29 outubro 2018

Jair Bolsonaro é o 38º Presidente da República??? FAKE NEWS! (por Armando Lopes Rafael)



     A mídia (a mesma que mentiu e caluniou Bolsonaro o tempo todo durante a campanha política ontem encerrada), a começar pela Rede Globo foi a primeira a trombetear: Jair Bolsonaro eleito 38º  Presidente do Brasil. Ledo engano.

       Em 2018, a República Federativa do Brasil (nome que substituiu a antiga denominação oficial dos “Estados Unidos do Brasil”, a qual vigorou de 1889 a 1967) completará 129 anos de sua triste existência, marcada por uma sucessão de fracassos. Segunda a “contabilidade” republicana nesses 129 anos tivemos 33 presidentes. E a lista oficial inclui 2 presidentes que não chegaram a tomar posse: Júlio Prestes e Tancredo Neves. Ora, se incluiu até quem não assumiu o mandato, cometeu uma tremenda injustiça, pois outros brasileiros chegaram a exercer a Presidência da República (seja por meses, semanas ou mesmo dias) e não constaram da lista oficial...

E quem foram esses que assumiram o mandato de Presidente da República e não são citados? Abaixo relaciono os “injustiçados”:

1) Augusto Fragoso
2) Isaias de Noronha
3) Mena Barreto
(Essa “Junta Presidencial” esteve na Presidência da República entre 24 de outubro a 3 de novembro de 1930, antecedendo a posse de Getúlio Vargas como “Chefe do Governo Provisório”, que existiu de 1930 a 1934. Depois, Getúlio Vargas emendou o mandato como “Presidente Constitucional” – ele outorgou uma nova Constituição – de 1934 a 1937 e virou ditador por mais 8 anos, até 1945. Getúlio ficou 15 anos na Presidência e ainda é o mais longevo dos nossos presidentes)

4) José Linhares (cearense de Baturité, que era presidente do Supremo Tribunal Federal e exerceu a Presidência da República após a queda da ditadura Vargas, entre outubro de 1945 a janeiro de 1946).

5) Carlos Luz (era presidente da Câmara dos Deputados e foi investido como Presidente -- de 8 a 11 de novembro de 1955-- em face de um golpe militar que tirou do poder o presidente Café Filho).

6) Nereu Ramos (era presidente do Senado Federal e foi investido como Presidente -- de 11 de novembro de 1955 a 31 de janeiro de 1956 -- em face de novo golpe militar que derrubou o presidente interino Carlos Luz).

7) Ranieri Mazzilli (como Presidente da Câmara dos Deputados assumiu durante a renúncia de Jânio Quadros 25 de agosto a 7 de setembro de 1961)

8) General Aurélio de Lira Tavares
9) Brigadeiro Márcio de Sousa e Melo
10) Almirante Augusto Rademaker

(os últimos três citados eram os Ministros do Exército, da Aeronáutica e da Marinha, e assumiram - numa Junta Militar -” o exercício temporário da Presidência da República", para o que não havia qualquer previsão constitucional. Estes ministros militares proibiram o emprego da expressão “Junta Militar”, quando, em 6 de outubro de 1969, declararam "extinto" o mandato do presidente Costa e Silva, que sofrera um AVC e estava impossibilitado de continuar na Presidência. E não deixaram o Vice-Presidente Pedro Aleixo, que era civil, assumir como previa a Constituição em vigor, naquela época).

Como se vê, deixam de incluir na” lista oficial” 10 (dez) brasileiros que efetivamente exerceram a Presidência da República. Com isso o número de Presidentes da República no Brasil sobe para 43. Jair Bolsonaro será, na verdade, o 44º Presidente da República e não o 38º como anunciou a desinformada mídia. O que dá uma média de menos de 3 anos para cada mandato dos nossos Presidentes da República...

E isso, apesar da famigerada “lei da reeleição” ter beneficiado Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Vane Rousseff com dois mandatos seguidos... 

Texto e postagem de Armando Lopes Rafael.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.