02 fevereiro 2018

Parece até praga de bispo – por Armando Lopes Rafael

Desde o final do ano passado vinha sendo trabalhado um projeto, com o objetivo de trazer uma unidade da cervejaria Itaipava para o Crato. Entretanto, segundo teria anunciado o vereador Roberto Anastácio,  no plenário da Câmara Municipal –  e o fato teria sido confidenciado por pessoas ligadas ao Governo do Estado -- o empreendimento agora será instalado em Barbalha. Não sabemos se essa boataria (circulando nas praças e esquinas da terrinha) procede. Mas, é bom lembrar, se for vero é claro,  que não pegará os cratenses de surpresa. Estes já estão de couro curtido, em presenciar sua cidade perder investimentos. Foi assim com a Universidade Federal do Cariri,com o  Aeroporto Regional, com as revendedora de veículos, com o escritório da Receita Federal, e tantas e tantas outras...

   Consta no imaginário popular de Sobral, que o maior benfeitor daquela importante cidade cearense – o bispo Dom José Tupinambá da Frota – um dia, amargurado com as ingratidões que sofria dos seus conterrâneos, desabafou: “Em breve morrerei, e Sobral vai passar 40 anos estagnada para dar valor a quem somente trouxe benefícios para esta cidade”. Dom José morreu em 1959, e Sobral ficou estagnada até 1999, quando um sobralense, Ciro Ferreira Gomes, foi eleito governador do Ceará e aquela cidade voltou a crescer. Foram 40 anos de quase estagnação.
       Olhando para a Nobre e Heráldica Cidade de Crato: será que fato análogo não aconteceu aqui? O maior benfeitor de Crato, seu 3º bispo, Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, foi um gigante em reivindicar e trazer melhoramentos para a Princesa do Cariri. Também ele recebeu muita ingratidão por parte de uma minoria de “linguarudos”. Era chamado de “Dom Ratão”, uma injustiça que bradava aos céus!
      Tornou-se conhecido, Brasil afora, a lenda de que a população de Crato – incluindo as pessoas que frequentam missas – falar mal dos bispos desta cidade. Trata-se de uma fama  exagerada. Mas, outro dia, numa cidade da Região Norte, do Ceará, foi ouvido de homem:
--  "(fulano) tem a língua mais afiada do que a do povo do Crato. Lá, se fala mal  até de seus bispos".
       Voltemos a Dom Vicente Matos. Com a fama de ladrão (Ó dor!) este grande homem morreu paupérrimo, em 1998, há quase vinte anos, sobrevivendo de um mísero salário do INSS.
       Quem sabe não estejamos nós (todos os que aqui moramos) pagando hoje pela injustiça cometida, por uma minoria desalmada, contra um Sucessor dos Apóstolos: Dom Vicente, um homem bom, mas profundamente caluniado...
         Já passou do tempo em que  os homens e as mulheres de bem desta cidade exigirem uma reparação pública à memória do 3º bispo de Crato! Sabia que não existe sequer uma ruela, ou até mesmo um beco como o nome de Dom Vicente Matos, na cidade onde ele continua sendo o maior benfeitor? Ah! Cidadezinha ingrata.
       Praza aos céus! Crato já não aguenta mais tantas notícias de que outras cidades estão levando conquistas, antes previstas para a Mui Nobre e Heráldica Cidade de Frei Carlos Maria de Ferrara. 
         Seria praga de bispo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.