelo Maran, que confessou ter controlado as contas da senadora
Fonte: VEJA desta semana, Por Hugo Marques
Prontuário - A senadora, prestes a ser julgada: o dinheiro da corrupção pagava até conserto de liquidificador
     Em depoimento inédito colhido pela Procuradoria-Geral da República, o advogado Marcelo Maran detalhou como dinheiro desviado dos cofres públicos financiou, além das campanhas eleitorais de Gleisi Hoffmann, o conforto da senadora e de sua família.
      Segundo Maran, despesas comezinhas da atual presidente do PT e do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, eram bancadas por uma conta-propina abastecida, na ponta, pelo dinheiro do contribuinte. Os gastos incluíam gasolina, taxas de IPVA, conta de luz, condomínio, conserto de liquidificador, brinquedos para seus filhos e pequenos luxos, como motorista particular – informações que ela nega.
        Mais detalhes você encontrará na edição de VEJA que hoje chega às bancas.

Historiador missãovelhense lançará livro sobre sua cidade – por Armando Lopes Rafael


    Meu velho e estimado amigo João Bosco André, telefonou-me para comunicar o lançamento de um livro de sua autoria: Documentos para a história de Missão Velha. O evento de lançamento ocorrerá no próximo dia 17 de março, daqui a um mês, às 19:00h, na Câmara Municipal de Missão Velha. Certamente a escolha do local recaiu para homenagear o Poder Legislativo de Missão Velha, já que João Bosco André foi vereador na sua terra natal.
    João Bosco André é um guerreiro!
   Várias virtudes ornam a personalidade dele: cidadão exemplar, católico autêntico, devotado ao estudo da história de Missão Velha, pesquisador paciente e figura de destaque na comunidade onde vive.
    Conheci-o na época do Plebiscito de 1993, evento que movimentou a opinião pública brasileira. As novas gerações não sabem, mas constou na vigente Constituição de 1988, que as autoridades republicanas deveriam cumprir – depois de cem anos da promessa nunca cumprida – o compromisso feito pelos golpistas de 15 de novembro de 1889: ao povo brasileiro caberia escolher a forma e o sistema de governo para nosso país.
    Como tudo que ocorre no Brasil., aquele plebiscito foi feito “pela metade”. A liberdade de informação a ser dada pelos monarquistas foi fraudada. Os detentores republicanos do poder sonegaram informações valiosas para que o povo pudesse decidir com conhecimento de causa.     Negaram aos Príncipes Imperiais ( Dom Luiz e Dom Bertrtand de Orleans e Bragança) e outros membros da Família Imperial, acesso ao horário gratuito na televisão para que eles mostrassem ao povo as vantagens da Monarquia.
       E assim a massa ignara foi às urnas, com a cabeça feita por demagogos da troglodita esquer4da brasileira, por lideranças  do naipe de um Brizola, Lula da Silva, et caterva. A imensa maioria do povo brasileiro desconhecia   qual o melhor regime para o país: republicano ou monarquista, bem como  qual o melhor sistema: presidencialista ou parlamentarista.
***   ***   ***
   Bosco André engajou-se no time dos monarquistas. E fez bonito! Conseguiu até trazer a Missão Velha o Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança para que este recebesse o título de “Cidadão Missãovelhense”, o que foi feito numa solenidade memorável na Câmara Municipal daquela cidade, seguido de lauto almoço oferecido ao herdeiro do Trono Brasileiro. Bosco André fez história na sua cidade.
    Parabenizo João Bosco André pela autoria do livro. A obra será, inegavelmente, de grande interesse para os que querem conhecer a história do Cariri.

Sobre o livro:
Documentos  para a história de Missão Velha
Lançamento em 17 de março de 2018, às 19:00 horas
Câmara Municipal de Missão Velha
Rua Padre Cicero, S/Nº. – Centro
Para falar com João Bosco André:
Fones: 88 – 3542 1118 / Celular: 88 – 99705 7609
E-mail: joaoboscoandre@yahoo.com.br
Na foto abaixo, João Bosco André